10.31.2012

As jangadas de S. Torpes a patrimónioda UNESCO?


Segundo foi noticiado a entidade de Turismo do Alentejo quer ver as tradicionais jangadas de São Torpes classificadas pela Unesco, assim como a arte chocalheira das Alcáçovas, os tapetes de Arraiolos, a tapeçaria de Portalegre e as Festas do Povo de Campo Maior.

Mas a par deste trabalho, a Turismo do Alentejo tem "um projecto mais vasto" para promover a candidatura de "um conjunto de bens imateriais" junto da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
 "Consideramos que há determinados bens imateriais, uns em vias de extinção e outros com grande significado no contexto da região, que também merecem ser candidatados e classificados pela Unesco", argumentou o presidente Ceia da Silva
O projecto visa a salvaguarda da arte de fazer chocalhos característica das Alcáçovas (concelho de Viana do Alentejo); dos tapetes de Arraiolos e da tapeçaria de Portalegre; das Festas do Povo de Campo Maior, quando as ruas da vila ficam "engalanadas" com flores de papel; e das jangadas de São Torpes (concelho de Sines), embarcação que se supõe de origem fenícia e usada na pesca artesanal local.
Este trabalho vai incluir acordos de colaboração entre a Turismo do Alentejo e as câmaras municipais ou outras associações dos concelhos envolvidos, prevendo Ceia da Silva que os mesmos sejam todos assinados no espaço de "seis meses".
As jangadas de cana, utilizadas para a pesca costeira nas praias a sul de Sines estão em vias de desaparecer, restando muito poucos exemplares e qualquer dia não haverá ninguém que as saiba construir e utilizar.
Esperemos que mais este exemplo do nosso património não desapareça!

10.30.2012

V Encontro de História do Alentejo Litoral em Sines


Mais uma vez o Centro Cultural Emmérico Nunes realiza este encontro, que já vai tendo lugar no panorama cultural da nossa região.
Saudamos esta iniciativa e o CCEN que, com perseverança  tem conseguido manter esta encontro com a qualidade que a nossa região merece.





10.29.2012

A (in)segurança na região

A nossa região atravessa um período difícil no que toca à segurança das pessoas e bens.
Assaltos a multibancos, a lojas de ouro, a idosos isolados e também a bicicletas...depois de um um chinês atravessar meio mundo, de bicicleta, esta é roubada é Sines!
Caricato...mas lamentável!
http://expresso.sapo.pt/ao-fim-de-18-mil-km-roubaram-lhe-a-bicicleta=f762510