7.19.2012

Dois eventos para o próximo fim de semana

Aqui ficam duas sugestões para o próximo fim de semana, para quem se encontra por cá ou nos queira visitar.
Temos em Sines, mais uma vez, o FMM - Festival Musicas do Mundo, um dos mais conceituados festivais de "world music" e um marco na nossa região.
Poderão saber mais informações em :
http://fmm.com.pt/

Nas ruínas romanas de Miróbriga, a Liga dos Amigos do Sítio Arqueológico de Miróbriga organiza um espectáculo de teatro, 1600 anos após o abandono do local.
A entrada é livre e estão todos convidados a mais um evento de valorização deste importante monumento.

15 comentários:

Anónimo disse...

Duas excelentes iniciativas.
Parabéns a ambos mas em especial á LASAM e ao Arq. Lobo.
Fazer estes iniciativas sem dinheiro, sem estar pendurados na CMSC e com o sucesso que tem, é que é de louvar.
Por isso a CMSC e o PC já começou a minar, a criar Associações e grupos semelhantes.
Não admitem o sucesso dos outros e em vez de aproveitarem, tem é d deitar abaixo.
Força LASAM e Arq. Lobo!
AH...e a estrada para as ruínas, a mesma miséria vai para dois anos!

Anónimo disse...

Deixo uma palavra de incentivo à LASAM que com tão poucos meios vai tentando remar contra a maré num contexto dificil para a cultura e num concelho que tanto esbraceja contra o estado mas acaba de criar com o apoio da câmara municipal duas associações pró património que ou muito me engano ou serão duas extensões do PCP para instrumentalizar, sendo que uma delas já dispõe de instalações cedidas pelo municipio, tal como foi feito para a associação cultural de santiago do cacém mas que da qual não se vê trabalho algum.

Anónimo disse...

Já reparam como a Antena Miróbriga nada anunciou deste espectaculo?
Se fosse alguma obra de propaganda camarária, lá estaria a noticia!

Anónimo disse...

O FMM é o maior acontecimento cultural do Litoral Alentejano e uma espinha escravada na garganta do Proença, que levou uma lição do M. Coelho. O Proença, que muitos diziam que era um grande organizador e visionário cultural, veio a provar-se que pouco mais consegue ter capacidade do que para contratar alguns artistas mediáticos comprometidos com o PCP porque ideias inovadoras como o FMM não é para os neurónios dele.

Associação Cultural de Santiago do Cacém, Núcleo de Estudos Mirobricenses e ArqueoMuseum, 3 associações no concelho de Santiago concentradas na História e património, SERVEM PARA FAZER O QUÊ? Que trabalho vão estas associações efectuar? Com que meios? Porque é que só aparecem agora, a um ano das eleições quando os problemas do património de Santiago existem há décadas?

É para acabarem com a LASAM? Apareceram para disputar três tostões de apoios que é tudo quanto existe para este tipo de actividades?

Ninguém percebe para que serve a Associação Cultural de Santiago do Cacém, a ArqueoMuseum e o Núcleo de Estudos Mirobricenses que pisam todas os mesmos terrenos....mas que ao fim ao cabo depois não se vai aproveitar grande coisa.

B Varela disse...

Parabéns à LASAM.
Um belo local, um espectáculo interessante e casa cheia.
Continuem o vosso trabalho!

Anónimo disse...

Interessante análise do Anónimo das 9.52.
É sempre assim. Eles têm que estar sempre a combater, para salvar o "emprego". Quem segue a vida social e cultural do nosso concelho, verifica que é criada uma associação de interesse e logo "eles" resolvem criar uma para poderem gerir a "situação".´
Ainda a propósito deste belo espectáculo das Ruínas de Mirobriga, fica aqui uma nota. Num jornal do local, fazem referencia ao espectáculo omitindo o principal realizador e fazendo referências como patrionadores a Câmara e Juntas de Freguesia.
Dá vontade de perguntar, afinal "eles" até as "formigas" dominam!

Anónimo disse...

Muitos parabéns à LASAM e ao Arqtº Francisco Lobo de Vasconcelos, um homem da terra, que gosta do nosso concelho e daria um excelente presidente de cãmara.

LASAM disse...

Em nome da LASAM, agradeço a divulgação, neste local, do espectáculo em Miróbriga e os comentários elogiosos aqui proferidos.

Anónimo disse...

Efectivamente não deixa de ser uma enorme coincidência aparecerem duas associações novas ao mesmo tempo a falarem a mesma linguagem para realizarem iniciativas e atividades nas mesmas áreas. É realmente estranho. Já existia a Lasam-Liga dos Amigos de Miróbriga, eis agora o Núcleo de Estudos Mirobricenses e a associação Arqueomusem, enfim nem sei o que dizer mas que é estranho é e o timming também.

Anónimo disse...

Muitos parabéns ao Dr. Manuel Coelho e à cidade de Sines, nesta altura a grande referência cultural do litoral alentejano. Igualmente é de felicitar a Liga dos Amigos do Sítio Arqueológico de Miróbriga, pela qualidade do espectáculo que nos foi oferecido e provando que nem sempre quem tem mais meios financeiros e retaguarda logística consegue fazer melhor. Já estamos à espera da próxima atividade em Miróbriga e ansiosos que aquele acesso miserável seja concluído de uma vez por todas porque é mau de mais para Santiago e para as ruínas.

Anónimo disse...

Tal como se previa, o Núcleo de Estudos Mirobricenses já entrou em funções como extensão da cãmara municipal e do PCP, outra coisa não seria de esperar depois de ser ver que rapidamente a câmara municipal de Santiago lhes arranjou um espaço-sede no palácio Condes de Avillez. Agora é preciso trabalhar para justificar os apoios do PCP e da câmara municipal.

Anónimo disse...

O Proença visionário cultural ahhhhhhhhhh essa é boa só se for a cultura do concerto e do baile.
Sem nada contra mas é um pouco limitativo.
A aposta cultural em Santiago tem passado pela Ajagato e pela Quadricultura. É pena que estas associações tenham um leque de actuação um pouco restrito. Mesmo assim são de louvar.
Quanto aos espaços culturais ou não existem ou não tem dinãmica.
O único espaço com alguma dinâmica, apesar de ser um espaço com muitas limitações, é o auditório António Chainho.
O próprio museu, um espaço expositivo albergou exposições de excelência, também ele com as suas limitações,há anos para cá que perdeu visibilidade na sua programação. Ainda bem que estão a surgir mais associações de âmbito cultural em Santiago do Cacém é pena é que estas não tenham um politica cultural que as suporte permitindo uma verdadeira programação cultural. É pena que depois andem " à luta" para dominar espaços culturais que ainda nem existem.
Se há municipio que se demarca pela aposta na cultura, sem dúvida que, é Sines. Pela aposta que tem feito não só nas infraestruturas culturais mas sobretudo pela visibilidade que tem dado a nível nacional e até mesmo internacional,com uma programação de excelência. Obrigado Carlos Seixas.

Anónimo disse...

Outra coisa que ficou esquecida e não mencionada no comentário anterior: estas associações precisam de apoios e de certeza que não irão subsistir só com os apoios da Câmara que cada vez serão menores e até mesmo os apoios a nível nacional serão poucos. Terão que fazer candidaturas a nível europeu e internacional e por vezes em conjunto.

Anónimo disse...

Digamos que a Ana Paula Oliveira ou PS, primeiro foi a sua "participação" da Associação Cultural e agora presidente do NEM onde Arnaldo Frade não faltou.
Pois será o PS uma extensão do PCP?

Anónimo disse...

Estou a ler este blog e os comentários com bastante atraso como podem ver e devo dizer que estou atónito com o que leio. Parece-me que todos os comentários são partidarizados, inclusive os elogios à LASAM, independentemente do bom trabalho que desenvolve. É triste que só vejam partidos! Quanto aos elogios à câmara de Sines, também me parece que revelam desconhecimento. Se é verdade que realiza um grande festival também é verdade que o seu presidente só não destrói património se não puder ou se não estiver alguém a ver!