1.03.2012

Para 2012

No desejos para o ano de 2012, quais seriam os "nossos" para a nossa região?
Lançamos um desafio para aqui serem colocadas sugestões, desejos e ideias construtivas para o Alentejo Litoral.
Não vale a pena enviarem desejos de mudanças políticas ou da cor dos elencos camarários, porque mesmo que se deseje, não irá acontecer este ano!
Assim sendo, "posts" com esse teor não serão considerados.
Vamos ser imaginativos, positivos, "gente" de poder por alguns momentos....como tornar o Alentejo Litoral melhor que ele é? O que nos falta? O que merece ser modificado ou melhorado?
Aguardemos os contributos.....

35 comentários:

Carvalho disse...

Há uma questão política que não tem a ver com com as que refere como indesejáveis: o sistema legal, ultra burocrático, com montes de entidades "competentes" para tudo e mais alguma coisa, que vivem de causar entraves a torto e a direito. A simplificação administrativa, a começar pelas câmaras, seria um bom tema para desenvolver no seu blogue.

Amélia Costa disse...

Boas,
Para 2012 desejo que apareçam pessoas boas e capazes de começarem a fazer uma lista para derrotar a CDU em Santiago, porque já não faz sentido sermos o unica camara comunista na região, e ver todos os concelhos a andar para a frente e o nosso paralizado.

Anónimo disse...

O meu desejo é este ano sirva para abrir-mos os olhos e pensar o o queremos. Se continuar nesta "morte lenta" e deixar andar ao sabor dos mais poderosos, ou acabar com o "lixo" que temos na sociedade, mesmo a nível local, e mostramos que podemos mudar.
Resumindo, condenar responsaveis principalmente no poder politico, pelos actos de vandalismo que têm praticado e não esconder a coberto como se passa actualmente (ex.Duartes Limas, BPN's, BPP's etc.etc.)

gomes disse...

Um Hospital de referência: -existindo a infra estrutura impõe-se a sua dotação de meios humanos suficientes e, acima de tudo, competentes.

Anónimo disse...

Os desejos eram muitos...mas com UM realizado, os outros passavam também a realidades...
TIRAR OS "COMUNAS" DA CM DE SANTIAGO.

Anónimo disse...

Para 2012 desejo que apareça mais investimento privado na região, investimentos sustentáveis que garantam emprego e sejam amigos do ambiente.
Desejo que através do concretizar das obras de requalificação urbana realizadas um pouco por todo o lado e com a concretização do ip8 e demais acessos a nossa região consiga cativar mais população e mais turistas e se torne uma região de referência no país, pela qualidade de vida, emprego, ambiente e rico património cultural.

Boa sorte Alentejo Litoral!

gomes disse...

Ainda a propósito de um desejável "melhor hospital", acrescentaria que ele se poderia transformar num dos instrumentos de boa gestão duma realidade transversal e sem retorno - o envelhecimento da população.
A benignidade do clima, da amplidão espaço e a boa índole das gentes seriam o cluster que evidenciariam um território de amplas e inexploradas potencialidades.
Turismo de saúde, residências assistidas e actividades culturais
dirigidas a um segmento da população poderiam propiciar atractivos de investimento que criassem emprego e, por essa via, atraissem população.

Em forma final, lamento que 50% dos comentários se dirijam à animosidade politica. Fazem-me lembrar as palavras sábias do Senhor Cardeal Patriarca quando afirma que enquanto não puserem TODOS não puserem sobre a mesa o melhor que têm para dar, nada feito...
Será o facciosismo um problema de mentalidade, de cultura, de educação ou de cidadania?

FLV disse...

Aqui deixo duas aspirações:
Uma maior unidade e agregação de esforços entre as várias autarquias e entidades, de modo a uma rentabilização e optimização de meios de promoção, divulgação e melhoramento do Alentejo Litoral e que esta zona tome como bandeira, e futuramente seja uma referência, o desenvolvimento sustentável, e a questão ambiental, sem esquecer o enriquecimento e a valorização das populações e dos agentes económicos, numa perspectiva integradora e não fundamentalista.

Ana Martins Silva disse...

Desejo que as câmaras municipais e os autarcas deixem de lado as lutas e os interesses partidários e pensem na região como um todo, porque só assim faz sentido pensar no litoral alentejano. Como sou de Santiago, gostava de ver avançar um conjunto de pessoas independentes para uma lista agregadora de todos os partidos para oposição afim de Santiago mudar de rumo.
Estou convencida que a cdu/pcp está esgotada e chegou ao fim e é preciso iniciar um ciclo novo no concelho de Santiago.

Anónimo disse...

A CDU não está esgotada...ESGOTOU O CONCELHO...!
É pena que só depois de 37 anos a destruir, agora alguém fale em mudar...
Os comunas foram sempre em Santiago os piores entre os piores.

Anónimo disse...

Oh senhor Gomes não é animosidade politica...é uma visão da realidade...
Os comunistas em Santiago secaram o concelho, dividiram o povo, amedrontando-o, com vários tipos de ameaças, entre elas a do desemprego porque como sabe é a câmara que emprega mais gente em todo o concelho.
Não prestam senhor Gomes...sem surpresa para mim.

Anónimo disse...

Foram pedidas ideias, dizendo-se que não valia a pena enviarem desejos de mudanças politicas ou de cor de elencos partidários.
Chegou-se ao ponto de afirmar que não seriam considerados posts com esse teor, formulando-se as perguntas:
-Quais os nossos desejos para a região?
-Como tornar o Alentejo litoral melhor do que ele é?
-O que nos falta?
-O que merece ser modificado ou melhorado?

Não têm sido muitas as respostas e a muitas ideias acabam por se reportarem à necessidade de reformas estruturais de consistencia acrescida que tardam em chegar (se é que alguma vez isso vai acontecer).
Sem se pretender um comentário exaustivo, cabe-me referir o caso da simplificação administrativa:
-ela tem sido preocupação de diversos governos: - foi iniciada com a abolição do papel selado, passou pela desjudicialização de algumas matérias, pela criação das lojas do cidadão, balcão único, casa pronta, empresa na hora, etc., etc., etc....
Poder-se-ia afirmar como regra que a simplificação se resumiu a uma aparência que se ficou no 1º degrau do funcionamento dos serviços:- o do atendimento ao público.
Na verdade e tomando como exemplo a questão urbanistica, a multiplicidade de entidades envolvidas nos processos de licenciamento é de tal forma que, os diversos prazos de resposta que é dado a cada uma delas, traduz uma morosidade arrastada que nem o deferimento tácito consegue resolver.
A solução fica muito para além da vontade concertada de um sem número de cidadãos. Estamos perante matéria da competência do governo se não mesmo da própria Assembleia da República.
O que acontece é que as câmaras municipais são, nesse aspecto, o interlocutor quase exclusivo e, na medida em que integram o poder executivo, o exercicio que lhe é atribuido - e talvez seja isso que mais ofende a dignidade do cidadão-, torna demasiado evidente a cultura do pequeno poder que, temperada com a arrogância e a prepotência se torna numa autêntica escola de caciquismo onde manda quem pode e obedece (não quem quer), mas antes quem precisa.
Mas, ao contrário do que se conclui pela leitura de um dos comentários, esta caracteristica não é apanágio de uma câmara, seja ela qual for- é um problema do pais real.
Apreciei quando foi acentuada a necessidade de pensar na região como um todo- o mecanismo legal existe ,não traz despesas acrescidas, não implica alterações legislativas. Talvez exija o mais dificil de tudo que é a concertação unissona dos municipios envolvidos...
Um melhor hospital com especialidade maior na área da gerontologia pode ser o exemplo catapultor de mais investimento privado e de desenvolvimento sustentável.
Integrar e agregar poderiam bem ser as palavras chaves de uma actuação que, a um tempo, fosse exemplo de iniciativa,inovação e boas práticas.
Ganhariamos todos: os do Alentejo Litoral e os outros.

Anónimo disse...

Sou um bocado pessimista para ter esperança em algo de bom em 2012 para o alentejo litoral e mesmo para o concelho de Santiago. Não acredito em milagres e tenho quase a certeza que em Sines o Movimento Sim vai ter continuidade com alguém da confiança de Manel Coelho e em Santiago a CDU terá mais uma vitória em 2013 com uma pessoa da confiança do PCP indicada pelo Vitor Proença, e o resto dos partidos como o PS, PSD, CDS, BE, vão continuar a sua travessia no deserto porque não se conseguem entender numa coligação. O concelho de Santiago Cacém morreu há muito tempo e não é por acaso que os melhores concelhos para viver hoje em dia são Grândola, Alcácer e Odemira. Por mim e pelos meus filhos, não gasto um cêntimo no concelho de Santiago e prefiro ir a Grãndola fazer compras, jantar fora, passear, etc.

Lopes disse...

Gostaria de uma utilização plena de alguns equipamentos publicos, com a gestão entregue a entidades privadas ou semi privadas, fiscalizadas pelas autarquias e não sujeitos a caprichos politicos , de moda ou de humores.
Com os objectivos de racionalização, melhor oferta e sustentabilidade económica

Anónimo disse...

Eu para 2012 desejo que não seja censurada a seguinte canção:
"Se poeta sou
Sei a quem o devo
Ao povo a quem dou
Os versos que escrevo

Da sua vida rude
Colhi a poesia
Tentei quanto pude
Dar-lhe a melodia

E é nessa harmonia
Entre a forma e o fundo
Que eu desejaria
Ver florir o mundo"

Por este andar, até esta simples canção pode ser destruida pela ganancia partidaria.

Anónimo disse...

Santiago é muito especial, tão especial que não vale nada, a ele se aplica aquela história do rei que era tão vaidoso que ia nu.
Vão a qualquer departamento do Estado a Santiago e experimentem o mesmo serviço num concelho limitrofe e verão a diferença, para muito melhor claro.
O mal está sobretudo na sobranceirice e vaidade dos condinhos. Teêm o que merecem.

Anónimo disse...

Essa coisa dos condinhos, é cassete gasta. Quem tem adminstrado quase sempre o concelho é gente de fora, que nem sequer nasceu em Santiago. Muitos dos serviços públicos do Estado do concelho têm na maioria pessoas que também não nasceram em Santiago. Os condinhos, os condinhos, isso já não convence ninguém. Santiago tem falta é de ser administrada pelos santiaguenses, e temos muitos e bons com valor para isso sem haver necessidade de importar empregados dos partidos, nem fazer presidentes de câmara motoristas da Rodoviária Nacional.Detesto fanfarrões, vaidosos e arrogantes, prefiro gente acessível e competente.

de cá disse...

Concordo copm o "anónimo" daas 11.16.
Os tais "condinhos" que se fala, não se sabem quem são.
Parece-me conversa de ressabiado.
Sabemos que Santiago (e não só) é administrado segundo as directivas do Partido, e com gente de fora.
Até lhe posso indicar nomes de "condinhos" que tem feito muito por este concelho: O Dr. Falcão, o Arq. Lobo, o Luis Pedro Ramos, o Luis do Ó, o Matias, o Diniz e tanto outros.
Posso também indicar outros não "condinhos"que tem destruido e enchido os bolsos à conta!

Anónimo disse...

Ao anónimo das 10:11: Por aquilo que deles conheço, as pessoas que enunciou, antes pelo contrário, não são vaidosos ou sobranceiros. Os que deles se fala, são precisamente todos os outros.
Pergunte por exemplo ás pessoas de Alvalade porque preferem ir a Aljustrel tratar dos seus assuntos do qur ir a Santiago.

Anónimo disse...

Quem tem feito alguma coisa por Santiago...não é nunca lembrado...os nomes que referiram atrás, podem ser da simpatia de alguns santiaguenses, mas o que é que têm feito...?
Ninguém pode fazer nada pelo concelho se não estiver no poder...Quem manda e deixa que às vezes alguém pareça fazer alguma coisa são os comunas que estão há 37 anos na Câmara...o resto é blábláblá...
A prioridade, antes que o concelho fique destruido, é tirar da presidência da câmara os empregados do PCP, sem isso ninguém fará nada...Veja-se o que está a acontecer com as colectividades que não são comunistas e até com o Dinis e a sua obra louvável...!!!
Abram os olhos e VEJAM...!

de cá disse...

Ao anónimo das 5.38:
Se calhar tem mais valor essas pessoas que contra ventos e marés, contra o PCP e a Câmara, que acreditam nos seus projectos e os levam avante, sem estarem pendurados no poder ou nos partidos.
Pergunto sim, o que tem feito a oposição de construtivo para tirar esta malta do poder?
Nada, conversas, coisitas.
Assim não vão lá.

Cidália Martins disse...

Tou farta de ouvir falar em condinhos e mais condinhos! Fartinha! Não me digam que o Cheis era condinho? Não me digam que o José Baguinho era condinho? Não me digam que a Margarida Santos é condinha? Não me digam que o Rosado é condinho? Não me digam que o Vitor Proença é condinho? Não me digam que o Jaime Cáceres é condinho? Caras amigas e amigos santiaguenses, o concelho está de rastos mas é pela má gestão que tem sido feita desde o 25 de Abril por individuos que não sentem esta terra nem gostam do nosso povo, porque lá no fundo eles apenas se meteram na politica para orientar a sua vidinha e prestarem um serviço ao seu partido.
Esperem pelo fim do mandado que é para verem para onde vai o Proença e se ele é capaz de se meter nalguma obra social ou caritativa, a trabalhar de borla para o concelho. Esperem para ver!

Anónimo disse...

Ao DE CÁ DISSE
Tudo o que era bom em Santiago tem sido destruido e esquecido...
O que é que esses seus amigos fizeram:
- denunciaram...?
- manifestaram-se contra a câmara...?
Não fizeram nada...!
Só houve e há uma pessoa que se insurgiu pessoalmente contra o presidente proença quando festejaram o dia de Santiago em Santo André...Em qualquer terra do norte esse senhor nunca mais era presidente de nada...O que é que fizeram os seus amigos...? NADA
A Câmara tem gasto milhões e milhões de euros neste 37 anos em espectáculos de rua...algum dos seus amigos perguntou para quem era esse dinheiro todo...?
Para os artistas e músicos não ERA...
Coragem é dar o peito como eu tenho feito sózinho e acarretar sem MEDO com todas as consequências inclusivé a de ficar impossibilitado de trabalhar na sua Terra...
Tenha juizo...e CRESÇA.

gomes disse...

Que têm os comunas de bom?-Nada, pelos vistos!
Que têm os outros de bom?- Pelos vistos, nada!
E os que não são comunas nem outros, que são afinal se não logram constituir-se em movimento independente (se é que tal existe), apresentando um projecto estruturado?
Não sabem como fazer?-Então também não prestam...
Que fazer com tal gente?
Tinha razão o tal grande general romano...
O pior é o futuro das gerações mais novas que, com estes exemplos, repetirão as estórias miseráveis duma História que nos devia honrar.
Quando acedo a estes comentários vem-me à ideia o V Império e não sei se hei-de rir ou chorar...

de cá disse...

Ao anónimo das 10.55...que pelos vistos se tem batido contra, mas tão anónimamente que não sabemos quem é, talvez seja a altura de se apresentar aos Santiaguenses e aqui no blogue, porque certamente que mais gente o seguirá.
Não se segue um "anónimo"!
E estes nomes, que não são meus amigos, não estão semrpe a vociferar contra a Cãmara, mas a fazer qualquer coisa, acções em prol dos seus concidadões.
È facil falar e mais fácil ainda gritar. Fazer já é mais dificil.
E não preciso de crescer: o meu 1.75 chega-me.
Abraço

Anónimo disse...

a Cidália Martins

Será que o actual presidente da CMSC vai ocupar um qualquer lugar de administração numa qualquer empresa
publico-privada? Não estou bem a ver...Beneficência, isso fica para os Catrogas e companhia, que os comunas têm sempre grandes tachos à sua espera...

Anónimo disse...

Ao DE CÁ...
Ó meu...crescer não é em altura...até podia ter 2 metros e ser pequeno...
Estou farto de ver coisas importantissimas para a terra, feitas por esses seus "amigos"...
Não estão contra a câmara porque sabem que é a única maneira de terem alguma visibilidade...
Mas eu asseguro-lhe que só se conseguirá mudar para melhor este meu concelho, se se fôr CONTRA a câmara CDU/PCP...e se houver coragem de mais alguns para os enfrentar, sem MEDO...de outra maneira é só brincar a protagonismos sem qualquer efeito positivo para o concelho...

de cá disse...

Ao anónimo "habitual": se está farto, não participe no que eles organizam.
Agora, se eles deixarem de organizar, aí é que ficamos só com as festas e acções da Câmara (e do PCP).
pelo visto é isso que prefere.
E mais uma vez, dê a cara por um movimento contra. Sou o primeiro apoiante!
PS: e "eles" não são meus amigos, nem os conheço.

gomes disse...

As minudências menorizam este espaço de divulgação e debate e que, pela certa, bem arredadas andam dos propósitos dos respectivos proprietário e administrador.
A questão da dita má gestão camarária poderá ser (esperemos) resolvida a curto prazo através da INTERMUNICIPALIDADE, uma realidade presente nos escopos da necessária reforma administrativa...
... e não merece a pena perder tempo (porque de outra coisa não se trata), a discutir se estes fizeram, não fizera,, fingiram que fizeram...
O modelo democrático na exacta forma em que o conhecemos não pode ser alterado fora da estrutura constitucional, por isso há que aguentá-lo, com o conforto ou desconsolo, que Santiago do Cacém não é caso isolado e, para mostrá-lo,aí estão as centenas de autarquias em condições de serem declaradas insolventes...

Anónimo disse...

Lamentavelmente, com este tipo de santiaguenses,é caso para dizer que Santiago tem mais do que merece!!!!
Mas pelo que me dizem moradores de Santiago do Cacém, que conhecem a situação, que eu não conheço, são uma minoria, que apenas se move pelo ódio aos comunistas.Pobres de espírito...

Anónimo disse...

Ao DE CÁ habitual

Quais eventos...?
Refere-se aos "caminhos de Santiago"...
É capaz de me dizer o que é que esse tão famigerado evento trouxe de bom para um futuro melhor de Santiago e das suas populações...?
Brincar aos eventos é coisa para crianças...!!!

Anónimo disse...

Podia fazer o ponto da situação da obra da A26 ?
Apenas o lanço Sines - Relvas tem trabalhos em curso e mesmo assim não parece ir ficar com perfil de autoestrada (sem rails separadores ou bandas sonoras).
Abraço!

Anónimo disse...

Já agora e a propósito deste diálogo, fica aqui a pergunta:
Em Santiago e no resto do concelho haverá mesmo comunistas?
Apontem alguns e logo se verá, se na vida prática praticam tal politica.
O que eu vejo a começar pelo actual chefe de equipa ( Sr.V.Proença), a prática é pouca !
Ou será que existinto o culto da personalidade já se é comunista.

Anónimo disse...

Eu acho que não há ódio nenhum para com os comunistas...
Há uma realidade: Santiago era o melhor concelho do Litoral Alentejano e HOJE, 37 anos depois e sempre com câmaras CDU/PCP, tornou-se no pior, em todos os sentidos...
ISTO, É UMA VERDADE INDESMENTIVEL, INFELIZMENTE...

Maria Francisca Silva disse...

Estou em desacordo com o anónimo das 2,54. No meu caso não tenho qualquer ódio aos comunistas, tenho ódio sim ao que têm feito ao meu concelho porque já poercebi há muito tempo que o PC e a CDU primeiro que tudo olham aos seus interesses eleitoralistas e só depois para os interesses do concelho. Para piorar tudo isto, quando olham para os interesses do concelho, nota-se que não têm qualquer estratégia e limitam-se a ir enterrando o concelho aos poucos. Como estão a andar as coisas no concelho de Santiago, a CDU vai ficar na história como a coveira do concelho porque estamos de rastos e os cofres da câmara sem um chavo devida a anos a anos de governações incompetentes.

O que não seria o Alentejo Litoral com um concelho de Santiago Cacém a dividir projectos conjuntos com Sines, Grândola, Alcácer e Odemira, em vez de estar de costas voltadas para os seus vizinhos?