12.26.2012

Votos de Boas Festas

Pedindo desculpa pelo atraso, aqui vão os votos de Boas Festas da equipa deste blogue, que contra ventos e marés, com a boa vontade e amadorismo que nos caracterizam, espera que 2013 seja um excelente ano para a nossa região.
Vai ser crucial, disso temos a certeza!

12.03.2012

Câmara municipal de Santiago do Cacém não acerta...

Mais uma vez a CMSC não acerta com o empreiteiro para as obras na estrada das Ruínas Romanas de Miróbriga.
O executivo municipal de Santiago do Cacém decidiu ontem, por unanimidade, e pela segunda vez, rescindir o contrato de requalificação da Estrada Municipal (EM) 550, conhecida como Estrada de Miróbriga, após a empresa encarregue da intervenção, que estava pela segunda vez interrompida há meses, não ter cumprido os prazos estipulados. A obra devia ter ficado concluída a 9 de Novembro. A obra de requalificação de um troço de cerca de 1,5 km da EM 550, um projecto orçado inicialmente em 900 mil euros, foi adjudicada em Janeiro de 2011 à GUEDOL, Engenharia S.A, que entretanto entrou em processo de insolvência, deixando a intervenção interrompida, o que obrigou a Câmara Municipal de Santiago do Cacém a abrir novo procedimento concursal, em Janeiro no ano seguinte, tendo sido entregue em Março passado à empresa Telic. Este segundo empreiteiro executou apenas contudo uma intervenção no valor de cerca de 14 mil euros, segundo a autarquia, tendo voltado a interromper, logo de seguida os trabalhos.
As dúvidas que se doem colocar saltam à vista de todos: qual a competência da CMSC para escolher empreiteiros?
Não sabem avaliar as propostas?
Não sabem analisar a saúde dos concorrentes?
Não sabem pedir garantias?
Mais uma vez, e por mais um ano, o acesso às Ruínas Romanas e a vida das pessoas que ali habitam e que frequentam aquela estrada, vai continuar um verdadeiro caos.
Não se entende como a CMSC gasta dinheiro noutras coisas e não resolve este problema.
Não se entende como Vítor Proença critica o estado em que se encontra o Sítio Arqueológico de Miróbriga se, além de não se conseguir lá chegar em condições, não consegue resolver esta situação e apresentar uma estrada desta importância em condições!!!

11.28.2012

Mais uma superfície comercial em Sines


 A Câmara Municipal de Sines e a Sonae assinaram uma escritura do terreno para a construção de uma superfície comercial "Continente" em Sines. A alienação do terreno acontece na sequência da hasta pública realizada a 22 de outubro e significa uma receita para o município de
2 milhões 600 mil e 50 euros. Prevê-se que a unidade crie cerca de 150 novos postos de trabalho diretos. Continente, Worten, Sportzone, Modalfa e Bom Bocado são algumas das lojas que deverão ocupar os 6000 m2 da nova superfície comercial. O lote vendido tem uma dimensão de 26 510 m2 e está situado entre a rotunda desnivelada à entrada da cidade e a superfície comercial Intermarché, em área abrangida pelo Plano de Pormenor da Cidade Desportiva. A unidade deve entrar em funcionamento no final de 2013.
Com esta notícia não podemos deixar de nos questionar sobre a necessidade, ou não, de mais uma superfície comercial....ao lado do Lidl, Intermarché e Pingo Doce.
Esperemos que a necessidade brutal de dinheiro por parte da Câmara Municipal de Sines não leve a Câmara a vender ao desbarato e a qualquer um, sem acautelar as necessidades de planeamento, crescimento e sustentabilidade, os terrenos "herdados" do Gabinete da Área de Sines....

11.15.2012

Entidades culturais privadas da região

Seguindo um desafio aqui colocado por um leitor, iniciamos uma troca de ideias sobre quem são, o que fazem, onde estão, como se financiam, as várias entidades que lidam com a cultura na nossa região.
Transcrevendo parcialmente o seu contributo:
 "A propósito das associações de defesa da história e do património a nascerem com cogumelos na região: não seria este um espaço de eleição para a sua inventariação, reflectindo-se sobre a(s) actividade(s) a que se propõem e os resultados obtidos.
Fazendo-se da CULTURA o parente pobre de toda a conjuntura que nos é imposta, seria uma grande oportunidade de entregar à sociedade civil a responsabilidade da gestão de uma causa em que é a principal interessada. Para tal, nada como começar por essas associações. Importa separar o trigo do joio. E ele há muito-mesmo muito- joio nesta região.
Discutir este aspecto neste blog seria uma forma de o tornar mais útil e interessante."
aqui lançamos a discussão.
Esperamos o contributo de todos, incluindo das próprias entidades e que vão desde ranchos de folclore, a grupos de teatro, associação culturais, etc.

10.31.2012

As jangadas de S. Torpes a patrimónioda UNESCO?


Segundo foi noticiado a entidade de Turismo do Alentejo quer ver as tradicionais jangadas de São Torpes classificadas pela Unesco, assim como a arte chocalheira das Alcáçovas, os tapetes de Arraiolos, a tapeçaria de Portalegre e as Festas do Povo de Campo Maior.

Mas a par deste trabalho, a Turismo do Alentejo tem "um projecto mais vasto" para promover a candidatura de "um conjunto de bens imateriais" junto da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
 "Consideramos que há determinados bens imateriais, uns em vias de extinção e outros com grande significado no contexto da região, que também merecem ser candidatados e classificados pela Unesco", argumentou o presidente Ceia da Silva
O projecto visa a salvaguarda da arte de fazer chocalhos característica das Alcáçovas (concelho de Viana do Alentejo); dos tapetes de Arraiolos e da tapeçaria de Portalegre; das Festas do Povo de Campo Maior, quando as ruas da vila ficam "engalanadas" com flores de papel; e das jangadas de São Torpes (concelho de Sines), embarcação que se supõe de origem fenícia e usada na pesca artesanal local.
Este trabalho vai incluir acordos de colaboração entre a Turismo do Alentejo e as câmaras municipais ou outras associações dos concelhos envolvidos, prevendo Ceia da Silva que os mesmos sejam todos assinados no espaço de "seis meses".
As jangadas de cana, utilizadas para a pesca costeira nas praias a sul de Sines estão em vias de desaparecer, restando muito poucos exemplares e qualquer dia não haverá ninguém que as saiba construir e utilizar.
Esperemos que mais este exemplo do nosso património não desapareça!

10.30.2012

V Encontro de História do Alentejo Litoral em Sines


Mais uma vez o Centro Cultural Emmérico Nunes realiza este encontro, que já vai tendo lugar no panorama cultural da nossa região.
Saudamos esta iniciativa e o CCEN que, com perseverança  tem conseguido manter esta encontro com a qualidade que a nossa região merece.





10.29.2012

A (in)segurança na região

A nossa região atravessa um período difícil no que toca à segurança das pessoas e bens.
Assaltos a multibancos, a lojas de ouro, a idosos isolados e também a bicicletas...depois de um um chinês atravessar meio mundo, de bicicleta, esta é roubada é Sines!
Caricato...mas lamentável!
http://expresso.sapo.pt/ao-fim-de-18-mil-km-roubaram-lhe-a-bicicleta=f762510

9.18.2012

Será o fim anunciado da Antena Miróbriga?

Pela gravidade do tema, alertamos para o comunicad acerca da possível venda da Antena Miróbriga.
É mais uma machadada na comunicação social e na informação da nossa região.
Mesmo sabendo e conhecendo os problemas, defeitos e contigâncias que sofre a Antena Miróbriga, não podemos deixar de lamentar esta decisão, se a mesma vier a acontecer.
A informação e divulgação são direitos fundamentais e são os laços que unem as gentes.
Não podemos deixar morrer os nossos meios de comunicação social e devemos tentar que sejam cada vez mais plurais, independentes e interessantes

8.30.2012

Fim do mês

Estamos no fim do mês de Agosto...quase passou o Verão, o período de férias em que a nossa região é mais visitada.
E o que há a reter destes dias?
Infelizmente muito pouco: confirma-se o Festival Musicas do Mundo como um festival único, de eleição, confirma-se a Feira de Agosto, em Grândola, como uma das melhores do país, confirma-se a Comporta/Tróia como sendo cada vez mais procurada para férias, confirma-se a megalomania do Presidente da Câmara de Sines, com construções e mais construções, em que o elevador é o ultimo exemplo do disparate, confirma-se o afundamente e decadência de Santiago do Cacém, confirma-se o imobilismo de Odemira.
E confirma-se a falta de ideias, de pessoas, o tacticismo político, os jogos dos interesses partidários, porque, até ao momento, ainda nada se ouviu, nada apareceu sobre as próximas eleições autárquicas, que serão cruciais para a nossa região.
Esperemos que os nosso leitores participem com mais "confirmações"!

8.21.2012

As estradas da região

Quem tenho vindo passar as férias na nossa região, ou nós que cá andamos todos os dias, terá ficado com a paciência num oito com o estado das estradas da nossa região.
Vejamos alguns exemplos de que nos lembramos, ao acaso:
No famoso IP8 pararam novamente as obras, ficando uma mega rotunda inacabada nas Relvas Verdes, a ligação Santiago-Sines desimpedidada e a ligação Sines-Santiago, só com uma faixa (para alguns), proporcionando verdadeiras gincanas e para quando algum acidente grave!
A estrada de Santa Cruz em obras intermináveis, para não falar na estrada das Cumeadas e acesso às Ruínas Romanas de Miróbriga, paradas desde á um ano. Como conseguem aguentar os residentes e que dizer dos turistas que visitam Miróbriga.
A ligação Sines-Santo André, mais um ano passou e nada se adiantou.
E também as obras na ligação Sines (Barbuda) à estrada para sul (Porto Covo e Odemira) apesar de andarem em bom ritmo, não poderiam calhar em pior altura: nas férias!
A marginal de Sines, já nos apercebemos que é um estaleiro permanente...se não são obras são as feiras e festas, tão do agrado do Presidente Coelho.
Por terminar estão as tão esperadas obras da estrada de Porto Covo. Faltam pintar de modo a proporcionar alguma segurança.
Assim se pode ver como é dificil transitar nestas zonas, especialmente numa altura onde tanta gente aqui nos visita, por aqui passa e que assim tão maltratados são!
A marginal de Sines, mais uma vez em obras, sem se ver fim à vista

7.25.2012

Lançamento do catáloago da exposição "No Caminho sob as Estrelas - Santiago e a peregrinação a Compostela"

O dia de Santiago e do Município de Santiago do Cacém comemora-se hoje, quarta – feira, dia 25 de Julho e foi aproveitada este efeméride para o lançamento de uma obra em dois volumes sobre os Caminhos de Santiago.

O catálogo “No Caminho sob as Estrelas – Santiago e a Peregrinação a Compostela”, lançado pela Câmara Municipal e pela Diocese de Beja, constitui uma referência fundamental no panorama da bibliografia sobre o Caminho e o Culto de Santiago, incluindo o primeiro estudo sobre a sua irradiação no Baixo Alentejo e no Alentejo Litoral.

A cerimónia está agendada para o Auditório Municipal António Chainho, às 18h30 com a presença de várias personalidades convidadas, caso do Bispo de Beja, (D. António Vitalino Dantas), do Dr.º José Falcão, e da Drª.Isabel Cristina Ferreira Fernandes – Diretora do Gabinete de Estudos sobre a Ordem de Santiago (Câmara Municipal de Palmela).

O lançamento do catálogo é o corolário da exposição realizada em Santiago do Cacém em 2007, sob o alto patrocínio do Presidente da República, que contribuiu notavelmente para a dinamização do Caminho Português.

“No Caminho sob as Estrelas – Santiago e a Peregrinação a Compostela” é o título da obra que, que começou a ser preparada no seguimento da exposição, com o mesmo nome, inaugurada, em 2007, em Santiago do Cacém. O Lançamento da edição foi possível devido à contribuição financeira da Galp Energia.

A mostra em 2007 consistiu em cerca de 120 obras de arte, 80 das quais vindas do Tesouro da Catedral de Santiago de Compostela e de museus da região espanhola da Galiza. No dia da inauguração, a 11 de julho de 2007 foi celebrado igualmente o acordo de geminação entre Santiago do Cacém e Santiago de Compostela que foi que foi oficializado em maio de 2009.

Após a apresentação do catálogo, que o Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Vítor Proença, classifica como sendo uma “edição de elevado nível, com muitas imagens e textos de pessoas notáveis na área, nacionais e estrangeiras”, o Coral Harmonia vai presentear a assistência com a Missa Anima de Lorenz Maierhofer (1953) e com a peça “A Flerida em Cuja Mano” de Jorge Montemor (1520, 1561) do Cancioneiro Musical de Belém. O Coral Harmonia vai ainda interpretar a “Venid A Suspirar Al Verde Prado”- Anónimo do Século XVI.



7.19.2012

Dois eventos para o próximo fim de semana

Aqui ficam duas sugestões para o próximo fim de semana, para quem se encontra por cá ou nos queira visitar.
Temos em Sines, mais uma vez, o FMM - Festival Musicas do Mundo, um dos mais conceituados festivais de "world music" e um marco na nossa região.
Poderão saber mais informações em :
http://fmm.com.pt/

Nas ruínas romanas de Miróbriga, a Liga dos Amigos do Sítio Arqueológico de Miróbriga organiza um espectáculo de teatro, 1600 anos após o abandono do local.
A entrada é livre e estão todos convidados a mais um evento de valorização deste importante monumento.

6.29.2012

Petrogal investe na região

...mas desta vez em investigação, com a criação de um centro de investigação na refinaria de Sines.
Sines vai receber novo pólo de investigação e desenvolvimento, que foi inaugurado pela Galp Energia na terça, 26 junho 2012.
O Centro de Investigação Professor Ramôa Ribeiro, na refinaria de Sines, é uma estrutura que integra unidades-piloto que replicam à escala laboratorial o funcionamento das principais unidades da própria refinaria , o que poderá representar ganhos significativos na melhoria dos processos, bem como poupanças importantes pela possibilidade de avaliação dos novos processos em ambiente controlado de laboratório.
A unidade-piloto presente nesta nova infraestrutura de investigação e desenvolvimento permitirá mimetizar o funcionamento da unidade de hidrocraqueamento de gasóleo pesado, actualmente em fase final de construção no complexo da refinaria de Sines. A peça central do projecto de conversão do aparelho refinador da Galp Energia, que representa um investimento superior a 1,4 mil milhões de euros, é um reactor com 42 metros de altura e cinco metros de diâmetro onde, em condições extremas, as partículas de petróleo mais pesadas são fraccionadas através da injecção de hidrogénio e por acção de catalisadores, o que permite converter fracções petrolíferas com elevado ponto de ebulição e pouco valorizadas em fracções leves, mais valorizadas.

6.27.2012

Mais uma praga

O Alentejo Litoral está, mais uma vez, debaixo de uma praga.
Primeiro foram os pinheiros bravos, afectados pelo "nemátodo"...as autoridades florestais nacionais e locais actuaram tarde, e mal, o que levou a que fossem (e ainda estão a ser) dizimados milhares de pinheiros.
Depois seguiu-se o escaravelho do Egipto nas palmeiras, que ainda está a afectar todo litoral portugês, incluindo o alentejano.
Agora temos a "limantria", que tem atacado uma das maiores fontes de rendimento do nosso país e de toda a nossa região.
As consequências já são visíveis, desoladoras e tem afectado especialmente os concelhos de Odemira e Sines, mas havendo já notícias de casos em Grândola e Alcácer do Sal.
Esperemos que as autoridades actuem rápida e eficazmente, de modo a não se perder esta fonte de riqueza ambiental, paisagística e económica tão importante para todos nós.
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/sociedade/praga-de-lagarta-ameaca-sobreiros

http://www.confagri.pt/Floresta/pragas/Pages/praga19.aspx


http://www.tvi.iol.pt/videos/13648142







5.29.2012

Adormecimento

Este blogue tem andado um pouco adormecido.
Mas existe uma razão para isso.
Toda a nossa zona anda adormecida.
Santiago, Sines, Grândola estão adormecidos, ou anestesiados seja a palavra mais correcta.
Tudo se faz, tudo é "autorizado".
Estes autarcas, em fim de carreira, já andam a procurar outras paragens e a desligar-se das suas funções.
É compreensível.
O que não é compreensível é o silêncio, o "deixa andar", o alheamente dos populações, de todos nós!
"Mea culpa"

5.17.2012

Para quando....

...uma avenida, um estádio, uma estátua (de preferência inaugurada pelo próprio)?

http://www.cm-santiagocacem.pt/Actualidade/Noticias/Paginas/presidentehomenagem.aspx

5.04.2012

Ministra de Agricultura em Grândola, no âmbito do Festival Terras sem Sombra

MINISTRA DA AGRICULTURA APADRINHA UM SOBREIRO
~ O sobreiro é uma árvore protegida desde 2001 e conta com o apoio do FTSS~
Esta acção pretende alertar para a singularidade e a representatividade do montado de sobro
como um dos ecossistemas mais importantes da Europa”

A recente aprovação no Parlamento do Sobreiro como Árvore Símbolo Nacional é o mote para que o Alentejo, representado pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo, apresente a candidatura do Montado de Sobro a Património da Humanidade em 2013. Para assinalar este facto, irá ocorrer uma acção de sensibilização dia 6 de Maio, às 10h30, na Herdade das Barradas da Serra, promovido pelo Festival Terras Sem Sombra – Festival de Música Sacra do Baixo Alentejo - em colaboração com o Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade e do WWF - World Wide Fund for Nature – uma das organizações independentes de conservação da natureza mais influentes a nível mundial e das duas ONG que promoveram aquela pioneira classificação – as associações Árvores de Portugal e Transumância e Natureza.
Assunção Cristas, Ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, e a sua família juntam-se, enquanto voluntários, aos alunos da Eco-Escola das Ameiras e aos demais participantes nesta iniciativa aberta para a realização de actividades como a colocação, em sobreiros, de ninhos construídos com canudos de cortiça virgem; a verificação das caixas-ninho instaladas em 2011 pelo FTSS; a exploração da biodiversidade do montado (flora e fauna), sem esquecer os cursos de água da serra de Grândola; e o apadrinhamento de novas árvores. Tudo isto envolve, ainda, o resgate de uma parcela esquecida do mundo rural, incluindo as profissões associadas à extracção da cortiça e à exploração dos outros recursos do montado, como a pastorícia, a caça, a colheita de cogumelos ou o agro turismo.
Esta acção pretende alertar para a singularidade e a representatividade do montado de sobro como um dos ecossistemas mais importantes da Europa, tanto em termos ambientais como sócio-económicos, e como habitat-refúgio da biodiversidade lusitana. O Sobreiro, também denominado “árvore de plena luz”, é uma espécie com mais de 60 milhões de anos, ocupando 737 mil hectares de solo, mais de 21% da área de floresta em Portugal. Com uma esperança média de vida de 300 anos, é responsável por 3% das exportações nacionais e produz 806 milhões € de cortiça, tornando Portugal líder mundial, com cerca de metade da produção global do sector corticeiro (dados INE 2011).

4.26.2012

Ouvimos e não acreditamos....

...lemos e não acreditamos.

Santiago agora é Castro Verde?
Realmente o enxovalho atingiu o seu máximo.
O facto de se dar a "chave da cidade" ao Carlos do Carmo já era algo de grave e acintoso.
Agora ele vir cá, pago e bem pago e nem saber o nome da cidade de quem lhe pagou o cachet e lhe deu a "chave" é escandaloso.
Sentimo-nos humilhados.
Por ele.
E por quem o convidou.
Nós, que pagamos a conta, não merecemos isto!

4.13.2012

Irregularidades em Grândola

Irregularidades detectadas em 18 municípios

A Inspeção-Geral da Administração Local detectou irregularidades em 18 municípios. Em causa estão promoções ilegais, sendo que os funcionários podem agora ser obrigados a devolver o dinheiro dessas promoções.
O Jornal de Negócios consultou os cinco processos que já são públicos (Grândola, Melgaço, Ferreira do Alentejo, Celorico da Beira e Gavião), e concluiu que, só nestes municípios, foram promovidos 390 trabalhadores, com um custo total de 680 mil euros.
Em Grândola, por exemplo, a IGAL considerou as promoções irregulares e enviou o processo para o Ministério Público, para que o tribunal anule os atos na origem das promoções.

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=544580&tm=8&layout=123&visual=61

fonte: RTP

4.09.2012

"...de função..."

Lemos e não acreditamos...
Lemos, nas actas das reuniões de Câmara, que a Câmara Municipal de Santiago do Cacém resolveu atribuir uma "casa de função" a uma determinada funcionária.
Acontece que essa funcionária tem um filho do actual Presidente da Cãmara, que, no entretanto, já resolveu procurar conforto noutros braços.
Nada de mais...as razões do coração são, muitas das vezes, impossíveis de controlar...
Agora que sejamos nós, os santiaguenses, a pagar a casa à dita senhora, a sustentar os devaneios amorosos do Sr. Proença é que já é um pouco de mais.
Era importante saber o que motiva esta atribuição, que cargos tão importantes ocupa essa senhora, que critérios presidem a isto.
E já agora, quantas mais "casas de função" existem, estão atribuídas, a que valores.
Para não falar das variadissimas cedências de espaços que o município atribui sem critérios, sem concurso, sem justificação!
Nota: nada nos move contra a sobredita funcionária...apenas contra a atitude do executivo.

3.19.2012

Festival Terras sem Sombra 2012

A oitava edição do Festival "Terras Sem Sombra" arranca a 24 de Março, em Sines, com primeiro de seis concertos itinerantes previstos para este importante festival de Música Sacra. Este projecto, realizado pelo Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja em parceria com as câmaras municipais dos concelhos que percorre, e que se tem associado ano após ano, tem-se destacado como o “mais importante, no género, ao nível nacional”, refere a organização.
O Festival surgiu em 2003 de forma a dar uma “nova vida aos monumentos religiosos do Alentejo”.
Sines, Almodôvar, Beja, Grândola, Vila de Frades e Castro Verde vão receber este Festival, que vai contar com “a presença de nomes de peso em igrejas históricas”, adianta a organização, liderada pelo Prof. José António Falcão.
Nesta edição o evento tem como fio condutor a voz, adoptando como mote a célebre expressão de Santo Agostinho – “Com Voz Suave e Bem Modulada” – que, segundo Paolo Pinamonti, director artístico do Terras sem Sombra, “desencadeou uma ampla reflexão sobre o valor do canto, os efeitos da música e os prazeres que esta produz na alma do homem” e vai trazer ao Alentejo, a Sines, para começar, um elenco de figuras maiores da ópera europeia, com destaque para a soprano María Bayo, a mezzosoprano Maria José Montiel, o tenor Alexandre Guerrero e o barítono Damian del Castillo. Juntam-se ainda os pianistas Marta Zabaleta, Miguel Borges Coelho e o Coro do Teatro Nacional de São Carlos, sob a direcção de Giovanni Andreoli, para trazer à igreja matriz daquela cidade alentejana, na versão integral, a Petit Messe Solennelle, de Rossini.
Seguem-se Almodôvar, Beja, Grândola, Vila de Frades e Castro Verde, sempre com a presença de nomes de peso – e sempre em igrejas históricas, de grande beleza e excelentes condições acústicas.Os concertos arrancam a 24 de Março, na igreja Matriz de Sines. A 14 de Abril é Almodôvar que recebe o Festival com um espectáculo de homenagem a Marcos Portugal. A 5 de Maio, Grândola acolhe os responsórios místicos de Gesualdo da Venosa. Em Vila de Frades passa o Coro Filarmónico da Câmara da Estónia, no dia 19 de Maio. Beja recebe a Orquestra Sinfónica Portuguesa a 9 de Junho. A Basílica Real de Castro Verde recebe o concerto de encerramento com a primeira audição contemporânea de uma oratória sacra de Gaetano Pugnani.

3.06.2012

Mais uma dúvida...ou várias

Vai ser dada a chave da cidade de Santiago do Cacém a Carlos do Carmo.
Primiera dúvida:
Não se sabia que havia esta cerimónia de "chaves da cidade" em Santiago do Cacém. Há uns tempos atrás foram as medalhas, agora as chaves.
Também não sabemos o que o Carlos do Carmo tem feito por Santiago do Cacém. Não consta que seja filho da terra ou que alguma vez tenha contribuído para alguma coisa em prol de Santiago ou da região.
Outras pessoas de grande mérito que cá vieram, e que alguma coisa fizeram e nada de chaves!
Mesmo dignas personalidades que cá tem vindo, apenas levaram um pratos de barro!!
E ao que se sabe, ele vem cá cantar a troco de um generoso cachet!!
Outra dúvida é que não deixa de ser estranho que haja dinheiro para trazer cá o Carlos do Carmo, um artista de nível nacional e não haja para o Festival Terras sem Sombra, que vai levar a cantora lírica, Maria Bayo, de nível mundial, a Sines!
Como aliás tem trazido outras pessoas e lembramo-nos de Paolo Pinamonti, Cheryl Struder, Mário Ruivo, o Príncipe Pavlos da Grécia, o Duque de Bragança e tantos outros.
E ainda tanta gente de gabarito, que vai fazendo pela região, pelo País...e nada de chaves ou medalhas.
Estranhos critérios desta Câmara e são muitas dúvidas que urgia esclarecer!

2.27.2012

Que temos para vender?

Se, numa mera hipótese académica, o Alentejo Litoral se visse independente, ou numa autonomia muito alargada, quais seriam os produtos ou serviços que dariam viabilidade económica a esta região?
Ou, fazendo a pergunta de outra maneira, que produtos e serviços temos para exportar, para vender?
Cada vez mais, é necessário identificar as mais valias, promovê-las e vendê-las para fora.
A começar em Portugal e acabar na nossa região, no nosso concelho.

2.20.2012

O que distingue os Concelhos do Alentejo Litoral?

Existem 5 concelhos no Alentejo Litoral: Alcácer do Sal, Grândola, Sines, Santiago do Cacém e Odemira.
Cada um com as suas especificidades, pontos fortes e pontos fracos.
Cada um tem as suas marcas identificativas.
Cada um tem potenciado valores.
Cada um tem valorizado os seus recursos, promovido as suas mais valias.
Ou não?

O que distingue cada um deles.
Que ideias nos ocorrem quando pensamos em cada um destes concelhos?
Quais as realizações que os tornam únicos?

Lançamos aqui o desafio para que cada um coloque aqui os pontos fortes de cada concelho que compôe o Alentejo Litoral!

2.06.2012

Existe alguma lógica?

Existe alguma lógica na gestão corrente de algumas autarquias da região?
Por exemplo em Sines, não se pagam a fornecedores e pode-se dizer que o centro de Sines é pasto de vendedores de droga, de marginalidade, de sujidade e decadência, mas constrói-se um elevador sumptuoso e desnecessário, "várias " casa da musica, etc, etc....
Em Santiago do Cacém não se acaba a estrada das Cumeadas/Ruínas Romanas de Miróbriga, não se renova o contrato com a única arqueóloga (depois de terem disto que sim), não há dinheiro para o Festival de Musica Terras sem Sombra, e como tal, não se irá realizar nenhum concerto este ano em Santiago do Cacém, mas gastam-se 60 000 euros em concertos na Santiagro ( que também esteve para acabar por falta de verbas!).
Isto são apenas alguns exempos ao acaso, para não entrarmos em nomeação e mudanças de pessoal, perfeitamente inéxplicáveis.
Será que estes dois autarcas, em fim de ciclo, como não serão reeleitos, apenas olham para a vaidade pessoal, para o seu umbigo, esquecendo-se do todo o resto??
Consta que os "ambientes" na Câmara Municipal de Santiago e de Sines estão de "cortar à faca"!

1.03.2012

Para 2012

No desejos para o ano de 2012, quais seriam os "nossos" para a nossa região?
Lançamos um desafio para aqui serem colocadas sugestões, desejos e ideias construtivas para o Alentejo Litoral.
Não vale a pena enviarem desejos de mudanças políticas ou da cor dos elencos camarários, porque mesmo que se deseje, não irá acontecer este ano!
Assim sendo, "posts" com esse teor não serão considerados.
Vamos ser imaginativos, positivos, "gente" de poder por alguns momentos....como tornar o Alentejo Litoral melhor que ele é? O que nos falta? O que merece ser modificado ou melhorado?
Aguardemos os contributos.....