10.06.2011

Um projecto megalómano em Sines!

A Câmara Municipal de Sines anunciou a construção do elevador na Avenida Vasco da Gama, no âmbito da requalificação da Avenida Vasco da Gama, em Sines, que transformará esta avenida marginal num espaço de lazer
O obra arranca esta semana.
Esta avenida, marginal à praia Vasco da Gama tem sido muito utilizada pelos eventos lúdicos que aí decorrem, como o cortejo de Carnaval e o Festival Músicas do Mundo, irá estar em obras até ao final do próximo ano.
De acordo com a Câmara Municipal de Sines, o principal objectivo da requalificação passa transformar a avenida da praia "em espaço de lazer, vocacionado para as pessoas, iniciativas festivas, feiras, desporto, espectáculos e actividades turísticas e de lazer".
A intervenção contempla a "redução do número de faixas de rodagem", passando de duas para uma em cada sentido, e a criação de "um passeio público com 13,5 metros de largura, complementado por uma ciclovia", que, no futuro, se deverá estender até à localidade de Porto Covo.
A empreitada inclui também a implantação de um elevador, que ligará a Avenida Vasco da Gama ao centro histórico da cidade.
Os trabalhos incidirão ainda na falésia, que sofrerá um "tratamento paisagístico" e de "consolidação".
As obras fazem parte do Programa de Acção para a Regeneração Urbana de Sines e representam um investimento de cerca de 4,5 milhões de euros, co-financiado em 80 por cento por fundos comunitários.
Isto faz-nos pensar que existem pessoas, nomeadamente de responsabilidade em cargos públicos, que nada aprenderam com a crise: autarcas que insitem em loucuras, que alguém pagará e entidades publicas e comunitárias que sustentam estas iniciativas.
Como é possível que se faça isto em Sines, quando tantas coisas mais necessárias deveriam estar a ser intervencionadas...

26 comentários:

Anónimo disse...

A Câmara segundo esta informação só tem que pagar 900.000€...se a obra valorizar turisticamente Sines e a sua população...não é uma despesa mas sim um investimento...

Anónimo disse...

Teremos um novo Alberto João em Portugal?

Anónimo disse...

em sines ainda fazem obras megalomanas, em santiago nem isso.

Anónimo disse...

É que aqui em Sines não é a CDU que manda a CDU em Sines já foi para o caixote do lixo á muito tempo

Anónimo disse...

O mais polémico é o elevador por que tudo o resto para mim é necessário e dinheiro bem gasto. Aproveitem a pedalada e implodam a vivenda de S. Catarina em cima da falésia que é uma vergonha.

de cá disse...

Ao anónimo das 11.30: Um investimento?
900.000€ que vão ser pagos como?
Nas viagens de elevador?
Cobrando fotografias?
Eu só sei que alguém vai etr de poassar o cheque e nãos erá o Dr. Coelho, que já estará a passar férias e a subir e descer de elevador, para dar uso à sua obra!!!
A vista da baía, da barroca, que tinha escapado...agora tb vai ser assassinada!
A grande questão que este País tem de resolver é que o problema não é fazer, mas sim pagar!!
E a Câmara de Sines não paga!

Anónimo disse...

APELO
população de Sines: salvem o que res ta dessa maravilhosa baía!!! Oponham-se com firmeza a esse projecto! POR FAVOR

Anónimo disse...

AO ANÓNIMO DAS 11:50
A politica e os partidos estão a tornar-se iguais ao futebol...vive-se de "clubite crónica"...e isso cega e impede de ver a REALIDADE.

Anónimo disse...

Aqui em Sines é estoirar dinheiro com fartura porque os burros que votaram PSD CDS e PS estão cá para pagar e caladinhos aqui em Sines já não estão partidos a mandar na Câmara por isso é gastar em quanto houver

Anónimo disse...

Não estará na hora da população de Sines com bom senso sair à rua para evitar esta loucura.
Para não acontecer o mesmo erro do centro de artes que custou uma fortuna.
O facto de terem sido eleitos não lhes dá direito de esbanjar o dinheiro dos contribuintes.
CHEGA

Anónimo disse...

Não se preocupem que Sines só tem o que é bom desde casas de meninas que já são 8 é uma honra para a cidade não falta vida nocturna depois fecham as casas de bordel e vão as meninas para a avenida da praia faser o resto da noite é por isso é que é preciso um elevador para as meninas não se cansarem a subir as escadas isto vai ser uma fartura

Santiaguense disse...

Santiago do Cacém vive na letargia e está queda livre há muito tempo.
Mas quem se atreve a denunciar determinadas situações?
Os jornais regionais, que precisam de medir cada palavra, ainda assim a publicidade e outros proveitos não sejam utilizados revanchisticamente, fazendo perigar a subsistência de algumas almas?
As rádios locais, cujo equílibrio financeiro de sobrevivência não pode provocar ondas de choque que sejam verdadeiramente sentidas e abanem a sério as consciências adormecidas, se não mesmo fossilizadas e alicerçadas no pequeno caciquismo local, que vai ficando cada vez mais a anos luz dos ideais de Abril?
No concelho de Santiago compram-se silencios e votos.

Anónimo disse...

Caro Santiaguense das 1:32, a comunicação social de Santiago não precisa de se preocupar pois a CM através de esquemas vai aguentando. É bem prova disso a actuação da Antena Miróbriga que há três anos atrás, várias vezes lhes pedi orçamento para publicidade, e continuo á espera.
Se tivessem necessidade agarravam a oportunidade.

Anónimo disse...

O PCP e os empregados que tem colocado na Câmara acabam a sua actividade presidencial, nas próximas eleições...tenho a certeza...são um "cancro" para o desenvolvimento do Concelho...
37 anos de comunismo na mesma Terra, é dose que ninguém MERECE...!

Anónimo disse...

Se o PS, o PSD e o CDS de Santiago forem inteligentes, os dias da CDU à frente da CMSC estão contados. E quanto mais depressa e mais longe vermos essa gente, mais hipoteses o concelho tem de não ir para o fundo do buraco porque a atual situação financeira da câmara de Santiago é insustentável.

Anónimo disse...

Concordo com o anónimo das 08:44...só que não pode ser com os elementos visiveis desses partidos actualmente...
Terá de ser com uma lista independente...Os partidos não vão resolver nada...nem nunca se irão entender...!!!

Anónimo disse...

Pois é mas a questão é que se esses partidos continuarem a trabalhar desta forma, vamos ter que levar com os comunas mais uns quantos mandatos.
Onde é que páram as concelhias do PS de Santiago, a do PPD/PSD, ou a do CDS/PP?
Hibernaram??????

Fernandinha disse...

Deus o oiça, anónimo das 5.10. Já não se suporta esta gente e doi imenso ver o rumo miserável que o concelho de Santiago está a ter.
Todos os dias rezo e peço que Deus nos livre desta equipa que manda na câmara porque realmente é má de mais e este concelho merece melhor.

Anónimo disse...

Tava a ouvir na sexta-feira uma noticia da Antena Miróbriga sobre o mau estado do piso à entrada do centro de saúde de Santiago, e que tem muitas queixas dos utentes e o diretor do centro de saúde mostrou-se solidário com os utentes.
Acho engraçado a comissão de utentes e o sr. Dinis não tocarem neste assunto! Então isso não era assunto também para a comissão de utentes?
Ah...já sei. Como o piso é da responsabilidade dos comunistas da câmara de Santiago, o sr. Dinis e a comissão de utentes já não levantam as bandeiras. Isso diz tudo. A comissão de utentes só serve para fazer barulho quando são cenas da responsabilidade do governo. Quando são cenas da responsabilidade da câmara, a comissão de utentes e o sr. Dinis abaixam as orelhas que é para não beliscarem os seus camaradas. Afinal, temos uma comissão de utentes ou uma extensão do partido comunista?

de cá! disse...

Mas para quando listas independentes nestas concelhos?
Existe tanta gente boa que poderia ocupar os lugares que estes incompetentes ocupam.
Mas depois teriam de limpar as Câmaras de todos os funcionários (ie. colegas de partido ou filhos de amigos) que lá foram colocado ao longo dos anos!!

Anónimo disse...

Caro anónimo das 9,41 AM:
Quem frequenta estes blogs (Alentejo Litoral e Estação de Sines), talvez os mais activos aqui no nosso litoral, verifica que há aqueles que têm palas, não gostam que falem da porcaria que os seus correligionários fazem.
Aqui neste blog, pelo menos podemos falar de tudo, nada é censurado. Ao contrário no outro blog, agora comandado por um camarada sindicalista, amigo de um tal Dinis, censura tudo que seja a criticar os correligionários.
Com o tempo vamos aprendendo a lidar com esta rapaziada que agora, depois da secagem dos fundos com juros, infelizmente vai--nos doer no corpo e alma.
A luta vai continuar!

Anónimo disse...

Lista independente é o futuro...
Com os partidos já se viu onde Portugal chegou...
Santiago é um dos piores resultados da partidocracia portuguesa...
Temos tido o "AZAR" de termos tido entre os comunistas, os PIORES,os mais incompetentes, mediocres, raivosos, e este último, o Proença, muito mais interessado com a imagem do que com os municipes...além disso, é inseguro e, incapaz de aceitar uma critica com naturalidade...VINGA-SE LOGO.
NÃO PRESTA.

Anónimo disse...

Concordo com o anónimo das 9.58. O concelho de Santiago Cacém é a maior vítima da democracia em todo o Alentejo. Calharam-nos os piores executivos camarários que podiamos ter ao longo de aquase 40 anos. Gente que foram moços de recados do comité central do PC, que é quem verdadeiramente manda na cãmara municipal. Com o dinheiro que a cãmara tem tido à disposição, o concelho está à deriva e num beco sem saída com uma dívida gigantesca que vai impedir grandes obras nos proximos mandatos. Aquase 40 anos depois, Santiago tem certas questões em que ainda tá pior do que no tempo do fascismo. Das poucos coisas que melhoraram, é a vida dos politicos que foram passando pela cãmara, alguns deles estão ricos, com boas casas, bons carros, vão de férias ao estrangeiro, têm uma vida que nunca chegavam a ter se tivessem trabalhado na sua profissão. O Zé Povinho do concelho continua a ser espezinhado, falta-lhe qualidade de vida, é manipulado, calado, mas adora ser comido e lá vai todas as eleições dar o seu voto a quem o tem explorado e só se lembra dele nessas alturas. O povo do concelho de Santiago Cacém tem só o que merece, o resto são tretas, e a CDU com esta tática vai vencer eleições mais 2 ou 3 mandatos porque num concelho de gente praticamente analfabeta, os comunistas sabem levar a água ao seu moinho.

Anónimo disse...

Só uma coisa mais: o vitor proença é o pior presidente de câmara que já passou por santiago. Para além de vaidoso e arrogante, nenhum outro foi tão vingativo e revanchista como ele. É mau como pessoa. Nao presta!

Anónimo disse...

É bem verdade, anónimo das 9:43. Quando da campanha das últimas eleições autárquicas, dirigindo-se a uma ermidense minha amiga disse-lhe: ou vocês mudam ou continuam como estão. Claro que os ermidenses estão a sofrer o facto por não elegerem vendedores de pátrias.
Temos aqui ao nosso lado, uma terra que já foi uma enorme comunidade de mineiros, o Lousal, e hoje infelizmente está reduzida a "meia-dúzia" de pessoas, na sua grande maioriaia idosos.
Mesmo assim, a CM de Grândola vai investir 200.000 € na recuperação do Salão de Festas. Mais faz quem quer do que quem pode.Também sei que a mesma CM, independente do PS, apesar de a freguesia ser de maioria comunista, é no Carvalhal onde mais tem investido. E se tivesse o mesmo comportamento da de Santiago do Cacém para com Ermidas-Sado onde não investe um cêntimo? Enfim, revanchismo puro e duro.

Tiago Silva disse...

O Litoral Alentejano é de facto um bom exemplo da frágil organização e coerência deste País. Na década de 70 idealizou-se a construção de um pólo industrial em Sines, que poderia ter sido um sucesso, não fossem os ideais comunistas, que, segundo as más línguas, fizeram cair por terra projectos como uma fábrica da Ford. Hoje criado o pólo industrial, com pouco sucesso, sonha-se com a criação de uma zona turística de excelência. Não duvido que o cheiro da poluição seja mais do que um bom argumento para a compra de uma vivenda de luxo na Cova do Lago ou para um estágio de um Clube de Futebol Profissional na futura '' Cidade Desportiva''. O Elevador Panorâmico de Sines vai sem dúvida facilitar a vida de uma ou duas dúzias de pessoas com mobilidade reduzida residentes na cidade de Sines, que merecem o meu maior respeito, e que também ficariam satisfeitas com uma boleia de um transporte cedido pela autarquia, que por sinal, até já existe para o público em geral sob a forma de um autocarro de 20 lugares. Por último lugar, aproveito também para enaltecer o Pavilhão Multiusos de Porto Covo pelas suas condições excepcionais para realização de jogos de porta fechada uma vez que não tem bancadas. Porto Covo por sinal faz-me lembrar Roma, mas em vez de 7 cidades, uma sobre a outra, ao longo de séculos, temos 3 aldeias paralelas e distintas ao longo de algumas décadas.