2.11.2011

Plano de pormenor do Centro Histórico de Santiago do Cacém em discussão publica

Esta aberto o período de discussão pùblica do Plano de Pormenor do Centro Histórico de Santiago do Cacém.
Tardou mas finalmente o processo aproxima-se do fim.
É esta a ocasião de todos os santiaguenses consultarem os documentos e emitirem as suas opiniões.
É esta a ocasião do município levar a bom termo um documento de grande importância para Santiago do Cacém, para o seu Centro Histórico, elaborado cuidadosamente e, espera-se, com bons contributos para a sua melhoria.
No entanto algumas questões se colocam:
Quem vai implementar, acompanhar e verificar este Plano se o GRUP foi extinto?
Quem irá elaborar os Planos semelhantes (e necessários) para Alvalade e Cercal?
Porque não teve a Câmara Municipal de santiago do Cacém o mesmo cuidado de promover uma auscultação publica, recolha de sugestões ou, pelo menos, uma explicação sobre a nova organização de serviços do município de Santiago do Cacém (Despacho 860/2011), que foi feito, aprovado e publicado em Diário da Republica praticamente ás escondidas de todos.
A população de Santiago do Cacém merece mais respeito do que foi demonstrado com esta atitude.
Desejamos que a participação nesta discussão publica seja elevada e construtiva e que as ideias e sugestões sejam bem acolhidas pelo município, ao contrário do que aconteceu com o PROTA, por parte do Estado Português.
Plano de Pormenor do Centro Histórico de Santiago do Cacém:
http://www.cm-santiagocacem.pt/AUTARQUIAS/REVISAODOPDM/PPCENTROHISTORICO/Paginas/default.aspx

12 comentários:

Anónimo disse...

Isto é normal na CDU/PCP, normalmente nunca dão justificações de nada a ninguém. Exigir, exigem sempre exlicações ao governo de tudo e mais alguma coisa, mas do lado deles tudo o que pode incomodar não explicam nada a ninguém. O orçamento participado que teve grande alarde do sr Proença, que era para as populações darem a sua opinião, etc e tal, este ano não foi feito nem foram dadas quaisquer explicações à população. Esta consulta pública é porque é obrigatória, se não também não a faziam. Vamos lá ver se eles pedem opinião aos santiguenses sobre o que fazer aos silos pré-históricos encontrados na praça Conde do Bracial.

Anónimo disse...

Atenção pessoal de Santiago.
Isto é uma formalazição para poder dizer que "democraticamente" foi discutido na praça pública.
Hã macacão, "sabe-la" toda!
A fantochada dos orçamentos participados, serviu para aprender como somos gozados.
E não se consegue arranjar um núcleo de pessoas que possam despachar esta tropa fadanga !

Anónimo disse...

Acabaram com o grup, mas ainda não vi que tivesse sido criado qualquer gabinete dentro da câmara para substituir esta equipa. E realmente, é de estranhar que não haja nada sobre os planos de pormenor de Cercal do Alentejo e de Alvalade Sado. Tanto alarde com os centros históricos, com o património, etc, etc, mas aos poucos vai-se vendo que no que diz respeito a tudo isto, o rei vai nu no concelho de Santiago que é governado às fogachadas, e a maior parte das vezes com tiros muito ao lado do alvo. O Sr. Proença começa a aparecer com pés de barro, apesar de encher muitas páginas como defensor do património, mas depois faz destas como ter acabado com o grup, que era na câmara quem tinha a incumbência dos centros históricos e do património.
Santiago é um concelho do faz de conta. Felizmente está muito próximo o dia de haver uma mudança na câmara, penso que ainda vamos a tempo de salvar muito antes que eles estraguem tudo!

Ermidense com orgulho disse...

Vão tanto recuperar as zonas históricas de Alvalade do Sado e do Cercal como recuperaram o Cine-Teatro Vitória em Ermidas-Sado que já está em ruinas. Tal e qual. As freguesias do interior do concelho estão esquecidas e só levam alguma coisa de jeito em ano de eleições que é para obterem o voto da praxe. O Cine-Teatro Vitória de Ermidas-Sado é um dos poucos monumentos que temos nesta freguesia e tem sido sucessivamente abandonado pela Câmara Municipal que prometeu comprá-lo e recuperá-lo, mas nunca passou das intenções. Com os milhões que têm estoirado com concertos, festas e foguetes, se quisessem já o tinham arranjado, mas os senhores que mandam na câmara só têm olhos para Stº André porque sabem que é lá que estão os votos que têm falta para continuarem na frente da Câmara Municipal.

Anónimo disse...

Okay, um plano de pormenor, participação publica, discussão publica, certo. Então o cimento na tapada do Condinho, é para ficar ou vai sair? Vamos dar uma opinião, fazer discussão publica, mas depois quem manda faz o que quer e não dá cavaco a ninguém! Tá mal!

lopes disse...

Acho que pode ser a ocasião de perguntar aos distintos senhores da Câmara por quê o tal cimento, como é possivel que as obras (as calçadas) sejam tão mal feitas), como vai funcinar a tapada, porque é que os edificios camarários na Praça Conde do Bracial estão a caor, se está prevista alguma escavação sistemática da Praça, se o resto dos Centros Históricos do Concelho de Santiago vão continuar ao abandono, se está prevista alguma acção para chmar gente, o que aconteceu ao GRUP e o que estão pensar fazer para substituir....

Anónimo disse...

A propósito, já viram o pavimento da Rua que vai do Largo do Barroso aos semáforos da C.G.Depósitos!
Aquilo parece uma "picada" para um monte. Está simplesmente miseravel.
Já sei, a culpa vai morrer solteira !

Anónimo disse...

Ao último anónimo das 10.59.
Eu vi...Eu passei... É de morrer de pena pelo nosso carro. Por nós. Espero que esteja temporário (visto que estas últimas obras-tapa-destapa-burracos) ocorrem com frequência no mesmo sítio. Quem sabe? Talvez esqueceram-se de meter lá alguma coisa, destapam novamente (e brevemente) e ao tapar (novamente) poem aquílo tudo bonito e direitinho.

Anónimo disse...

Em politica o que conta não é a opinião das populações, mas a forma de chegar ao seu voto. Não importa se a população precisa disto ou daquilo, o que importa é saber se a obra A ou B dá ou não votos e quantos. Já deixei de votar à bué, e só volto a faze-lo quando tiver uma lista de gente capaz à minha frente, que ame este concelho, e que defenda esta terra com unhas e dentes. Não dou o meu voto a oportunistas.

Anónimo disse...

O Plano de "pormenor"...é uma anedota desta vez criada não por Alentejanos mas por comunas que se apropriaram há 36 anos desta parte do Alentejo...

NADA DO QUE ESTA GENTE FAZ,É BEM FEITO...
NAS NOVAS OBRAS DA ROMEIRINHAS METERAM UM CONTENTOR COMO SANITÁRIOS E UNS SINALIZADORES LUMINOSOS QUE VÃO SER ROUBADOS, POSSIVELMENTE ANTES DE ABRIREM AQUELE ESPAÇO À POPULAÇÃO, NEM UM CANDEEIRO...UMA VERGONHA...
UM HOTEL PRETO NO BRANCO/AZUL DO ALENTEJO...RUINAS MIRÓBRIGA ABANDONADAS...RUAS QUE MAIS PARECEM "MONTANHAS RUSSAS/CDU"...RUAS NA ZONA HISTÓRICA ONDE MAL CABE UM CARRO, COM 2 SENTIDOS...
ENFIM A LISTA DE INCOMPRETÊNCIA É TÃO GRANDE QUE NÃO VALE A PENA PROLONGAR MAIS...
TENHO UM CONSELHO: VOTEM NOUTRA COISA QUALQUER, MAS POR FAVOR PONHAM ESTES COMUNAS FORA DA MINHA TERRA, SENÃO NEM COM TERRA VAMOS FICAR...!!!

Um Santiaguense disse...

Santiago deve ir pensando em juntar as melhores pessoas para conceber uma boa lista independente que possa chegar à vitória quanto antes, para levar este concelho ao lugar que tem direito a nível nacional. Santiago já foi conhecida como a Sintra do Alentejo, e tem que voltar à ribalta como um dos principais concelhos alentejanos.

Anónimo disse...

in:

http://atlanticoradio.blogspot.com

Santiago do Cacém - igreja matriz em destaque em França
Uma das mais importantes revistas francesas no âmbito da cultura e da religião, France Catholique, dedicou no seu n.º 3244, de Janeiro de 2011, um extenso artigo ao tema de Santiago Mata-mouros em que é feita pormenorizada referência a Santiago do Cacém e ao alto-relevo de “Santiago combatendo os Mouros” da igreja matriz, incluindo duas fotografias desta peça e, ainda, a reprodução do brasão da cidade de Santiago do Cacém.

Esta publicação foi remetida pelo Doutor Bernard Berthod, Director do Museu de Arte Religiosa de Lyon, que, como outros colegas de França e Alemanha, tem auxiliado a Diocese, nomeadamente através da rede de Europae Thesauri, a divulgar as principais obras de arte do Baixo Alentejo.
O Professor José António Falcão regista com grande satisfação que tenha sido dado o maior destaque a Santiago do Cacém, cidade já reconhecida pelas instituições francesas como uma referência no Caminho de Santiago. A revista France Catholique tem extensíssima difusão e é muito lida e respeitada no âmbito francófono, o que não deixará de trazer reflexos importantes à nossa região. É uma verdadeira vitória para Santiago e para a sua importância histórica a nível mundial.