2.10.2011

Novo Museu de Arte Sacra em Grândola

O novo Museu de Arte Sacra de Grândola abriu as portas em 5 de Fevereiro, com uma exposição dedicada à mais antiga via de peregrinação europeia. A exposição que tem como nome “O caminho de Santiago e a Europa”, resulta de um projecto pioneiro de colaboração entre Espanha, Portugal e França.
A colaboração entre Espanha, Portugal e França encontra-se patente na exposição “Loci Iacobi – Lugares de Santiago, Lieux de Saint Jacques”, organizada pelos três parceiros do projecto inter-regional com o mesmo nome: a Secretaria Xeral para o Turismo da Galiza, o Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja e a Communauté d’Agglomération du Puy-en-Velay. Abrangendo cerca de três dezenas de obras de arte, da época medieval ao século XXI, a iniciativa parte de uma reflexão acerca das raízes da peregrinação nas regiões. Trata-se de um percurso aberto que tem o epicentro na reconstituição virtual da catedral de Compostela, que conta com a presença de um fragmento do coro românico desta igreja, esculpido sob a direcção de Mestre Mateo, o autor do Pórtico da Glória.
Grândola foi um dos pontos estratégicos de passagem para os peregrinos para o caminho de Santiago de Compostela. O ponto mais conhecido vem do Cabo de São Vicente e toca Odemira, Santiago do Cacém e Alcácer do Sal. A terra, outrora com o nome de Bendada, foi um importante ponto de apoio aos peregrinos que tinham feito a dura travessia da serra. Para o seu acolhimento existiu um pequeno hospital quinhentista, a cargo da Misericórdia.
Quando a ermida de São Sebastião foi construída, em pleno século XVI, num arrabalde da vila, junto à estrada real, para proteger a comunidade local da peste, transformou-se de imediato numa referência para quem percorria o Caminho de Santiago e passava pelo local. Este antigo santuário de romagem, que serviu também para velar os mortos, retomou agora, por iniciativa da paróquia local, em colaboração com a Diocese e o município, uma nova centralidade, hospedando o mais recente pólo da rede museológica da Diocese de Beja.

3 comentários:

Anónimo disse...

A DIFERENÇA ENTRE COMPETÊNCIA, RESPEITO PELAS POPULAÇÕES, SUAS TRADIÇÕES E HISTÓRIA - GRÂNDOLA... E A INCOMPETÊNCIA, ABANDONO, DESRESPEITO E MEDIOCRIDADE - SANTIAGO...

Anónimo disse...

Parabens ao dr. falcão para mais esta grande exposição e mais um museu da diocese, só tenho pena que a exposição não seja em santiago cacém.

Josélia Cortes disse...

Essa questão tão peremptória do Caminhos passar em Grândola, até tinha uma hospedaria deixa-me curiosa.
Onde é que o dr. Falcão foi buscar essa informação?