12.16.2010

Em dez anos desapareceram 112 mil explorações agrícolas

Uma em cada quatro explorações agrícolas deixou de existir nos últimos dez anos, num total de 112 mil explorações que desapareceram. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), que divulgou dados preliminares do recenseamento agrícola de 2009, Beira Litoral, Ribatejo, Oeste e Alentejo são as zonas mais afectadas. Há, ainda, menor número de explorações pecuárias, tendo o número de porcos, ovelhas e cabras caído 25 por cento.Há menos vinha, batatas e cereais para grão, menos pomares de frutos frescos, menos limões e laranjas. Por outro lado, subiu a produção de frutos subtropicais e aumentou ainda o número de tractores.
Como se pode concluir, acentua-se a desertificação do interior e em Odemira, Grândola e Santiago do Cacém é um dado procupante.
Especilamente com o desinvetimento e o abandono a que estão votadas as freguesisas rurais.
Pode-se dizer que o PROTA e a nova proposta do Plano de Ordenamento do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina apenas vem ajudar a acentuar este problema!