11.17.2010

Hospital do Litoral Alentejano sem administração

A presidente do conselho de administração do Hospital do Litoral Alentejano (HLA), em Santiago do Cacém, Adelaide Belo, revelou à Agência Lusa ter pedido a demissão do cargo, sem adiantar os motivos da decisão.
Adelaide Belo mantém-se na presidência do hospital até ser substituída, conforme confirmou a Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo. Fonte da ARS do Alentejo explicou à Lusa que "não se trata de uma demissão", alegando que Adelaide Belo "recusou a nomeação oficial" para o cargo. Desde que o HLA passou a Entidade Pública Empresarial (EPE), em Janeiro deste ano, indicou a fonte da ARS, Adelaide Belo foi reconduzida no cargo "interinamente, enquanto não fosse nomeada uma nova administração".
Antes de assumir o cargo de presidente do conselho de administração do HLA, em 2006, Adelaide Belo foi directora clínica do Hospital de Beja durante cerca de três anos. Também o anterior vogal do HLA, Júlio Pedro, deixou a administração da unidade hospitalar alentejana, após ter sido nomeado, em Outubro, para o novo conselho directivo do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).
Instalado em Santiago do Cacém desde 2004, o HLA serve, além deste concelho, os municípios de Sines, Odemira, Grândola e Alcácer do Sal, abrangendo uma população de cerca de 100 mil pessoas.

4 comentários:

Anónimo disse...

Mandaram embora o único gestor que estava a fazer um brilhante trabalho, instalou o Hospital do Litoral e, era um FILHO DE SANTIAGO, GOSTAVA DA SUA TERRA E ERA SENSIVEL E HUMANO...!!!
Agora...AGUENTEM...

OS PARTIDOS...SÃO UM DOS NOSSOS MAIORES MALES...

FAZEM FAVORES, DEVEM FAVORES, PAGAM FAVORES...E A COMPETÊNCIA FICA SEMPRE EM 2º, OU 3º PLANO...

É UMA VERGONHA...

Anónimo disse...

É pena, espero que esta demissão não vá degradar mais os serviços do hospital.

Anónimo disse...

Próximo candidato da CDU em Grãndola: Vitor Proença
Próximo candidato cabeça de lista independente em Santiago: Manuel Coelho
Nas próximas eleições vai ter muito saltitão de concelho para concelho porque há pouca gente disponivel para a politica e como são poucos vão mudando de concelho para ir colmatando as faltas.

Anónimo disse...

Está tudo doido...!!!

Só se melhora com pessoas que gostem das Terras...esta gente aqui referenciada...NÃO GOSTAM DE NADA A NÃO SER DELES PRÓPRIOS E DEVEM, PELO MENOS O QUE ESTÁ EM SANTIAGO, VASSALAGEM AO PATRÃO (PCP)...
ESTOU FARTO DA MEDIOCRIDADE E INCOMPETÊNCIA DOS MESMOS HÁ 36 ANOS...