9.14.2010

Alvalade e as comemorações do Foral

Nos próximos dias 17, 18, 19 e 20 de Setembro realiza-se em Alvalade (vila histórica do concelho de Santiago do Cacém), mais uma edição do "Alvalade Medieval".
Este ano, de forma muito especial visto tratar-se das Comemorações dos 500 anos sobre a atribuição do Foral, pelo Rei D. Manuel I, em Santarém aos 20 de Setembro do Ano de 1510. Com este documento, concedia-se a Alvalade e ao seu Concelho, importantes regalias administrativas, regularizando a vida local, nomeadamente na área fiscal e de transação de bens e mercadorias.
Desde a recuperação e recolocação do pelourinho, pela Câmara Municipal de Santiago do Cacém, em 20 de Setembro de 2000, esta data tem sido celebrada de forma intensa pelos Alvaladenses. A realização da Feira Medieval, tem vindo a contribuir para o desenvolvimento da Vila de Alvalade contando-se por largos milhares os visitantes que anualmente acorrem à nossa terra para assistirem ao evento. Este ano, mais uma vez tudo está a postos para receber todos os que nos venham visitar. De realçar que no dia 20 de Setembro – 2ª feira – será celebrada a data histórica dos 500 anos do Foral.
Para além da participação das crianças e jovens do Agrupamento de Escolas, com lançamento de balões com mensagens alusivas à efeméride, terá lugar pelas 19.30h, no Salão da Casa do Povo, uma Sessão Solene evocativa, que contará, entre outros convidados, com a presença de S.A.R. Dom Duarte Pio, Duque de Bragança que se associa às celebrações dos 500 anos do foral manuelino de Alvalade. Seguidamente será descerrado na frontaria do edifício dos antigos Paços do Concelho, um painel de azulejos, que lembrará no futuro esta data importante. Segue-se um repasto, oferecido aos convidados e população que nos visita neste dia.
Depois será a vez da animação, na Praça D. Manuel I, pela empresa Vivarte e a terminar as comemorações um vistoso fogo de artifício da responsabilidade da "Pirotecnia Minhota", a mesma empresa que participou na sessão de fogo de artifício lançado no final do ano, na ilha da Madeira.De notar que a entrada neste dia no recinto e a assistência ao repasto e à animação, na Praça D. Manuel I, bem como o espectáculo de fogo de artifício, serão inteiramente gratuítos.

Para outras informações sobre o programa do evento, por favor aceder à página oficial das festas em http://alvalademedieval.no.sapo.pt

41 comentários:

Anónimo disse...

Ora aqui está um programa bastante mais elaborado e digno de uma data destas, ao contrário da miséria que a CM decidiu fazer para o foral de Santiago. Lá estarei em Alvalade Sado no fim de semana, terra que recebe sempre muito bem.

Anónimo disse...

No fim de semana todos os caminhos vão dar a Alvalade do Sado, porque lá sim dão o devido valor ao seu passado não é como em Santiago a propósito da mesma comemoração dos 500 Anos do Foral. É desolador e deprimente ver ao que chegou Santiago.

Anónimo disse...

Alvalade sabe honrar a sua história e é uma freguesia que não brinca em serviço que devia ser mais apoiada pla CMSC ao nivel de melhorar toda aquela zona antiga como estão a fazer aqui em Santiago Cacem.

Anónimo disse...

Salve Alvalade! Aí estarei no sábado. Grande terra e grande festa, é sempre a bombar e uma lição para a sede do concelho e para a câmara municipal cada vez mais coveira do concelho!

de cá disse...

Alvalade mais uma vez de parabens e certamente melhor que aquela celebração ridícula de ontem...
Um presidente comunista a receber do Arauto Real o foral!
Patético para não dizer pior!

Anónimo disse...

Ridiculo e anedótico foi o que aconteceu ontem de tarde na porta dos paços do concelho. Simbolizou completamente o que é este executivo mediocre que nem a história do concelho respeitam.

Anónimo disse...

O que se assistiu ontem em Santiago, é do PIOR QUE ALGUMA SE FEZ...

CINCO (CINCO) PESSOAS VESTIDAS DE "CARNAVAL", A PASSEAR NA AVENIDA E EM FRENTE DA CÂMARA E, O TAL PRESIDENTE COMUNA/FUNDAMENTALISTA, A RECEBER UM DOCUMENTO DA MONARQUIA...É MAIS QUE PATÉTICO, É "SURREALISTA", MAS, EM MAU...

UMA VERGONHA...

UMA INFORMAÇÃO:
- A ZONA HISTÓRICA DE SANTIAGO NÃO ESTÁ A SER ARRANJADA...É MENTIRA...ESTÁ A SER REVOLTADA E, DÚVIDO QUE FIQUE COM ALGUM PISO DIGNO, DURANTE O PRÓXIMO INVERNO...

Anónimo disse...

Não estive lá mas olhando à foto no site da câmara e vendo a pose do vereador rosado, tipo de quem está encostado ao balcão de uma taberna, mostra bem a solenidade do acto e do respeito pelo foral de santiago. Estamos bem entregues, não haja duvida.

Anónimo disse...

A CM de Santiago nunca teve vontade de fazer um bom programa para assinalar os 500 anos do nosso foral. Acho que isso não deixa duvidas a ninguém. Fizeram aquela fantochada na entrada do edificio da cãmara e a exposiçãozeca só para não se dizer que não se fazia nada. Gastam centenas de milhares de euros todos os anos na Santiagro, na Feira do Monte, em concertos e festas, e por isso também haveriam alguns milhares de euros para fazer umas comemorações como deve ser. Foi de facto pobre de mais e Santiago mais uma vez fica mal vista, porque devia ter havido uma boa programação com palestras, concertos, uma edição do foral, e uma exposição a sério e não aquilo que lá está. Menosprezaram a nossa história e o nosso foral tal como têm menosprezado outras situações ao longo do tempo, e que a cada dia deixam este belo concelho a definhar cada vez mais. Dou os meus parabéns a Alvalade pelo seu programa e pelo valor que dão à sua história.

Santiaguense de luto disse...

Depois do que vi, apetece pintar a cara de negro.
Tenho vergonha de dizer que sou da histórica e antiga terra de Santiago do Cacém.
Não houve o minimo respeito pelos nossos valores, pela nossa história, pelos nossos antespassados e pelo nosso presente!
Escreveu-se uma página de luto na história da nossa terra!

de cá disse...

So agora vi as fotos no site da CMSC. Ainda aumenta a minha tristeza!

Anónimo disse...

SANTIAGO DEVE SER A PRIMEIRA CÃMARA DO PAÍS QUE FESTEJOU UM FORAL DESTA FORMA MISERÁVEL SEM DAR FESTA AO POVO DO CONCELHO. SÓ TÊM DINHEIRO PARA PANTEMINEIRICES. NÃO TIVERAM RESPEITO NENHUM PELA DATA QUE ERA ALGO PARA SER FESTEJADO COM A POPULAÇÃO DA CIDADE. OS SANTIAGUENSES QUE ABRAM OS OLHOS A TUDO ISTO QUE É PARA VEREM BEM QUEM É O TIPO DE GENTE QUE NOS GOVERNA E QUE TINHA A OBRIGAÇÃO DE DEFENDER MELHOR A NOSSA HISTÓRIA.

Um santiaguense disse...

Não deixa de ser curioso verificar que Alvalade, uma pequena vila deste concelho, dá mais valor à sua história e tradição, do que uma terra desta importância como é Santiago do Cacém. Como é que é possível que os mais altos representantes do concelho, como é o executivo da CM não se tenham esforçado para fazer um bom programa para comemorar os 500 anos do foral de Santiago, quando têm aqui gente de mérito, pessoas qualificadissimas, historiadores de renome, que podiam dar uma mãozinha à CM, como são o caso de José António Falcão, João Madeira, Francisco Lobo de Vasconcellos, António Quaresma, coadjuvados por elementos de valor dos quadros da autarquia como é o caso de José Matias, e com uma equipa desse calibre ter feito uma programação de vulto que com elevada dignidade Santiago tivesse celebrado o V Centenário do seu foral. É de facto inacreditável como se tratam ou melhor maltratam estas datas importantes da história desta terra, com este executivo. Quem perde é sem dúvida Santiago!

Anónimo disse...

Santiago tem a câmara que merece e em quem votou. Votaram neles, agora aguentem-nos.

Anónimo disse...

Apoiado, anónimo das 2.43. Deram-lhes 36 anos de poder agora queixam-se do quê? Se axam que o concelho está bom é continuarem a votar CDU, e nos seus cromos.

Anónimo disse...

Foi pena que a CMSC tenha desvalorizado uma data tão importante como é os 500 anos do nosso foral dado por D. Manuel, e feito um programa tão fracote. Mas confesso que olhando ao que tem sido a politica cultural da câmara municipal e a quem trabalha no pelouro, não me surpreendeu minimamente. Já tivemos em tempos um razoável vereador da cultura, que infelizmente se tem vindo a revelar um mau presidente, ainda por cima com tiques de arrogância e vaidade a rodos, que vive praticamente para a imagem e o culto da personalidade.

Anónimo disse...

o que será mais extrordinário? um presidente de camara, comunista, mas eleito pelo povo, receber um documento das mãos dum "arauto real" numa suposta reposição histórica, ou chamar à evidência a possivel presença de S. A. R. Sr D Duarte Pio nas festas de Alvalade, freguesia que julgo tb ser gerida por um comunista? Alguem me esclarece?

Anónimo disse...

Estive em Alvalade no sábado e foi simplesmente fantástico. Milhares de pessoas no burgo e numa exposição interessante numa igreja no centro da feira. Deu para ver que Alvalade se preparou bem para festejar os 5 séculos do foral, ao contrário de Santiago Cacém. Engraçado que a câmara municipal apoia financeiramente aquelas festas e em Santiago não investe nem em dinheiro nem em vontade para fazer algo do género e ficaram-se com uma pequena exposição e um teatro com dois actores, um o presidente e outro um tipo vestido da cavaleiro a entregar o foral, que quem viu diz que foi das cenas mais ridiculas que Santiago jamais assistiu na sua história recente. Mas Alvalade está de parabéns.

Brito Varela disse...

Mais uma vez se confirma que a Casa Real, o representante dos Reis de Portugal é que está mais próximo do povo, do Paìs real e verdadeiro, e não os politicos que se vendem por tachos ou por aparecer nas fotografias.
Viva o Duque de Bragança e Alvalade está de parabéns.

Anónimo disse...

curioso, no ano da celebração dos 100 anos da Republica, vir o sr Brito Varela falar em casa real, representante dos reis de Portugal, de monarquia. Respeito completamente opinioes divegentes, mas é bom não esquecer a História. Quem fala em familia real em França. em Italia. na Grecia? Que lugar de destaque teem a nivel oficial? acrescento que me são simpaticos os duques de Bragañça,não é isso que está em causa

Anónimo disse...

Que lição ontem em Alvalade!

Brito Varela disse...

O Sr. Anónimo das 2.23 (pena não se identificar) não foi explicito, nem inteligente) nas críticas que me dirige.
E, parafraseando-o, é bom não esquecer a História e os 800 anos que temos atrás de nós.
Não os 8 ou 10 ou 20 que estes politicos tem de validade.
Caro anónimo, o Duque de Bragança ontem em Alvalade é exemplo desta ligação e das memórias, que são o sumo de um povo.
Os Proenças, as Santos, e recuando, os Baguinhos, Cheis e afins, estão na nossa zona em "comissão de serviço politico".
O Sr. Anónimo voltou-os a ver por cá? Deram alguma ao nosso concelho após o "tacho"? ?E para terminar duas notas (de História ou não):
Em 800 anos de história fizeram-se duas ou três revoluções e se calhar para por os espanhois daqui para fora. Em 100 anos de républica, revoluções perdem-se a conta (não se esqueça a "balburdia sanguionolenta de 1911-1926) e 60 anos de ditadura.
E quando fala em Grécia, ou Itália, não se esqueça da Espanha e da Bélgica, que são as monarquias que os aguentam como países. E voltando à Grécia (o exemplo económico esta a vista e não se esqueça da "ditadura dos coronéis") porque será que os pretendentes ao trono foram autorizados a voltar e devolveram-lhes o que lhes tinha sido roubado? E cada vez mais o Rei Constantino é chamado a representar a Grécia? E a Itália, onde o filho do ultimo Rei não pode entrar no SEU país? Isto é democracia e respeito pelo "outro"? Nós em Portugal ate ex terroristas acolhemos...mas enfim.
Concluindo, ontem não se celebrou os 100 anos de coisa nehuma. Celebraram-se os 500 do foral Alvalade! Mais uma vez equivocado Sr. Anónimo.
T. Brito Varela

Anónimo disse...

Fiquei estupefacto com o que vi ontem em Alvalade. Muito sinceramente nunca imaginei ver uma freguesia daquele tamanho organizar uma festa e uma recepção ao Duque de Bragança com toda aquela dinâmica e hospitalidade. Parecia a dada altura que Alvalade era uma sede de concelho, onde toda a gente em geral respeitou o Duque de Bragança, prestaram-lhe homenagens e receberam-no com muito carinho. De facto a tradição e a história devem ser respeitadas, e independentemente de sermos ou não pela monarquia ou por um regime republicano, Alvalade ontem deu uma lição ao concelho de Santiago do Cacém.
Quanto aos nossos politicos cá do municipio, foram simplesmente engolidos e via-se que o povo estava lá pelo D. Duarte.

Anónimo disse...

Alvalade deu o exemplo e mostrou à câmara municipal de Santiago de como se deve festejar a História e a tradição de forma séria e rigorosa. Celebrou o foral de 5 séculos com seriedade, com rigor, com respeito pela tradição e sem fantochadas como o que vimos na porta dos paços do concelho de Santiago, no dia 14, numa cena das mais tristes e patéticas que os santiaguenses tiveram oportunidade de assistir em vida. Em Alvalade as pessoas respeitam a História e os seus valores e deram uma grande lição aos políticos da câmara de Santiago, que estão em comissão de serviço e que daqui a meia dúzia de anos ninguém se vai lembrar deles, nem eles alguma vez vão dar alguma coisa a este concelho fora do tacho onde agora comem. Viva Alvalade!

Uma santiaguense disse...

Na minha opinião os 500 anos dos forais de Santiago e de Alvalade Sado mereciam um projecto forte com realizações disseminadas ao longo do ano. Colóquios, seminários, exposições, publicações, concertos, uma sessão extraordinária da assembleia municipal, o lançamento de uma medalha comemorativa, ou seja várias actividades sobre a data ao longo do ano tanto em Santiago como em Alvalade do Sado. E claro, também podia haver aquela entrega simbólica do foral de Santiago à porta da CM. O sentimento que tenho como santiaguense é que a CM desvalorizou a data e isso caiu mal em Santiago porque as pessoas souberam o que foi feito em Alvalade do Sado e há logo uma certa tendência para fazer comparações. Também não sei as obras na zona histórica de Santiago tiveram influência nisso porque são obras caras e o dinheiro não dá para tudo.

Anónimo disse...

Lamentavelmente não consegui ir a Alvalade no dia 20, mas já sei que foi um dia inesquecivel para o concelho de Santiago. Por isso mais uma vez Alvalade está de parabéns e o concelho também.

Anónimo disse...

É importante que o nosso concelho celebre estes momentos da nossa história com a elevação e o brio que se impõe. O País celebra as datas nacionais, muitas vezes com muita pompa, portanto ao nível local acho muito bem que isso também seja feito com as datas da história do concelho. E portanto foi bom que Alvalade, outrora concelho, tivesse essa atenção e cuidado, e isso é muito positivo e deve ser realçado. Em Santiago podia ter sido muito melhor e penso que a câmara fica mal na fotografia com o que não fez, mais do que por o pouco que fez porque os santiaguenses não gostam de se ver ultrapassados por uma freguesia e foi isso que aconteceu.

Anónimo disse...

Sabemos que os funcionarios da Câmara tem de cumprir ordens e por vezes fazer milagres e organizar coisas que passam pelas cabecinhas iluminadas dos politico e dirigentes.
Com uma cabecinha tão mal iluminada como as da Margarida Santos, Proença, Celia Soares, que se espera?
A culpa não do Cesário, do Matias, e dos outros, que tem de aturar esta gente!

Anónimo disse...

O Cesário e o Matias têm que aturar???!!!

ENTÃO SE É ASSIM TÃO MAU...DEVIAM ERA DENUNCIAR...SEM MEDO...

OU TÊM MEDO...???!!!

Anónimo disse...

O concelho de Santiago culturalmente falando já não evolui mais. Parou no tempo umas vezes por falta de capacidade dos que mandam e outras porque para manter o poder o segredo é investir na cultura pimba, e em pseudo-cultura porque são as áreas que a maioria da população, pouco letrada, consome mais. As áreas mais evoluidas, ou pouco mais elitistas, a população passa-lhes ao lado. Todavia julgo que a CDU está prestes a chegar ao fim de vida à frente do concelho.

Anónimo disse...

Quando muito o cesário, o matias, a dra fernanda, etc, são vitimas da estrutura municipal da cultura mas como funcionários da autarquia não têm que denunciar nada. Limitam-se a cumprir o que lhes pedem e o resto não é com eles. Mas é um facto evidente que a estrutura da cultura da CMSC ao nível de quem manda, deve ser das mais fracas se não for mesmo a mais fraca de todas as câmaras da região, a começar logo pela vereadora da cultura que já se diz que vai ser a cabeça de lista da CDU nas próximas eleições. Santiago com esta politica cultural, afunda-se de ano para ano bem como noutras áreas.

Anónimo disse...

RELATIVAMENTE AO ANÓNIMO/A ANTERIOR...
Se os que estão próximos e conhecem a realidade, não denunciarem...QUEM É QUE O PODE FAZER?
- OS MUNICIPES???
Eu penso que se não houver coragem das pessoas que, por serem funcionárias/os da Câmara, têm acesso às realidades, não se vai conseguir, NADA...
TER CORAGEM E, NÃO TER MEDO...SÃO A ÚNICA HIPÓTESE DE SE REVELAR À POPULAÇÃO DO CONCELHO, A VERDADE SOBRE O QUE SE PASSA NA CÂMARA...relativamente à Cultura e "Outros"...

FOI UMA VERGONHA A APRESENTAÇÃO PÚBLICA DA "ESCOLA" DA GUITARRA...
QUASE 7 ANOS PASSADOS E, AINDA NINGUÉM APRENDEU A TOCAR...
JÁ SE "FORAM" QUASE 200.000€ (duzentos mil euros), NOSSOS...

Anónimo disse...

Não me digam que vai acabar a Ditadura da CDU em Saotiago do Cacem.

Anónimo disse...

Para a cãmara é mais importante celebrar a republica e gastar mais dinheiro, como está no site municipal, do que umas comemorações dos 500 anos do foral de D. Manuel. Só que se Santiago é o que é deve-o aos 800 anos de história da monarquia e não há república que só tem servido para estragar o muito que de bom tinhamos.

Anónimo disse...

A cãmara de santiago está falida e com trabalhadores a mais por isso não exijam o que eles não podem dar nem aquilo que não têm capacidade de fazer. Estou de acordo com o comentário do Brito Varela das 2.25. Estes quando deixarem a cãmara desaparecem tal como os outros fizeram e nunca mais ninguém lhes mete a vista em cima. Não fizeram nada de borla pelo concelho e quando o tacho acabar deixamos de os ver nos jornais locais.

Anónimo disse...

A Câmara de Santiago é a CANDIDATA PRINCIPAL DO CONCURSO - "A PIOR CÂMARA DE PORTUGAL"...

JÁ NÃO VALE A PENA DIZER MAIS NADA...
OS ELEMENTOS CDU/PCP'S, DA CÂMARA DE SANTIAGO, TÊM SIDO A RUINA DO MELHOR CONCELHO DO ALENTEJO...

QUEM NÃO GOSTA DE SANTIAGO E DO SEU CONCELHO...DEVE CONTINUAR A VOTAR - CDU/PCP...

Anónimo disse...

Porque será que a Ditadura da CDU em Saotiago do Cacem, vai dar grande festa para os 100 anos da Republica.

Anónimo disse...

É normal que a câmara gaste mais com o centenário da republica do que com os 5 séculos do foral. Não admira nada neste executivo de cepos que nem são de cá e não têm qualquer apego à terra e à nossa história e como vieram tão depressa vão embora quando perderem as eleições até porque uma parte das pessoas já não os suporta e limita-se a fingir na frente deles.

Anónimo disse...

Não devia ser, mas infelizmente é. Os 100 anos da república não deviam ser mais importantes que os 500 anos do foral de Santiago, porque assim é maltratar a história da terra até porque os 500 anos do foral deram mais a Santiago do que o centenário da república.

Maria N. Carvalho disse...

Tive a oportunidade de visitar novamente a feira medieval de Alvalade, e uma vez mais a população está de parabéns.
No entanto não consigo perceber como é que as pessoas vêm para este espaço de debate e de ideias apenas com o intúito do combate político, neste caso contra a câmara municipal e quem a governa, recorrendo até à injúria pessoal, o que é lamentável.
Vivemos num país democrático e segundo sei quem governa a câmara fá-lo porque foi eleito democraticamente.
O debate polítco deve ser feito nos sítios próprios e não aproveitando um magnifico exemplo de cidadania da população de Alvalade, que segundo sei até tem tido sempre o apoio da câmara municipal, como tive oportunidade de testemunhar por parte de várias pessoas de alvalade com quem fui falando. Senti que as pessoas de Alvalade sentem um grande orgulho na sua feira porque conseguem mobilizar quase toda a população local à volta dum objectivo comum, que é o que falta a muitos santiaguenses que se limitam apenas a criticar quem ainda vai fazendo alguma coisa.
Quem nada faz, certamente que não erra.
Parabéns alvaladenses.

Anónimo disse...

O presidente da camara Vitor Proença não quer saber de Santiago do Cacém nem se preocupou pelas comerações dos 500 anos do foral. Neste momento o senhor só quer andar a passear fora do concelho de Santiago com o nosso carro que todos nós contribuimos para uso particular.