9.08.2010

Algumas sugestões







23 comentários:

Anónimo disse...

Lá vai santiago levar um banho de alvalade sado se a cãmara festejarem os 500 anos do foral de santiago só com isto. Meu rico castelo, que estais abandonado e que darias uma boa festa historica como fazem em Castro Marim

Anónimo disse...

O Dr Falcão vai fazendo o seu caminho com as actividades na diocese de Beja. Grande santiaguense e homem de valor. Gosto bastante do trabalho do CCEN, que está cada vez melhor. Esta exposição da CM Santiago é que desconhecia mas vou lá espreitar também. Pensei que o foral fosse apenas em Alvalade, porque na página da CM diz que o foral foi em 1512.

Anónimo disse...

Mais 3 belas iniciativas do Alentejo Litoral. Mais uma vez os eleitos da CDU vão comemorar os forais de Santiago e de Alvalade Sado com pompa e circunstãncia com grande respeito pela grande história que temos. Bem hajam! E muitos parabéns ao pelouro e à Dra. Margarida por tudo o que tem feito e está a fazer pela cultura de Santiago Cacém. Quem dera que seja a nossa próxima presidenta da cãmara municipal.

de cá disse...

Realmente a Câmara de Santiago anda ao sabor das coisas e das datas.
Fazem esta exposiçãozeca e mais um livrinho...no salão da Câmara????
Nem pensam numa coisa a sério?
Num evento capaz?
Mais uma vez é feito a trouxe mouxe e para a chacota geral.

lopes disse...

Bom. Não é de admirar este programa fraquinho para a comemoração do Foral.
Aliás a imagem do pelouro da Cultura: Vereadora Margarida e Celia Santos.
Pior não deve haver n Litoral Alentejano.
Se entregassem este evento ao Dr. Falcão, ao Arq. Lobo, e a tantos outros de certeza sairia melhor.
Quando é que a Cãmara perceberá que as pessoas que tem não chegam para isto. E não falo do Matias, do Cesário que lá vão fazendo o que podem. Falo de quem manda, que não tem capacidade, imaginação, conhecimento, sensibilidade ou "mundo" para organizar qq coisa.
O resultado está a vista: eventos desinteressantes, "pre fabricados", de alcance reduzido, e que vão tornando Santiago do Cacém um deserto cultural.
Basta comparar com Sines!

Anónimo disse...

A CDU fez alguma coisa de jeito?
Quem faz é o CCEN e a Diocese de Beja e não constam que sejam da CDU.
A CDU so faz propaganda e desfaz o que outros fizeram ou querem fazer.
Querem um exemplo: o Museu de Santiago. Conseguiram acabar com aquilo.
Quem vai lá hoje não vê nada e as coisas boas estão escondidas ou a estragarem-se.
Aos nomes fracos acrescento a directora Fernanda.

Anónimo disse...

Se a CM queria festejar o foral de Santiago devia ter formado uma equipa com o Dr. Falcão, o Arqt. Lobo de Vasconcelos, o José Matias, o Luis do Ó, entre outros santiaguenses de valia. Isto que está a ser feito vale zero para uma cidade como Santiago. É uma vergonha para qualquer santiaguense que se preze fazer isto para o foral de Santiago. Se a câmara não tem capacidade para nada ao nível da cultura, vão-se embora e deixem trabalhar quem gosta de Santiago e sabe fazer as coisas.
A CDU mentiu. Meteu nos programas eleitorais que ia criar uma comissão para os forais de Santiago e de Alvalade. Onde é que está essa comissão? É com esta exposiçãozinha que vão festejar o foral de Santiago Cacém? Tenham dó, e vão-se embora.

Anónimo disse...

Deixem os "rapazes e raparigas" cdu/pcp...brincar às Cãmaras...e às "Feiras Medievais"...

Já os deixaram "brincar" durante os últimos 36 anos...vá lá...não sejam maus...

Enquanto houver "brinquedos" para destruir...deixem os "miúdos/as" "brincar"...

A CULPA É DA POPULAÇÃO ADULTA...QUE TEM DEIXADO QUE TUDO CONTINUE ENTREGUE A INCOMPETENTES, VAIDOSOSO E, INCAPAZES, POR DEFICIÊNCIA PRÓPRIA...DE FAZER BEM...

A ORDEM SUPERIOR, DO COMITÉ CENTRAL É ---- D E S T R U I R !!!

Anónimo disse...

É de lamentar esta especie de programa da câmara para assinalar o foral de Santiago. É um dia muito triste para todos nós santiaguenses ver anunciado um programa miserável como este sobre uma data de tão grande significado, mas de facto olhando a quem está à frente da cultura na CMSC não podemos estranhar. Esta gente não nasceu cá, não sentem a terra como nós, não dão o devido valor à nossa história, e por isso não fazem cá falta nenhuma.

Anónimo disse...

Com a população que temos este concelho está em pleno suicidio nas maõs da CDU e não vai mudar tão cedo. Uma sede de concelho ter uma programação deste tipo para comemorar 500 anos de foral enquanto numa freguesia como Alvalade tem um programa daqueles isto é gozar com o património de Santiago do Cacém e com todos nós.

Anónimo disse...

É patético ver quão baixo Santiago chegou.
Mais valia não fazerem nada, do que fazerem esta vergonha.
A unica coisa que tem para comemorar o foral é uma exposição na sala nobre da Cãmara Municipal e um actor mascarado entregar o foral a outro actor, o Proença!!!
Os nossos antepassados devem estar ás voltas no cemitério!

Anónimo disse...

Quando uma câmara como a de Santiago não tem o minimo de senso e define um programa destes para o foral concelhio, isso quer dizer tão somente que este executivo é uma nulidade e não sente nada, mas mesmo nada, pelo passado desta terra. É ultrajante para quem nasceu e vive em Santiago ver este programa, ver ao que chegou o museu, ver ao que chegou Miróbriga, ver ao chegou muitas das coisas que formam a memória colectiva de Santiago sendo destratadas desta forma despudurada e sem respeito nenhum pelos valores culturais de Santiago. Santiago tem todas as razões para estar desconsolada, triste e desapontada com tudo o que se está a passar.

Anónimo disse...

É curioso ver alguns ditos "santiaguenses" tão preocupados com as comemorações do Foral de Santiago do Cacém, acusando a câmara de organizar algo "miserável" fazendo comparações com as comemorações do foral de Alvalade.
Caros "santiaguenses", caso não saibam, as comemorações do foral de Alvalade não é uma iniciativa da Câmara mas sim algo que partiu e é fruto do trabalho e dinamica da população de Alvalade, naturalmente com o apoio financeiro e logístico da Câmara Municipal e Junta de Freguesia de Alvalade. No entanto, toda a organização e montagem do "Alvalade Medieval" é realizada e idealizada com esforço de muitas centenas de Alvaladenses que, dispondo dos seus tempos livres, ajudam a por de pé esta grande iniciativa.
"santiaguenses" se querem tanto uma grande iniciativa comemorativa do foral de Santiago, porque não arregaçar as mangas e começar a trabalhar em vez de só criticar, pois essa é uma posição muito cómoda, e também hipocrita, mas nada pró-activa.

Anónimo disse...

Ó diabo, como aqui alguém disse vão ser os eleitos pela CDU que vão comemorar os forais de Santiago e Alvalade!
Será que o foral é patrimonio te uma tal CDU!
Anda aqui alguém do antigamente!

Anónimo disse...

Eh eh eh, santiago no seu melhor! Um programa destes encaixa como mel na sopa no pelouro da cultura da cmsc. Simplesmente rísivel se o assunto não fosse tão sério e não mexesse com o nosso orgulho.

Anónimo disse...

QUERO DEIXAR COMO EXEMPLO PARA A CM DE SANTIAGO DO CACÉM, O TRABALHO DO CCEN EM SINES, QUE PRODUZ E PROMOVE A CULTURA NO VERDADEIRO SENTIDO DO TERMO. EM SANTIAGO NÃO TEMOS UMA VERDADEIRA POLITICA CULTURAL. TEMOS UMA POLITICA À BASE DE FOGACHADAS, E DE FAZ DE CONTA. PORTANTO NINGUÉM PODERÁ FICAR ESPANTADO COM ESTE "PROGRAMA" SOBRE O FORAL DE SANTIAGO. SUPREENDIDOS PODIAMOS FICAR SE HOUVESSE ALGO DE NOVO, ISSO É QUE SERIA DE ESTRANHAR. MAS CADA TERRA SÓ TEM AQUILO QUE MERECE OU FAZ POR TER!

Anónimo disse...

Oh anónimo das 3.37, queres atirar areia para os olhos de quem? O que está em causa é o investimento da cãmara para as celebrações do foral de Santiago? Diz lá quanto dinheiro é que a cãmara gasta na feira medieval de Alvalade e quanto gasta neste programa de palhaçada para o foral de Santiago?
Porque é que não apelas aos santiaguenses para a feira do monte? Ou para a Santiagro? Quantos milhares gasta a cãmara na feira do monte e na Santiagro? Tem dó e não venhas com argumentos de fraco nível porque estas celebraçoes do foral de Santiago são uma humilhação para a história desta terra. A cãmara só tem dinheiro para pseudo-cultura, para pimbalhadas e foguetes e para algo tão importante como era os 500 anos do foral saiu-se com este programa que nao é fraco é fraquissimo e ultrajante.

Anónimo disse...

Alguém que me diga -de alguma coisa que a população de Santiago tem feito pela sua terra, digam-me se fazem favor.
Quando o nível de abstenção é o que é, os comunistas foram eleitos com 27% dos eleitores inscritos, e significa que os santiaguenses estão a borrifar-se para Santiago.
A única preocupação dessa gente é que o fulano tal veste Lacoste, e que fulana tal tem um novo penteado e pouco mais. Uma cambada de imbecis e vaidosos com uma mentalidade do século XIX, do tempo do saudoso Conde do Bracial, eh...eh...

Anónimo disse...

Consomem-se centenas de milhares de euros em artistas da tv e cassete pirata todos os anos e não há verba para fazer uma festa com um programa como deve ser para comemorar os 500 anos do foral de Santiago Cacém? Será que o executivo da Camara Municipal só pensa em investir dinheiro em Quims Barreiros, Malhoas, Ritas Pereira, Fernandos Pereira, Chainhos e outros quejandos? Muito mal vai Santiago que tão mal trata a nossa história e o passado da terra que um dia foi apelidada de Sintra do Alentejo. Nem sequer um bom concerto com música da época do foral na Igreja Matriz, nem sequer um bom espectáculo de fogo oferecido à população!!!!!! O que deviamos todos fazer como sinal de protesto era voltar costas e não meter lá os pés a esta iniciativa teatral onde o actor principal vai ser o sr. presidente, que se calhar vai vestido de Rei D. Manuel.

Santiguense disse...

Este programazeco é típico de um executivo populista que dá mais valor à cultura do Quim Barreiros, do que aos valores históricos do município. É um programa perfeitamente compreensível e que vai ao encontro do que é hoje a dinâmica cultural promovida pela câmara municipal e portanto a mim não me causa a mínima estranheza nem percebo qual é a vossa admiração.

Anónimo disse...

É caso para dizer Viva EL-REI Dom Victor Proença, só que neste concelho há a ideia de que o rei vai nu com tanta bandalheira e um concelho a cada dia mais cinzento e triste.

Paulo Alves disse...

Mas o que é a CMSC estava à espera com um programita destes?

Santiaguense disse...

A melhor palavra para definir este programa da CMSC para o nosso foral é: TRISTEZA
No fundo, não colhe ninguém de surpresa muito embora nos programas eleitorais a CDU tenha prometido criar uma comissão para definir um programa para os forais de Santiago e de Alvalade Sado. É só mais uma promessa que a CDU não cumpriu, como muitas dezenas de outras ao longo destes 36 anos na autarquia. Até quando está a população disposta a ver o concelho tratado assim, é a questão que aqui deixo!