3.04.2010

Santiago do Cacém é palco do documentário "Vataça de Lascaris"

O centro histórico de Santiago do Cacém vai contribuir no mês de Março para a realização do documentário “Vataça de Lascaris” onde, de acordo com a produção, “a verdade sobre a lenda da dama bizantina será revelada”.
Trata-se de um documentário biográfico produzido pela Associação de Cultura Visual “O Fósforo”, sediada em Lisboa, cujo fundador Miguel Vilhena, natural de Santiago do Cacém, teve desde cedo contacto com as lendas de D. Vataça.
Com filmagens agendadas em Coimbra, Trancoso e Lisboa, o documentário será filmado em Santiago do Cacém entre os dias 25 e 28 de Março.
A sede do concelho será assim palco da reconstituição da chegada de Vataça ao Castelo e de uma missa medieval na Igreja Matriz de Santiago do Cacém, descreve o realizador e impulsionador do projecto, Miguel Vilhena.Para as filmagens são necessários cerca de 40 figurantes, de diferentes idades.
Apelando para a participação, o responsável admite que a rede social Facebook tem sido uma ferramenta útil para o contacto com pessoas e entidades.
Segundo Miguel Vilhena, foram já filmadas as cenas do documentário que integram os depoimentos de vários historiadores da região.
Quanto a apoios, estão a ser negociadas com a autarquia de Santiago do Cacém as colaborações a nível logístico, embora o financiamento seja neste momento uma prioridade, principalmente ao nível do alojamento.
Também Mafalda Mimoso, responsável pela produção, refere a questão da alimentação durante os dias das filmagens.Com uma equipa de cerca de 30 pessoas, a Associação “O Fósforo” vai retratar, de 25 a 28 de Março, a passagem de Vataça de Lascaris por Santiago do Cacém.
A estreia do documentário “Vataça de Lascaris” está agendada para o mês de Julho, num local ainda a definir.
Esperemos que a população da região e do Concelho de Santiago do cacém, contribua para o sucesso deste interessante projecto.

8 comentários:

Santiaguense de gema disse...

Mas que rica ideia esta. Sines tem o Vasco da Gama. Santiago tem muitas outras figuras históricas, como o conde de Avilez, cuja história também dava um bom documentário e um roteiro, tem Manuel da Fonseca, tem a D. Vataça, que também tem ligações a Sines e à capela da Srª das Salvas. Espero que a CMSC apoie este documentário e promova uma exposição boa, para celebrar os 500anos do foral de D. Manuel I, criando uma boa equipa para o efeito.

Anónimo disse...

Mais um grande projecto, que vai dar visibilidade mediática a Santiago, que certamente contará com o apoio da CM Santiago, sempre disponível para receber boas ideias. Parabéns aos empreendedores e à CMSC.

Anónimo disse...

Até que enfim que começam a surgir iniciativas em Santiago ligadas à História e ao património cultural. Só lamento que este documentário não seja feito com o centro histórico noutras condições, ou seja, depois das obras prometidas. Por falar em obras prometidas, afinal quando é que isso começa?

Anónimo disse...

Sou uma curiosa pela sra D.Vataça, sempre ouvi falar dela desde pequena mas pouco ou nada sei. Acho que era ama de alguém importante, uma rainha qualquer, mas sei pouco. Vou aguardar para ver o filme quando for para as salas de cinema,mas também gostava de ficar com um dvd, afinal era uma pessoa importante do meu concelho. Tem que se fazer mais iniciativas destas, porque Santiago tinha bastantes pessoas importantes que Santiago deve aproveitar para divulgar a cidade.

Anónimo disse...

Sr. Presidente Manuel Coelho, para quando um documentário sobre Vasco da Gama, esse nosso conterrâneo universal, que é uma figura de dimensão planetária?

Anónimo disse...

anonimo das 3.39:«...também tem ligações a Sines e à capela da Srª das Salvas.».Será que quis dizer Igreja da Nossa Senhora das Salas?

Anónimo disse...

A Câmara de Santiago vai contribuir com transporte, almoço e dormidas (que ficará a dever e, pagará não se sabe quando)...

Dinheiro, Euros e às dezenas de milhares só para os "Toni's" e para outros espectáculos com "artistas" de fora do Concelho.

O Presidente Sr, "Doutor" Victor Proença, irá, a troco de umas sopas, um autocarro e meia dúzia de dormidas, que a Câmara "generosamente" oferece, aparecer de bicos de pés para todas as entrevistas, e fotos "obrigatórias"...

É assim a Cultura/cdu/pcp, no nosso Concelho de há 36 anos a esta parte...

Anónimo disse...

Acabo de vir das "jornadas culturais"- queria assistir a tudo´, sem a letra "b" ( b de borlas, b de benesses,b de bajulações, etc. ...).
Não tive pachorra para ficar até ao fim e pergunto:
- como é possível entregar a tarefa de apresentar o centro histórico a professores universitários,a especialistas, a delegações estrangeiras a um (com todo o respeito pela pessoa) funcionário administrativo sem currículo académico, sem obra feita, sem especialização?

Deve ter feito o melhor que pode, mas haveria, pela certa, gente com mais capacidade, mais conhecimento e mais garra!


Com o que vi, fiquei sem saber se no concelho de Santiago todos os municipes são iguais e acabei por achar
nojentas as ditas "jornadas culturais".