3.22.2010

Campanha da LASAM de recolha de donativos

Damos aqui voz a esta campanha da "Liga dos Amigos do Sítio Arqueológico de Miróbriga":
"Vai a leilão no próximo dia 29 de Março o sinete pessoal com as armas de Frei Manuel do Cenáculo, figura ìmpar na cultura do sec. XIX em Portugal.Foi o impulsionador das primeiras escavações em Miróbriga, que deu nota detalhada e sagrou a Igreja Matriz de Santiago do Cacém, reconstruída após o terramoto de 1755.
http...://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_do_Cen%C3%A1culo
http://www.arqnet.pt/dicionario/vilasbcenaculo.html
A LASAM, sentido a grande ligação desta figura a Miróbriga e Santiago do Cacém inicia hoje uma campanha de recolha de donativos para poder licitar esta peça.Poderão ser enviados os dantaivos para a conta da LASAM com o NIB 0045 6320 4021 8387 68471, da Caixa de Crédito Agrícola de Santiago do Cacém.
Solicita-se a quem o fizer, que envie um mail com o comprovativo para lasamirobriga@gmail.com ou franciscolobo@larquitectos.pt.
Nesse mail deverão ser indicados o nome ( que constará na lista de doadores) e a quantia, se deseja recibo e se caso não consigamos adquirir a peça, se deseja que o valor lhe seja devolvido.Caso não seja devolvido, o dinheiro angariado reverterá para o normal funcionamento e actividade da LASAM.
Iremos dando conta desta nossa campanha.
A todos o nosso agradecimento."

3.19.2010

Costa Vicentina: Revisão do Plano de Ordenamento em discussão pública até 30 de Abril

A revisão do Plano de Ordenamento do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina está em discussão pública a partir de hoje, podendo os interessados consultar a proposta e apresentar observações ou sugestões até 30 de Abril.
A proposta em discussão pública assenta em vários pilares que, segundo divulgou o Ministério do Ambiente, incluem a adaptação a outros planos, como o Plano Sectorial da Rede Natura 2000, aprovado por uma resolução do Conselho de Ministros, de 21 de agosto.A adoção das normas orientadoras dos planos regionais de ordenamento do território, relativamente ao modelo de desenvolvimento turístico, é outro dos pilares da atual proposta, que inclui também a promoção das actividades económicas tradicionais, compatíveis com a salvaguarda dos valores paisagísticos e ambientais.
O incentivo a uma actividade agrícola ambientalmente sustentável, através da promoção da incorporação do Plano Sectorial do Perímetro de Rega do Mira, e a definição de uma área marinha e fluvial com cerca de 29 mil hectares sujeita a zonamento estão também previstos na proposta.Outro dos pilares em que assenta o novo plano prende-se com a implementação de um modelo de ordenamento, planeamento e gestão da zona costeira, em conformidade com a Estratégia Nacional para a Gestão Integrada da Zona Costeira.A revisão do Plano de Ordenamento contempla ainda o estabelecimento de condicionamentos à edificação dispersa, bem como a promoção da integração paisagística das edificações e infraestruturas, privilegiando a utilização de materiais de construção tradicionais da região. Integrado na Rede Natura 2000, o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina estende-se por uma faixa estreita do litoral, entre São Torpes, no concelho de Sines, e Burgau, no concelho de Vila do Bispo, com uma extensão de 110 quilómetros e uma área total de cerca de 131 mil hectares.
Durante o período de discussão pública, os interessados podem apresentar observações e sugestões, tendo disponíveis para consulta os elementos documentais e cartográficos que constituem a proposta de revisão.Os documentos podem ser consultados na página da internet do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (www.icnb.pt), bem como nas câmaras municipais de Sines, Odemira, Aljezur e Vila do Bispo e ainda nas instalações do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

3.08.2010

Descobertas no Alentejo Litoral pegadas de elefantes extintos há mais de 30 mil anos

A descoberta, feita por uma equipa científica do Geopark Naturtejo, coordenada pelo paleontólogo Carlos Neto Carvalho, resulta de um projeto de investigação das jazidas paleontológicas existentes ao longo do litoral do sudoeste alentejano e da costa vicentina, entre Porto Covo e Vila Nove de Milfontes.
Durante o estudo, a equipa de investigadores descobriu «um conjunto de pegadas de grandes e pequenos mamíferos, entre as quais as de um elefante que existiu na Europa, o Elephas antiguus», explicou o especialista Carlos Neto de Carvalho.
«É um elefante próximo do elefante asiático e que se extinguiu há pouco mais de 30 mil anos do continente europeu», explicou o especialista.
Estes trilhos de pegadas permitem aos investigadores conhecer mais sobre a anatomia destes animais e perceber também o tipo de comportamento e de habitats que povoaram imediatamente antes de se extinguirem.
«Já tinham sido descobertas várias ossadas, inclusivamente em jazidas portuguesas, e agora surge esta informação, que é complementar», disse, sublinhando que este é o primeiro registo do comportamento social destes animais que se conhece na Europa.
Os vestígios, encontrados entre a região de Porto Covo, no concelho de Sines, e o norte de Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira, estão distribuídos por um conjunto de locais, em arribas costeiras desta zona do litoral alentejano.
«É um aspecto bastante particular o de que, de todas a regiões em que estudámos as dunas fosseis existentes - desde Porto Covo até Armação de Pêra -, apenas neste local tivemos oportunidade de descobrir estas jazidas com pegadas de grandes herbívoros e mais uma vez de elephas antiguus», destacou ainda.
Tendo como prioridade a conservação e a interpretação do património geológico e tendo em conta este «património significativo do ponto de vista paleontológico», Carlos Neto Carvalho considera que «faz todo o sentido», não só estudar a relevância destes achados, mas também conservá-los.
«Para nós faz todo o sentido, não só estudar do ponto de vista científico a relevância destes achados, mas também conservá-los para a posterioridade e conservá-los para que todas as pessoas tenham acesso a esta informação», disse.
Para isso, o especialista defende ser fundamental conseguir parceiros para cooperar e possibilitar «um processo de replicação, utilizando tecnologias recentes, que permitem conservar toda a informação científica num espaço que depois poderá ser um centro de interpretação ou um museu local».

3.04.2010

Santiago do Cacém é palco do documentário "Vataça de Lascaris"

O centro histórico de Santiago do Cacém vai contribuir no mês de Março para a realização do documentário “Vataça de Lascaris” onde, de acordo com a produção, “a verdade sobre a lenda da dama bizantina será revelada”.
Trata-se de um documentário biográfico produzido pela Associação de Cultura Visual “O Fósforo”, sediada em Lisboa, cujo fundador Miguel Vilhena, natural de Santiago do Cacém, teve desde cedo contacto com as lendas de D. Vataça.
Com filmagens agendadas em Coimbra, Trancoso e Lisboa, o documentário será filmado em Santiago do Cacém entre os dias 25 e 28 de Março.
A sede do concelho será assim palco da reconstituição da chegada de Vataça ao Castelo e de uma missa medieval na Igreja Matriz de Santiago do Cacém, descreve o realizador e impulsionador do projecto, Miguel Vilhena.Para as filmagens são necessários cerca de 40 figurantes, de diferentes idades.
Apelando para a participação, o responsável admite que a rede social Facebook tem sido uma ferramenta útil para o contacto com pessoas e entidades.
Segundo Miguel Vilhena, foram já filmadas as cenas do documentário que integram os depoimentos de vários historiadores da região.
Quanto a apoios, estão a ser negociadas com a autarquia de Santiago do Cacém as colaborações a nível logístico, embora o financiamento seja neste momento uma prioridade, principalmente ao nível do alojamento.
Também Mafalda Mimoso, responsável pela produção, refere a questão da alimentação durante os dias das filmagens.Com uma equipa de cerca de 30 pessoas, a Associação “O Fósforo” vai retratar, de 25 a 28 de Março, a passagem de Vataça de Lascaris por Santiago do Cacém.
A estreia do documentário “Vataça de Lascaris” está agendada para o mês de Julho, num local ainda a definir.
Esperemos que a população da região e do Concelho de Santiago do cacém, contribua para o sucesso deste interessante projecto.