2.10.2010

Afinal a nossa região não é assim tão bonita...

Santiago, Sines e Grândola fora da eleição New 7 Wonders

Para os "sábios" que fizeram a escolha, as candidaturas dos municipios de Santiago do Cacém, Sines e Grândola às 7 Maravilhas Naturais não constam da lista de 77 pré-finalistas de todo o país.
A organização da eleição das "7 Maravilhas Naturais de Portugal" revelou ontem a lista de 77 pré-finalistas da iniciativa, na qual cada uma das sete categorias vai ser disputada por 11 locais.
Apenas a candidatura do municipio de Odemira, com as praias do Cabo Sardão e Zambujeira do Mar, foi aceite na lista que seleccionou, de entre as 323 candidaturas iniciais, as 77 candidaturas.Segundo um comunicado da New 7 Wonders Portugal, a lista foi definida por 77 representantes de todo o país e de várias áreas profissionais, como biologia, sociologia, botânica, jornalismo, engenharia do ambiente ou turismo.A diversidade do conjunto de nomeados a nível geográfico e de categoria, a importânica ecológica dos locais, o seu significado histórico e cultural, o estado de conservação da zona e a ausência de intervenções humanas por razões estéticas constituíram os critérios de base para a escolha.No distrito de Setúbal, a gruta do Zambujal e a gruta do Frade-Cabo de Espichel, em Sesimbra, e do Parque Natural da Arrábida e Portinho da Arrábida, em Setúbal, integram a lista.
A próxima etapa será a eleição das 21 maravilhas finalistas, uma lista a divulgar a 7 de Março e que terá de incluir pelo menos um candidato de cada região do país.Seguir-se-á a votação do público, até 7 de Setembro, e a realização da cerimónia final, no mesmo mês, na Lagoa das Sete Cidades, na ilha de São Miguel, Açores.

2 comentários:

Anónimo disse...

Relativamente a Sines, nem sei qual foi a candidatura...
Mas sobre a candidatura da Câmara de Santiago - A Lagoa de Santo André, quero dizer o seguinte:

- A Lagoa foi abandonada, pelas entidades camarárias CDU/PCP a partir de 25 de Abril de 1974...
- A Lagoa tem sido poluida, sem qualquer intervenção oficial visivel...
- As construções que as entidades oficiais, não conseguiram destruir, junto à praia e Lagoa, estão quase em ruinas e com o aspecto que reflecte o desinteresse, até, dos comerciantes resistentes...
- A Câmara nunca conseguiu chegar a um acordo sério, com os comerciantes afectados...
- O "Hotel", está inactivo e, em ruinas, há anos, e contribui imenso, para o aspecto desprezível de uma das melhores àreas Turisticas de Portugal Litoral...
- Destruiram os apoios sanitários à praia, também, há anos, e ainda não tiveram, a capacidade e o cuidado de os substituir...
- São 36 anos a destruir, uma praia que era, em 1973, UMA MARAVILHA NATURAL, DE PORTUGAL E DO ALENTEJO...

É PRECISO MUITA INCOMPETÊNCIA, MEDIOCRIDADE, HIPOCRÍSIA, DESCONHECIMENTO DA REALIDADE, E INSENSIBILIDADE CULTURAL, PARA UMA CÂMARA MUNICIPAL, PROPÔR PARA "MARAVILHA NATURAL", UM LOCAL QUE ABANDONOU E DESPREZOU HÁ 36 ANOS, REVELANDO TOTAL DESPREZO PELAS POPULAÇÕES AFECTADAS...

O RESULTADO NUNCA PODERIA SER OUTRO...

ESTA PROPOSTA SÓ GANHARIA SE OS CONCORRENTES FOSSEM SÓ, ESTES TRÊS:
1º- AS RUINAS MIRÓBRIGA E OS SEUS ACESSOS
2º- O ATERRO SANITÁRIO E OS SEUS ACESSOS
3º- AS "ROMEIRINHAS"

PARABENS PELA DECISÃO DO JURI....

Anónimo disse...

Entre a Costa de Santo André da minha juventude e a actual existe uma enorme diferença para muito pior.
Lamento o esquecimento das casas em madeira com os telhados em colmo, típicos daquela área piscatória.