1.21.2010

Uma vitória da população do Alentejo Litoral!

"O Governo anula troço da ferrovia e alentejanos cantam vitória."

O secretário de Estados dos Transportes comunicou, ontem, aos representantes da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, CIMAL, a decisão de anular o traçado previsto para o troço entre Sines e Grândola da linha ferroviária de mercadorias projectada pela Rede Ferroviária Nacional (Refer), e que ligará aquele porto atlântico até à fronteira com Espanha, em Elvas.
A decisão foi transmitida numa reunião de Carlos Correia da Fonseca com os representantes do conselho executivo daquela comunidade de municípios, Carlos Beato e Alexandre Rosa, segundo os quais ficou assumido o compromisso de se estudar alternativas ao traçado agora chumbado. Segundo um comunicado da CIMAL, durante a audiência "foi visível a convergência entre as posições do Governo e as preocupações expressas pela CIMAL e que correspondem ao sentir das autarquias da região e dos agentes económicos e sociais que se têm pronunciado sobre o assunto".O conjunto de municípios que integram a CIMAL (Alcácer do Sal, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines) aprovou uma moção, no passado dia 12, na qual é defendida a necessidade de encontrar alternativas ao traçado proposto pela Refer "tendo em conta os impactes ambientais, económicos e sociais" que tal opção comportaria.
Na audiência com o secretário de Estado, dizem os autarcas que foi ainda garantido que a construção daquela ligação ferroviária continua a ter um lugar estratégico e prioritário na acção do Governo para o sector, estando a ser estudadas alternativas que permitam encontrar as melhores soluções para a ligação Sines-Elvas e que garantam, simultaneamente, a racionalidade e sustentabilidade do investimento, considerado fundamental para o reforço da competitividade do Porto de Sines e para o desenvolvimento do Alentejo Litoral.Os autarcas da CIMAL salientam ainda que obtiveram do governante a garantia de que será assegurada a sua participação na análise das novas alternativas que vierem a ser consideradas.
A construção da nova ferrovia segundo aquele traçado da Refer implicaria o derrube de cerca de sete a dez mil sobreiros ao longo de uma linha com cerca de 40 km de comprimento por 400m de largura, o que deixou muita gente inconformada e deu origem a um movimento de contestação. O traçado proposto afectaria não só o montado, como também retalharia aldeias, contaminaria lençóis freáticos e zonas de abastecimento de água, quintas históricas e turismos rural já existente na região, além de toda uma estrutura produtiva e geradora de riqueza em emprego que ficaria irremediavelmente afectada, sustentou então a Associação Protectora do Montado, lembrando ainda que os impactes daquele projecto teriam consequências nas árvores e na cortiça e "no habitat que sustenta".
Podemos concluir que a população quando se junta consegue obter presultados.
Houve empenho de todos, desde o mais humilde agricultor às autarquias e conseguiu-se um bom resultado para a região.
Devemos todos recordar este exemplo e empenharmo-nos noutros problemas regionais, inclusive na questão das acessibililidades e alternativas ferroviárias.
Realçamos e agradecemos o contributo da Associação REVER, que levantou este problema e manteve sempre o assunto na ordem do dia.
Acima de tudo, julgamos que esta é uma vitória da REVER e da região!
http://reveraferrovia.blogspot.com/

23 comentários:

Anónimo disse...

Grande vitória da região e da REVER. Vamos lá ver agora se não vão haver algumas surpresas porque algo mais irá acontecer. Parabéns à REVER e aos autarcas que se bateram como leões, como o caso do Dr. Vitor Proença, Dr. Carlos Beato, etc.

Anónimo disse...

mAIS uma gande vitoria dos eleitos cdu de santiago cacem. grande proença!

Anónimo disse...

GRANDE VITÓRIA DO DR. VITOR PROENÇA, O ÚNICO QUE CONSEGUE CONVENCER OS NOSSOS GOVERNANTES! VIVA O DR. VITOR PROENÇA!
VIVA A CDU!

Numa nota de imprensa, enviada aos órgãos de comunicação social, Vítor Proença considerou que "valeram a pena os vários plenários e reuniões realizadas pelas populações e na qual estiveram empenhados os munícipios de Santiago do Cacém, Grândola e Beja, a REVER e a Quercus do Litoral Alentejano, que assumiram posições que conduziram à decisão" anunciada ontem pelo Secretário de Estado dos Transportes.

Segundo o autarca "ao disponibilizar a equipa do CESUR, responsável pela revisão do PDM, liderada pelo professor Manuel Costa Lobo, o municipio demonstrou em devido tempo ao Governo e à REFER que existem alternativas ao traçado que têm de ser estudadas, designadamente, aproveitando o ramal Ermidas-Sado, no concelho de Santiago do Cacém".

No mesmo documento, o municipio de Santiago do Cacém, saúda as populações que manifestaram a sua posição contrária ao traçado proposto pela REFER e considera a concretização desta linha ferroviária de grande urgência, tendo em conta o aproveitamento do porto de Sines".

Lamenta apenas o facto de "o Governo, através do Secretário de Estado dos Transportes, não ter até à data, recebido a comissão constituida pelas CM de Santiago do Cacém, Grândola e Beja, Associação do Montado e a Quercus, tendo optado por receber dois eleitos do PS que reuniram com o Governo".

Anónimo disse...

Qual quê:
isto foi uma vitória da população, que se mexeu e os autarcas aproveitaram!
Realemnte esta gente não tem um minimo decência a dizer que é uma vitória da CDU!
Quem ganhou fomos nós.
Aproveitadores os politicos!

Anónimo disse...

O homem não é Dr....não que isso faça diferença, mas as verdades são para ser ditas!

de cá disse...

Concordo com o anónimo anterior.
Isto é uma vitória da população, das pessoas que se envolveram, e que conseguiram envolver os autarcas, que perceberam que a população estava toda contra este projecto.
Se eles não se metessem nisto ainda perdiam era as eleições.
Mas merecem também os parabens e em especial o Proença, mas acima de tudo a Associação REVER e os seus elementos: Leonor Machado, Sergio Lopes, Fernando Chaínho, Filomena Pinela, Francisco Lobo e tantos outros mais!
Parabens à região que se livrou desta, mas até quando?

Anónimo disse...

Desculpem a minha ignorância, mas eu estou-me nas tintas se quem resolveu o problema foram 2 eleitos do PS.

Anónimo disse...

os eleitos do PS?????
Esses apenas cavalgaram a boleia...
Foi da População...só quem e teve nas reuniões é que viu a população...não viu lá os tais "eleitos"

Anónimo disse...

Deixem-se de tretas, quem ganhou foi a região e mais nada! Não vamos agora começar a tirar dividendos deste ou daquele tipo por causa disto. A região ganhou, e estão todos de parabéns aqueles que se empenharam neste caso, sejam CDU, PS, PSD's, CDS's, católicos, não católicos, ricos ou remediados. Só lamento que este grande empenhamento não se estenda a outras questões importantes do concelho, como o caso do cemitério no castelo, o despovoamento do centro histórico, etc, etc.

Anónimo disse...

lol

é uma tristeza mas a verdade é que se não fossem os maus dos eleitos do ps a coisa não se tinha resolvido desta maneira. é uma chatice ter ficado resolvido não é?

Anónimo disse...

Novamente os eleitos da CDU, como o Dr. Victor Proença, a fazerem provas de grande amor pela população do concelho, amor pelas nossas quintas de grande beleza que assim não vão ser esquartejadas, em consonância com a associação REVER, Dra. Fernanda Pinela, Dr. Francisco Lobo, etc. A região obteve uma bela vitória.

Anónimo disse...

As grandes lutas da região têm sempre os eleitos da CDU na linha de combate, na linha da frente. Desta vez para além dos eleitos da CDU, estiveram também na linha de combate outros concidadãos e a associação Rever, e todos eles foram decisivos nesta luta, assim como o Doutor Carlos Beato, da câmara de Grãndola, o Engº Francisco Lobo de Vasconcellos, a Dra. F. Pinela, e muitos outros cidadãos anónimos que desde a primeira hora deram a cara. O Dr. Victor Proença fez apenas o que lhe cabia como presidente da cãmara de Santiago e nada mais do que isso porque tem a responsabilidade de defender os interesses do seu concelho. Um bem haja a todos eles por esta luta.

Anónimo disse...

O povo unido jamais será vencido. Não fosse o Beato e nenhum gajo do governo sabia que o povo tinha andado a reunir. Santiago já era. Ninguém quer saber de Santiago. O futuro é Grândola e quando o Beato fala o governo escuta.

Anónimo disse...

Como é habitual, também nesta grande luta o Doutor Vitor Proença mostrou o seu grande amor a este concelho, às suas gentes, etc. Mas claro, temos que felicitar todos os lutadores que se envolveram nesta grande luta em prol da região.

Anónimo disse...

UMA VITÓRIA DA POPULAÇÃO DO ALENTEJO LITORAL. O título deste artigo é suficiente para o que aconteceu, e não há necessidade de pessoalizar ou meter pessoas nos pincaros como se este assunto fosse politizável.

A Lobo disse...

È de facto intrigante, como num assunto como este, se escreve tanto disparate, e se aproveitam ocasiões como estas, para se quase "imortalisar" figuras e interventores, não intervenientes, sempre disponiveis para todas as "ocasiões" e para cativarem beneficios em proveito próprio!!!!
Quem sempre conduziu a "locomotiva" e traçou de forma brilhante, o seu traçado, foram os seus mentores e a sempre interventiva REVER, á qual se colaram sempre os dirigentes politicos Locais.
As populações devem intervir , e quando o fizeram , foram quase dentro atacadas >

Anónimo disse...

Penso que a região deve manter-se atenta e unida em ocasiões ou causas futuras porque o Alentejo Litoral está na moda e existem sempre tentações.

Anónimo disse...

Este resultado traz-nos a lição de que quando estamos unidos numa causa é possível vencer e defender o interesse da população, independentemente dos posicionamentos politicos de quem a ela se entregou porque em casos como este os interesses politicos são secundários, e se alguém pretende tirar daqui dividendos desse teor, só pode ser por mesquinhez e estupidez.

Francisco V. disse...

Bem, parabéns à REVER que com vontade e inteligência conduziu o processo! Como santiaguense fico ainda agradecido aos eleitos do PS que falaram por canais directos com o governo e à população que se mostrou. Apesar de ser quem tem mais obrigação devemos ainda sublinhar o esforço dos Srs. Vitor Proença e Carlos Beato e restantes autarcas. Mas o relevante é que a região fica melhor sem o abate de milhares de arvores.

Anónimo disse...

Ainda bem que tudo acabou em bem e que a região não vai ser mais agredida do que tem sido, mas deixo aqui um alerta para a necessidade de um projecto de aproveitamento turistico das belissimas quintas que temos, que podem ser importantes se houver interesse. Precisamos não apenas defender a nossa paisagem, mas também saber aproveitá-la no desenvolvimento da região.

Anónimo disse...

As quintas centenárias é apenas mais um segmento do nosso património que tem estado esquecido, contudo não é fácil porque se trata de património privado, na maioria na posse de familias muito conservadoras e há ainda um longo caminho a percorrer para que se tornem acessiveis e integrem, por exemplo, um circuito interessante.

crescer disse...

Esta vitória da população faz lembrar tempos idos de Souselas e Outão. Grandes vitórias conseguiram os nossos concidadãos nessas alturas difíceis. Salvé os movimentos de cidadãos, pois são eles que movem montanhas, ao contrário do que vem descrito no alcorão.

Anónimo disse...

Quem tem que fazer frente à CDU...É A POPULAÇÃO...NÃO SÃO OS CANDIDATOS DOS OUTROS PARTIDOS...NUNCA CONSEGUIRAM...NEM VÃO CONSEGUIR...TEM QUE SER A POPULAÇÃO A ARRANJAR UM CANDIDATO INDEPENDENTE, COM FORÇA, E CREDÍVEL...OS OUTROS PARTIDOS NO CONCELHO DE SANTIAGO---PS, PSD E PP, ACOMODAM-SE...

TEM QUE SER À BRUTA...OS COMUNAS NÃO BRINCAM "EM SERVIÇO" E UTILIZAM ATÉ A "AMEAÇA DE DESEMPREGO" E OUTRAS PARA CONSEGUIREM O SEU OBJECTIVO...ATÉ AGORA AINDA NÃO HOUVE NEM CORAGEM NEM VERDADEIRA DETERMINAÇÃO, POR PARTE DOS CANDIDATOS DOS PARTIDOS QUE REFERI...TÊM MEDO, SÃO SIMPÁTICOS...

TÊM QUE SE LEMBRAR QUE OS COMUNAS, QUANDO "CONQUISTARAM" O ALENTEJO, FOI À FORÇA E A "ROUBAR"...COM ESTE TIPO DE GENTE NÃO SE PODE SER SÓ, SIMPÁTICO!!!!!!!!!!!!!!!