5.25.2009

Sines...terra de marinheiros e de Vasco da Gama


Sines, Domingo, dia 24 de Maio de 2009, 15.03 min.

Temperatura 24 º, vento 12 nós, mar calmo.

Não se vê uma unica embarcação.

A remos, a motor, à vela!

Sines, terra de marinheiros.

Berço de Vasco da Gama.

Porto de intrépidos pescadores.

Não nos parece e é uma imagem triste de um mar vazio!


5 comentários:

Anónimo disse...

São os sinais dos tempos e de uma terra cada vez mais de costas para o mar, que é cada vez mais apenas um porto de descarga de combustivel e de contentores. O resto...foi-se.

Anónimo disse...

É lamentavel que a câmara de Sines não saiba tirar partido deste tesouro que é a sua costa maritima, promovendo iniciativas temáticas, eventos internacionais, etc, nem sequer da sua figura mais carismática e conhecida mundialmente como é o Almirante Vasco da Gama.

Anónimo disse...

É pena que a câmara de Sines não saiba tirar partido turistico e desportivo do porto e da baia de Sines, já para não falar da sua maior figura como é Vasco da Gama, para quem fizerem uma casa museu que mais parece um museu do principio do século XX, sem um fio condutor, misturado com tecnologias desconexas e que resultam num projecto confuso e pouco digno da dimensão de Vasco da Gama. Uma vergonha e talvez um dos piores museus do país.

Anónimo disse...

Continuem a votar no dr. Coelho e nas suas obras de regime, bem ao jeito do salazarismo, que bem podem chuchar no dedo. Aquela marina minúscula não serve a ninguém, e põe em cheque a relação de Sines com o mar que é quase esclusivamente uma relação industrial e pouco mais. Foi-se o turismo, foram-se as pescas, e foi-se toda uma relação social e cultural que Sines teve durante séculos com o mar e a sua bonita baia em nome do progresso industrial desenfreado que transformou Sines para sempre. Melhor exemplo do que Sines de uma cidade que cresceu sem palnificação nem nexo, dificilmente se encontrará, e a casa no cimo da falésia na urbanização de Stª Catarina é um dos seus símbolos máximos. Uma autêntica vergonha e um atentado a Sines.

Anónimo disse...

Boas,

A foto revela que no dia e hora da foto o Porto de Sines está calmo e em repouso.

Para quem conhece bem Sines este estado de calmaria do Mar e do seu uso é desde sempre uma caracteristica pontual.

À três fins de semana atrás estive num domingo à tarde a passear pelas docas de Belém e poderia ter tirado várias fotografias ao Tejo, em vários ângulos com imagens sobreponíveis à apresentada no Post.

Concordo que a Baía de sines poderia ter mais animação com barcos. No entanto quando existe essa animação, é garantidamente de manhã pelas condições de Mar e vento e poucos municipes de Sines ou visitantes,tiram proveito das provas de navegação. E garanto-vos não é por falta de divulgação, desde a divulgação nas agendas culturais, na internet, em cartazes, etc., é mesmo por desinteresse das populações que estão de costas viradas para as actividades de navegação, usam as praias como Solário e pouco mais.

Somos um País de costas viradas para o mar, a não ser aproveitar situações pontuais para dizer mal de nós próprios ou não fossemos Alentejanos.

De vez em quando devemos olhar-nos ao espelho e não pôr as culpas nos outros (eu não me excluo, neste dia até estava na Capital) todos podemos ser culpados das situações.

Um Sineense.