5.26.2009

Inaugurações

Santiago do Cacém inuagurou, no passado Sábado, o seu novo Auditório Municipal, a que foi dado o nome de António Chaínho.
Não podíamos estar mais de acordo e felicitar o Município por esta justa homenagem. António Chaínho é, actualmente o melhor representante da guitarra portuguesa, que toca com uma mestria inigualável.
Este homenagem é devida e merecida a um filho de Santiago do Cacém, mais concretamente de S. Francisco da Serra, que sempre se orgulhou da sua origem alentejana.
E quem esteve presente no concerto pode testemunhar a emoção, a arte, a entrega e o talento do mestre Chaínho, amplamente confirmados pelos seus excelentes convidados em palco e pela numerosa assistência.
No lado oposto da qualidade e talento temos o programa artístico para a Santiagro, com "artistas" bem pagos para "abrilhantar" a festa e encher os olhos de alguns.
Damos como exemplo a inauguração com a presença de Rita Pereira (?)...e as meninas do "Fama Show" que vem "conviver"(?) com os presentes na Santiagro.
Realmente é passar do oito ao oitenta!
Imaginamos que o ego e a testosterona de Vitor Proença vai andar ao máximo, no passeio pela Santiagro acompanhado por estas beldades...só esperamos que não abram a boca!
Outro convidado, e que se pode incluir no estatuto de "artista", é o Ministro da Agricultura,n Jaime Silva, o "coveiro" da agricultura e da floresta nacional.
Esperamos que Vitor Proença o leve a ver as explorações agrícolas desertas ou na falência, os pinhais da região, a serem dizimados pelo nemátodo, após a "excelente" estratégia de erradicação desenvolvida pelo Ministério da Agricultura ou estado de abandono dos milhares de hectares (antigos terrenos do GAS) sob administração do mesmo Ministério!

35 comentários:

Anónimo disse...

O Ministro da Agricultura já informou que não vai estar presente na Santiagro, e ainda ontem a comunicação social deu eco disso.
Com o dinheiro dos artistas da Santiagro dava para ajudar a recuperar a Sociedade Harmonia, esse sim um equipamento válido para Santiago, incluindo essa obra numa estratégia de revitalização do centro histórico tão carecido de vida.
Infelizmente há dinheiro para novos auditórios, mas não há dinheiro para arranjar o cine-teatro de Ermidas, já em derrocada e morte lenta. Quando é para Santiago, há sempre dinheiro. Foi o mamarracho da Quinta do Barroso, foi o auditório Chainho, são os concertos e as beldades a peso de ouro, etc, etc. É um concelho de duas faces. Uma em Santiago com auditórios, biblioteca, piscinas, pavilhões desportivos, e outra no resto do concelho onde faltam arruamentos, equipamentos, etar's, etc, etc.

Anónimo disse...

Quanto custa os baptismos de voo para os idosos nesta Santiagro 2009?
Não seria mais ajustado criar antes o cartão do idoso, apoiar a comparticipação de medicamentos para os mais carenciados, etc, como se tem feito por esse país fora?
O sr Victor Proença tem a mania das grandezas mas esquece os pobres e os carenciados, já que nem sequer o concelho de Santiago adoptou medidas anti-crise, lojas sociais, etc, para os idosos, jovens carenciados, desempregados, etc. O sr. Victor Proença gasta dinheiro em coisas superfluas, desncessárias, quando no concelho fazem falta coisas básicas.

lopes disse...

Concordo com o anónimo anterior.
Ainda por cima nem precisa de fazer campanha porque já ganhou com esta mísera oposição!

Anónimo disse...

Em Grãndola a câmara recuperou o cine teatro Granadeiro, em Alcacer a cãmara vai também arranjar um velho edificio e transforma-lo num espaço cultural. Ainda em Grandola a cãmara pretende recuperar os velhos paços do concelho aonde está a sede do PCP. Mas o concelho de Santiago é muito rico, o que tem a fazer faz de novo, embora com muito mau gosto como se pode ver na quinta do barroso, nas casas de banho ao pé do castelo e até na fachada deste novo auditório. Faustosamente e pomposamente ao sabor do sr presidente Proença, um dos presidentes mais vaidosos e peneirentos de Portugal, que quando está inchado mal cabe nos locais onde está. Que vive para o show off e sempre que pode não perde oportunidade de se deixar fotografar ao lado de alguns famosos deste pequeno burgo à beira-mar plantado, como aconteceu durante a exposição No Caminho Sob as Estrelas com o desfile quase diário de personalidades que nada acrescentaram de positivo para Santiago a não ser o inchar do ego do presidente Proença. Em Santiago temos uma cãmara que vive do show off e de projectos caracteristicos de um novo riquismo bolorento, enquanto o património espalhado pelo concelho vai caindo aos bocados, apodrecido pelo esquecimento, porque o que importa é beldades, Malhoas, Tonis Carreira, e outros que tais para agradar entreter o zé povinho.

balhana disse...

Ainda bem que o inimigo numero um dos agricultores e produtores florestais não vai estar na Santiagro.
È que poderiamos correr o risco de ver o elenco camarário e as forças ditas vivas da terra, em alegre cavaqueira com essa nefasta e sinistra figura.
Aliás era isso mesmo que iria acontecer , pois de maneira alguma o sr. Presidente da Camara, perderia mais uma oportunidade mediática de se pavonear na companhia de tão "ìlustre" figura.
Só a Susan Sarandon e a Rita Pereira é pouco !!!!!!!

Anónimo disse...

Temos que reconhecer que Santiago vive com duas velocidades. Uma velocidade para Santiago e Santo André, e outra velocidade para o resto do concelho. Uma velocidade onde se concentram mais votos e logo por isso se faz mais obra de vulto, de impacto, e outra velocidade em passo de caracol à medida que se entra no interior do concelho, onde existem menos eleitores e se vão fazendo apenas algumas coisitas, especialmente em ano de eleições, porque no resto dos mandatos o marasmo é total. É a táctica da CDU e que o people gosta, tanto que assim é que correm a votar neles, especialmente nesta trupe de artistas que comandam a câmara como um feira de vaidades onde o principal artista é o presidente.

Anónimo disse...

Muito gosta o sr proença de ser fotografado ao lado do jet sete nacional. Mais um novo auditório para as habituais festarolas que agora sim, têm local certo. Resta ver que lugar vai ter no futuro a Sociedade Harmonia, e para quando se faz o centro cultural de Santo André, o Centro Cultural de Alvalade, e se restaura o Cine teatro Ermidense, que pelos vistos estão esquecidos.

Anónimo disse...

Boas
Pelos vistos as duas maiores obras do mandato são o parque do barroso e o auditório antonio chainho, logo as duas na sede do concelho. É engraçado que a cãmara tem um slogan que é "santiago, um concelho que se qualifica". Mas devia ser antes "Santiago é a cidade de santiago e o resto é paisagem".

Anónimo disse...

Onde é que andam o PS, o PSD, o Bloco e o CDS, que não se ouvem sobre nada neste concelho ?

Anónimo disse...

Mais uma vez o PCP se auto-desmascara com a forma da inauguração do Auditório.
É este o partido do Povo?
Ou o Povo só serve para votar?
A cultura é só para as élites?
Que representantes do Povo, não eleitos, estiveram na inauguração?
Para esses é a Malhoa e quejandos, porque para a classe do poder, o PCP, não se mistura com a ralé.

Santiaguense disse...

Como alguém dizia aqui, este executivo municipal de Santiago Cacém é marcado pela vaidade, pelo show off, pelas muitas fotografias do presidente no Boletim Municipal (promovendo o culto da personalidade) mas sobretudo pela falta de uma estratégia clara para o município. E depois temos diversas desigualdades e discriminações até em algumas áreas de intervenção directa da CMSC. Na construção de equipamentos culturais e de lazer, o fosso é gigantesco entre a obra feita nas duas cidades do concelho e as freguesias rurais. Diria até que existe uma discriminação gravíssima que divide os municípes em cidadãos de primeira e de segunda. De um lado estão os municípes de Santiago e de Santo André, com acesso a bibliotecas, teatro, concertos, exposições, piscinas ao longo de todo o ano,e do outro estão as fregueias rurais onde a CMSC não constroi nem equipamentos nem promove actividades culturais. Estamos perante um concelho injusto, discriminatório, que trata de forma diferente os municipes das duas cidades e das freguesias rurais. Veja-se o seguinte exemplo: a CMSC ofereceu um projecto à Sociedade Harmonia no valor de 100 mil euros. E prontificou-se a comparticipar as obras de reabilitação. Agora construiu este auditório em Santiago. Ao invés, deixou cair e abandonou o Cine-Teatro Vitória (Ermidas-Sado). Isto é muito injusto e profundamente discriminatório. No próximo ano, a CMSC vai gastar acima de um milhão de euros na zona histórica de Santiago. Ao invés, não se conhecem quais intenções da CMSC para aplicar uma verba semelhante na reabilitação de património existente no concelho rural ou interior. Um concelho precisa ser desenvolvido de forma equilibrada e não desta forma discriminatória e desigual.

Sempre atento disse...

O camarada "emplastro", continua a sua luta pelo poder.
Está em alta. O J. Ferro é que o conhece bem. Agora até vai arranjar umas "beldades" para o "pavão" abrir o leque.
Já repararam que ainda não apresentou a sua lista para as próximas eleições!
Será que a fila de condidatos é tanta que o homem está a fazer uma selecção !
Ai, não acreditam que o tipo joga forte só em Santiago e Santo André.
A última que mandou cá para fora, foi o Boletim Municipal "Especial Santo André", com as obras feitas e por fazer !.
Não se esqueçam que a maioria dos eleitores está nas freguesias de Santiago e Santo André.
Santiagro: Bom, cuidado com as bancadas......ele tem que apresentar uma grande "pimbalhada" para o povão esquecer as "tristezas" do ano anterior.

de cá disse...

Eu estive lá. Não eleito. Não sou do PCP. E sou do povo.
E foi um bom espectáculo e o Chaínho merece.

salaciablog disse...

presidente da câmara de Alcácer do Sal, Pedro Paredes, afasta e retira os pelouros ao seu vice-presidente, João Massano.

Pedro Paredes já antes tinha demitido a esposa de João Massano da REGI.

As verdadeiras razões apontadas aqui:
http://osadao.blogspot.com/2009/05/ps-em-efervescencia.html

Anónimo disse...

Ora bem. Santiago Cacem e Santo André são onde eles vão buscar o grosso dos votos para se manterem na mama. Chamem-lhe parvos e assobiem-lhe às botas que o proximo mandato já é deles outra vez. Nas freguesias restantes os votos são trocos que eles dispensam por isso as grandes apostas em Santiago, e em Santo André que até já tem direito a boletim especial. E a oposição calados que nem ratos, ao que a CDU agradece. Nem sequer ainda tiveram necessidade de lançar qualquer candidatura até porque a campanha já começaram eles a fazer e não precisam disso.

Anónimo disse...

Relativamente ao novo Auditório Municipal António Chaínho, acho que erraram o alvo de construção. Ou talvez não tenham sido feitos os estudos necessários para que ficasse mais que provado que onde ele faz realmente falta é em Santo André. Afinal andamos a fazer mostras de teatro(uma das melhores a nível nacional) no antigo ginásio do Alda Guerreiro transformado em auditório provisório (de notar que é apelidado de provisório há imensos anos). Lembrando ainda que todos os meses existem iniciativas músicais e outras no auditório da escola secundária.
Talvez se comecesse a fazer qualquer coisa pontual em Santiago do Cacém com o novo auditório, mas não era para apoiar primeiro as boas iniciativas que já se fazem em Santo André?

Enfim.

Residente em Vila Nova de Santo André, 22 anos.

Anónimo disse...

Penso que tinha sido mais justificado que se tivesse feito o centro cultural de stº andré no lugar deste auditório, embora nada me mova contra o antónio chainho.
Relativamente aos restantes comentários, deixem-se de fantasias que não temos concelho para ter um auditório em cada freguesia. Sejamos realistas.

Maria disse...

Evidentemente que a dinâmica cultural de Santo André, sem paralelo ao longo do concelho já merecia um equipamento adequado, tipo centro cultural e isso teria feito mais sentido do que a construção deste auditório até porque a CMSC, em Santiago, no meu entender, devia apostar fortemente na recuperação da Sociedade Harmonia.

Anónimo disse...

Caro comentador das 3.21, não temos concelho para um auditório em cada freguesia, mas a câmara municipal tem a obrigação de tratar todos os habitantes em pé de igualdade e de oportunidades seja em que área for, incluindo na cultura, no património, etc. E não é isso que vemos, ou seja há habitantes que são previligiados com é o caso de Santiago e de Santo André onde ao longo do ano a câmara investe largos milhares de euros em programação cultural enquanto que para as freguesias rurais limita-se a dar subsidios às associações que não passam de migalhas comparativamente com o que gasta nas duas cidades. Nas freguesias rurais o património vai caindo lentamente, não se recuperam os espaços culturais (cine-teatro Vitória, Cinema Alvalade, etc) nem sequer as zonas históricas (Cercal e Alvalade) porque dizem não haver dinheiro, mas para Santiago e para Santo André há sempre dinheiro assim como para pagar cachets aos Tonis Carreira, aos Malhoas, e outros artistas da tv.

Anónimo disse...

ó sr. autor do blog, você anda a perder um assunto de elevada importancia para um dos concelhos do litoral alentejano.
O presidente da câmara de Alcácer demite o seu vice-presidente.

consulte os seguintes blog's:

http://www.alcacerdosol.blogspot.com/
http://osadao.blogspot.com/

tem aqui boa matéria para um bos post.

Anónimo disse...

Alcácer pode ter muitos defeitos mas tem uma iniciativa chamada "Mês da Cultura" que devia servir de exemplo para todo o litoral alentejano pela diversidade de actividades culturais, lançamento de livros, etc, que não tem nada de parecido em toda esta região.

Anónimo disse...

Começou o habitual ciclo de inaugurações cirurgicamente preparado. O calendários das inaugurações já está definido desde há muito tempo e funciona como uma campanha eleitoral paralela com o fim de manter os mesmos oportunistas no poder. Viva a Democracia da CDU, esses grandes moralistas da vida politica nacional que levantam a voz contra os boys socialistas ou sociais democratas (conforme se alternam no poder) mas fazem precisamente o mesmo nas câmaras municipais que detêm, como é o caso de Santiago onde não faltam os tachos para os camaradas de partido.

Anónimo disse...

Com tanta falta de ETAR'S novas em vários pontos do concelho, a prioridade são auditórios, parques da Quinta do Barroso, concertos pimba, assim vemos de que forma é gasto o dinheiro das câmaras.

Anónimo disse...

É com alguma curiosidade que aguardo as ideias ou as propostas do candidato do PS, dr Frade, para fazer a mudança que santiago precisa e que estou convencida pode ser desta vez porque a cdu está muito desgastada, o presidente da câmara também, a vereadora ainda pior, etc, etc.

Anónimo disse...

Dái-lhes pão e Circo

Aquele auditório nem dá para receber um grande espectáculo, pois o palco é muito limitado.
E vamos ver a programação, o popularucho de sempre?
Nota:Rivalidades entre terrinhas não levam a nada.
Santo andré precisa de um auditório como deve de ser com uma boa programação (música, teatro, cinema, dança) e que possa ser utilizado pala Ajagato e pela Quadricultura.
Com um bom palco e com uma sala de exposições. E espero, a acontecer, que dêem ouvidos aos mais às pessoas do meio.

Anónimo disse...

A mostra de teatro passou despercebida neste blogue. Mais uma falha.

Alentejo_SW disse...

Ao anónimo das 12.47.
Agradecemos o seu reparo.
É uma falha, como são muitas outras, porque este blogue é feito pelo voluntarismo de algumas pessoas que não tem, por vezes, o tempo ou a informação necessária.
Mais uma vez lembramos que informações, anúncios, divulgações que se enquadrem no espírito deste blogue serão publicadas.
Podem ser enviadas para Alentejo_SW@hotmail.com

Anónimo disse...

É com pão e circo que eles vão sendo reeleitos, porque o importante é o poder, o taxo, etc, mesmo que seja à custa de resolver os problemas mais importantes do concelho.

Anónimo disse...

É caso pra dizer deviam haver eleiçoes todos anos, que é só quando fazem alguma. Sim, porque no resto do tempo andam a engonhar

Anónimo disse...

Viva a politica rasteira, populista, que vive de inaugurações apressadas e nem sempre as que mais interessam às populações mas apenas aos emplastros deste concelho de Santiago Cacém. A vida está boa é para os emplastros e o maior que temos vamos ter que levar com ele mais quatro anos por muito que isso nos custe porque não é de esperar um carocol dos outros partidos da oposição.

Anónimo disse...

Os antigos paços do concelho, o palácio conde de avilez, o hopital do espirito santo e a sociedade harmonia. Era na reabilitação e dinamização destes espaços emblemáticos de santiago que a câmara devia investir os seus dinheiros e os seus esforços. Se o fizesse estaria a dar o empurrão e a contribuir para reanimar o nosso centro histórico que tanto precisa. Infelizmente a câmara não tem estratégia nenhuma para o centro histórico, que está morto há muito tempo, e não vai além de 3 ou 4 ruas que prometeu arranjar no ano que vem mas que isso só por si não traz a vida que o centro histórico precisa. Estes senhores que estão na câmara estão aos poucos a acabar com a identidade de santiago gastando milhões em obras de regime, por vaidade pessoal e nada mais.

Anónimo disse...

Agora vão meter cinema no auditório Chainho a 3 euros o bilhete, com desconto para crianças. Mas não vi descontos para a terceira idade. Aliás, o auditório é para a população ou é um negócio para fazer dinheiro para a CMSC? Se é um auditório municipal devia ser com coisas de borla para a população.

Anónimo disse...

Ao anónimo das 8.56 pergunto se não sabe porque é isso acontece ?
Sabe ?
Não sabe ?
Então eu digo-lhe: o auditório é mais fashion, dá mais votos ao passe que as zonas históricas não dão votos porque moram lá meia dúzia de pessoas portanto como eles só andam à caça de votos é natural que façam parques do Barroso, auditórios, etc. Se eles quisessem arranjar as zonas históricas já o tinham feito, mas para quê se não mora lá quase ninguém e os votos são poucos. Portanto o que interessa é gastar o dinheiro em coisas que dêem votos. Aprendam!

Anónimo disse...

Durante muitos anos votei CDU mas ao longo do tempo e à medida que fui crescendo comecei a ver que em Santiago as politicas da câmara têm apenas um objectivo: manter o poder a todo o custo.
Em mais de 30 anos de poder a CDU criou várias assimetrias no concelho, em diversas áreas. Trata problemas iguais com soluções diferentes consoante o número de eleitores de cada lugar, e de cada freguesia. Investe mais meios onde existem mais votos. Promove uma politica populista de caça ao voto, de que é exemplo a longa lista de artistas, beldades, personalidades do jet sete nacional que nos últimos anos têm desfilado por Santiago, que têm custado muitos milhares de euros ao municipio apenas para show off enquanto paralelamente tem deixado o património do concelho ao abandono como por exemplo a moagem de S. Domingos, o Cine-Teatro Vitória, as ruinas do Loreto, etc, etc.

Anónimo disse...

Em tempos idos, houve uma candidatura para a Reabilitação Urbana de Santo André, participaram vários intervenientes com vista a se estabelecerem parcerias, lembram-se?
Claro, que sim! Esta candidatura foi aprovada.
Até aqui nada de novo!
Mas devem lembrar-se que nesta candidatura havia uma proposta para a área da cultura! Estão recordados?
Uma Empresa Cultural a "Cultideias" (que iria ou irá fixar a sua sede na Cova do Gato, a sério????Só Deus sabe!!!)que em parceria com a Câmara iria dinamizar:
um cinema ao ar livre, uma BlackBox(auditório), uma sala de exposições,etc.
Pois foi! tudo isto ficou em "águas de bacalhau"!
A "Cultideias" desistiu? a Câmara não apresentou a candidatura na totalidade? A candidatura não foi aprovada na totalidade?
Ninguém sabe!!!!
Ou se souberam estiveram calados!
Será que existe alguém que esclareça isto? Ficamos à espera! O meu agradecimento.