3.20.2009

Centro histórico de Santiago recebe fundos comunitários

Com a aprovação da candidatura ao programa operacional Inalentejo, o centro histórico de Santiago do Cacém vai “ter acesso a fundos comunitários pela primeira vez”. O presidente da autarquia, Vítor Proença, sublinha a “prioridade do município na reabilitação” do centro histórico da cidade, seguindo uma “lógica de discriminação positiva”. Assim, “em vez do alargamento da mancha urbana para zonas novas” que se verifica em outras cidades, em Santiago tudo o que tenha a ver com o centro histórico tem direito a “benefícios, minorações e contrapartidas”.
Esta candidatura, que Vítor Proença apelida de uma “vitória do município”, vai possibilitar “quatro intervenções de fundo estruturais e fundamentais”, que são a requalificação do passeio das Romeirinhas, a recuperação da praça Conde do Bracial, a requalificação da rua Condes de Avillez e a reabilitação da tapada dos Condes de Avillez. Estas medidas “juntam-se a outras já feitas” pelo executivo no centro histórico, nomeadamente o “enterramento das infra-estruturas ou a reabilitação interna de casas particulares”.
O investimento total previsto para estas intervenções é de cerca de 1400 mil euros, sendo a comparticipação comunitária de “56,5 por cento”. Vítor Proença considera que “este valor fica aquém, mas já é um contributo”, revelando que vai “exigir algum esforço da câmara, mas que não vai cortar em nada”. O edil pretende a “inversão” de um cenário de abandono dos centros históricos nacionais, devido à “falta de aposta e ao desenvolvimento de zonas novas” das autarquias. Vítor Proença entende que “o país não tem olhado para o seu património”, dando o exemplo de Lisboa, onde “é escandaloso o estado degradante da Sé”.
Para Vítor Proença, há a “falta de uma visão estratégica”, uma vez que o “património deve estar ao serviço do turismo e da economia”. Por isso, garante “uma aposta forte” de Santiago do Cacém no seu centro histórico, revelando que outro “objectivo num futuro próximo” poderá passar pela candidatura a património mundial. Para além disso, refere “outras candidaturas comunitárias a decorrer”, nomeadamente “uma com a Galiza”, e a inauguração do auditório municipal em Maio.
in "Setubal na Rede"

34 comentários:

Anónimo disse...

Resta saber se estas obras não são para entrar na lista das promessas eternas como o Centro de Estudos Jacobeus, o projecto Do Castelo Velho ao Castelo Novo, O Museu de Arte Sacra, a retirada do cemitério de dentro do Castelo e outras mais.

lopes disse...

Mas estes projectos não são os do "Castelo velho ao Castelo Novo"?
E o resto?
A tapada será requalificada para quê? E o Palácio? Continua como está?
Se o pessoal nem vai ao Castelo vai agora passear na tapada?
E estacionamento? E policia no centro histórico?
E habitantes?

Anónimo disse...

Não deve haver concelho com mais projectos que santiago cacém. Só projectos, mais projectos, o problema é depois as realizações que não aparecem. Em estudos e projectos santiago cacém é campeão à larga. Há dias foi o projecto para a sociedade harmonia, sempre quero ver quando se faz a obra. Agora é este projecto da zona histórica.

Anónimo disse...

Sabe a pouco para tanto que era necessário fazer e o centro histórico precisa. Mais um mandato perdido, porque estas obras só em 2010 e é se for. Cercal e Alvalade Sado que também têm os seus centros históricos mantém-se o silencio da autarquia o que é sinal que não levam nada, o que também não é de estranhar.

Mister Ed disse...

li bem as notícias? santiago do cacém a património mundial?

hahahahahahahahahaha

hahahhahaha

hahahhahaha

quero agradecer as recuperações que têm sido feitas ao longo destes 30 anos. hahahahhha

Anónimo disse...

Que estória é essa de querer levar Santiago a património mundial???? Oh sr presidente Vitor Proença, não me diga que v.exa também acredita no Pai Natal!!! Ou será que esse tipo do bocas atiradas assim para o ar sem mais nem menos já fazem parte da campanha eleitoral e apenas para enganar otários???? Tenha paciência e tenha algum tino no que diz e pense mas é em arranjar o centro histórico como deve ser que passam anos e anos de promessas e agora limita-se a ir arranjar 5% do que é necessário fazer.

Santiaguense disse...

Irrealista e anedótica é como se pode classificar tal afirmação de Proença. Em ano de eleições, os políticos até a Lua prometem se for caso disso.

Anónimo disse...

Mais uma do nosso amigo Emplastro!
Santiago a Património Mundial!
Com o quê?
Olha-se para Santiago e vê-se o quê!
Monumentos, actividades históricas,algo de diferente que existe e está preservado.
Por este andar e como existe no Concelho uma Escola Superior, ainda temos um curso de Projectos.
O orientador do curso já está escolhido.

A. M. disse...

Citando:" Vítor Proença entende que “o país não tem olhado para o seu património”, dando o exemplo de Lisboa, onde “é escandaloso o estado degradante da Sé”. Sr. Presidente, faça o seu trabalho de casa que com o mal dos outros podemos nós bem. E não dê exemplos como esse da Sé de Lisboa, porque o sr. tem deixado cair o cine-teatro de Ermidas e não fez nada para o impedir. Trate mas é de recuperar o património do seu concelho onde tem muito para se entreter e deixe-se de demagogia. O sr. só sabe falar do que pertence fazer aos outros para atirar poeira para os olhos dos incautos para esconder aquilo que é da responsabilidade do município. Atira bitaites sobre a Sé de Lisboa, sobre as ervas das ruínas de Miróbriga, etc, etc, quando tem muitos telhados de vidro que o deviam manter de bico fechado porque a população sabe muito bem como estão os centros históricos de Santiago, de Cercal, de Alvalade, entre outras coisas onde a câmara se demite anos a fio de fazer o que da sua obrigação preferindo gastar rios de dinheiro com cantores rascas como os Malhoas, etc, etc, porque essa é que é a verdadeira politica cultural da sua câmara.

Anónimo disse...

Património mundial? Só se ele estiver a falar de Santiago Compostela. Santiago Cacém não deve ser. Anda a sonhar alto concerteza em vez de ter os pés bens assentes no chão e programar convenientemente a reabilitação dos centros históricos do concelho que estão numa lástima desbaratando mais um mandato, onde a única obra que fez foi uma "lavagem de cara" nas vésperas da exposição de arte sacra e é lamentável que os restantes partidos da oposição e candidatos à câmara não olhem para estas situações que só se falam nas campanhas eleitorais e depois caiem no esquecimento ao longo dos mandatos.

Silva disse...

Realmente basta passear pelo centro historico de santiago, e pelo castelo, para se concluir que há todas as condições e mais algumas para tal candidatura!!!!!!!!!!!!!!!!!! Haja paciência para ouvir tamanha asneira ainda por cima de um presidente de câmara, mas só assim vamos vendo a qualidade de quem nos governa

Anónimo disse...

Lá diz o povo que pela boca morre o peixe e é verdade. Realmente este executivo em Santiago é cada vez mais hilariante. Em vez de mostrar as obras que já promete há uma remessa de mandatos, limita-se a anunciar projectos para sabe-se lá quando e entretanto todos os centros históricos do concelho estão a piorar a cada ano que passa. Com a CDU no poder, é tudo para arder e nada fazer. FORA!

uma santiaguense disse...

Com os largos milhares de euros que a cãmara de santiago tem gasto nestes mandatos com Tonis Carreiras, Malhoas, e outros artistas da rádio e da tv já podiamos ter um bom museu em santiago construído de raíz (a velha cadeia não chega para as encomendas e está obsoleta naquelas funções)e os centros históricos de santiago, alvalade e cercal com outra apresentação urbana. Ainda este artista vem falar da Sé de Lisboa com o estado em que tem o seu concelho e atirar bocas destas de querer meter santiago a património mundial??? Tenha dó e não faça de nós parvos

Anónimo disse...

Vitor Proença continua a dar tiros no pé, e a sonhar sonhos impossíveis. Até às eleições ainda mais promessas irreais vão aparecer porque este sr usa todos os argumentos possiveis e imaginarios para enganar os eleitores e ficar no poder mais um mandato a encher-se de dinheiro para depois ir-se de cá embora tão depressa como apareceu. Ainda ele era vereador, há uns 12 anos, já ele falava em retirar o cemitério do nosso castelo para o devolver à comunidade, agora vejam onde é que está essa promessa doze anos passados.

Anónimo disse...

O mais incrível é que a câmara de vez em quando convoca a comunicação social para dar uma volta pelo concelho com o executivo para verem as obras da cmsc, mas a oposição não convoca a comunicação social para dar uma volta pelo concelho para ver as porcarias, os problemas e as carências numa lógica de alerta, de denùncia e de mostrar a realidade que é bem diferente do concelho cor de rosa que o executivo mostra.

Anónimo disse...

Já viram a ultima pérola do Proença na entrevista ao "Semmais jornal"?
Criar uma cidade ou "cidadela" da Saúde, junto ao Hospital do Litoral.
Realmente o homem perdeu o juízo!

Vilela disse...

Primeiro a candidatura do centro histórico a património mundial e agora uma cidadela da saúde junto do HLA. Ah ah ah ah ganda proença és o maior........demagogo e ilusionista do Alentejo!!!!!!

Anónimo disse...

Espero bem que as campas e jazigos do cemitério fiquem bem limpas e desencardidas...........ah!...ah!.....ah!....ah!....

Anónimo disse...

Puro folclore politico para enganar tolinhos. Só. Mesmo assim há quem acredite e corra atrás.

Anónimo disse...

Com o andar da carruagem vão ver que ele ainda vai prometer o céu e o paraíso com as 50 virgens, para quem votar nele. Ah, e preparem os oculos escuros por causa do reflexo dos sorrisos pepsodent que vão começar a ofuscar!

Anónimo disse...

O J. Ferro é que tem razão, a vaidade do Victor não tem limites.
E o mais triste deste filme é que não há ninguém, mesmo os camaradas, que lhe trave os disparates.
Por mim, já o tinha "baldeado" à muito tempo.
Nota: Eu sempre votei e nunca votei em branco.

Anónimo disse...

Ele tem a concelhia controlada. E ele e as suas amanuenses ou graxas. Vozes como a do José Ferro são rapidamente isoladas e afastadas. E os que estão bem instalados ou familiares à custa da câmara, são autênticos beija-mão ao Proença e companhia. É um autêntico Deus. A mim não me engana mais nem um voto meu já apanha, já me levou os que tinha a levar.

Anónimo disse...

Porque será que só se fala dos centros históricos em ano de eleições? Os mandatos têm 4 anos, mas só em ano de eleições é que se fala nisto. Vergonhoso os casos dos centros históricos de santiago, cercal e alvalade que há uma porrada de anos que se ouve falar mas não fazem népia e andam só a entreter as pessoas com promessas e projectos.

Anónimo disse...

Isto dos centros históricos é um dos pontos mais fracos deste executivo de Santiago, que é pena a oposição não saber aproveitar levando a comunicação social aos locais e mostrar como as coisas estão.

Anónimo disse...

Estes senhores da cãmara de Santiago por cada duas obras que fazem prometem 20, e este ano então como vai haver eleições o descaramento ainda vai ser maior. Abram olhos seus cegos, que estes senhores da cdu já deram o que tinha a dar.

Anónimo disse...

Proença e Margarida são do mais arrogante, prepotente e autistas que algum dia passou pela câmara. Estas pessoas andam nisto pelo tacho politico e para mais nada, pelo que não se espantem dessas promessas faraónicas e sem qualquer base de sustentação. Infelizmente não vejo o meu PSD com gente capaz de lutar pela câmara, a não ser com aliança com o PS. José Campos tinha sido a melhor escolha para cabeça de lista do PSD e tão cedo teremos outro candidato como ele que foi pena não terem dado continuidade.

Anónimo disse...

Não é apenas uma questão de Santiago, penso que no geral do Alentejo Litoral quase todos os centros históricos estão num estado lastimável. E isso tem uma razão. As câmaras têm estado sobretudo concentradas em novas urbanizações, novos loteamentos, empreendimentos turísticos, etc, e as suas politicas têm passado ao lado do coração das nossas vilas e cidades sedes de concelho, cada vez mais despovoadas, degradadas, etc. São gestões desiquilibradas, negativas e lesivas para o património edificado e social do Alentejo Litoral que não tem tido a atenção que justificaria dos nossos autarcas. Será preciso mudar muito, sobretudo ao nível da mentalidade destes executivos camarários que salvo uma ou outra excepção não se mostram muito sensíveis a estas matérias a ver pelo volume de intervenções ou obras realizadas ao longo deste mandato. Como santiaguense lamento o estado praticamente vegetativo e degradado de boa parte do centro histórico de Santiago, o mesmo se passando em Alvalade Sado e Cercal do Alentejo esses ainda mais carecidos porque raras obras têm tido, ainda que considerávelmente mais pequenos do que o de Santiago. Infelizmente, ainda não vai ser neste mandato que nenhum deles tenha a atenção a que a câmara está obrigada e que tem vindo a prometer em épocas de eleições o que é lamentável e penaliza o concelho.

de cá disse...

Ha uma questão que nos estamos a esquecer.
O problema não está só nos centros históricos.Basta olhar para as novas urbanizações e loteamentos de uma falta de gosto atroz, desenquadrados, uns pastiches grotescos.
Está na desertificação do mundo rural e na substituição das casas tradicionais por casas desintegradas.
Está na transformação das aldeias, perdendo as suas características originais e transformado-os em sucedaneos do mau planeamento e arquitectura na região
Esta nas zonas industriais, uns barracões péssimos, de industrias moribundas.
Está na "venda e destruição" de paisagens naturais, da costa, de algum interior rural, a troco de euros e de alguns projectos turísticos que dificilmente serão rentáveis ou trarão mais valia à região.
O que falta aqui nesta região é estratégia, objectivos claros. Ideias.
E isto aplica-se a todos os municipios.

Vilela disse...

Há efectivamente uma falta de estratégia das nossas camaras sobre os cascos urbanos mais antigos que bem podiam ser cartazes turísticos importantes para a região. Penso que isso todos conseguimos ver. Santiago é um caso paradigmático disso mesmo, depois de tantos anos de promessas e projectos anunciados com algum inchaço e alguma pompa mas que não passaram disso mesmo. Todos já ouvimos falar da ideia de devolver o Castelo à comunidade com a consequente desinstalação do cemitério (até o Moita Flores foi contratado para o estudo da exumação dos cadáveres), o Museu de Arte Sacra foi também muito alardoado mas nunca mais se ouviu falar, os antigos paços do concelho que iam ser restaurados, que ia avançar-se com a geminação com Santiago Compostela, que se iam restaurar os centros históricos do concelho, etc, etc, mas quase no fim do mandato não vemos nem uma destas promessas feitas.

Anónimo disse...

Caros amigos, como é que pode haver estratégia numa câmara gerida praticamente em cima do joelho. Por exemplo, em Santiago existe o Gabinete de Reabilitação Urbana que supostamente devia planificar as obras nos centros históricos, acções de sensibilização e educação para o património, etc, mas o trabalho deste departamento é praticamente invisível e não se dá por ele. Há muitas coisas que não funcionam nesta câmara, umas por inépcia, outras por falta de meios alocados e autonomia, ou por desinteresse, etc. Mas uma coisa também parece clara como a água, ou seja todas estas câmaras têm andado empenhadas na construção de bairros novos e têm descurado gravemente os seus centros históricos que praticamente só são falados em anos de eleições.

Anónimo disse...

Obras só para o ano que vem e em santiago apenas parcialmente, portanto mais um mandato esbanjado sobre os centros históricos do concelho de santiago cacém que estão à espera, à espera, à espera de melhores dias. E enquanto se espera, os turistas não têm nada de digno para ver e apreciar. Espero é que os eleitores consigam ver de uma vez por todas que estes senhores da CDU estão a mais na câmara e que devem ser corridos o mais rapidamente possivel.

Anónimo disse...

Este Victor Proença sempre teve a mania das grandezas só que acaba sempre por cair no ridiculo e ser gozado por muita gente. É santiago em património mundial, é cidadelas da saude, é centros de estudos jacobeus, é tudo e mais alguma coisa só que depois não faz nada a não ser enrolar os parvos que andam a votar nele.

Santiaguense de gema disse...

Uma profunda falta de respeito da parte da câmara municipal de Santiago pelos habitantes dos centros históricos do concelho em detrimento das novas urbanizações e bairros pelo abandono, despovoamento, pela degradação do espaço público, pelo desprezo do património aí situado ao longo de muitos anos e é que verdadeiramente inconcebível nem se conhecem casos semelhantes. Um concelho com 3 centros históricos praticamente desprezados e apenas com umas obrinhas de fachada no de Santiago onde apesar desta candidatura muito ficará ainda por fazer. É o que resulta de uma câmara municipal sem estratégia, sem visão objectiva para este tipo de matérias, que escandalosamente tem feito um caminho inverso ao que se faz noutros concelhos onde se investe cada vez mais na reabilitação e revitalização dos centros históricos.

Anónimo disse...

Realmente em política de centros históricos seria muito dificil fazer pior do que a câmara de Santiago tem feito ao longos dos mandatos do Proença, para não recuar mais. Tem sido uma área completamente desastrosa para a CDU neste concelho e mais do quaisquer palavras é só ir aos locais e ver com os próprios olhos.