3.24.2009

Uma iniciativa do Hospital do Litoral Alentejano

Junto divulgamos uma importante iniciativa do Hospital do Litoral Alentejano:
31 DE MARÇO - DIA NACIONAL DO DOENTE COM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (AVC)
No dia 31 de Março assinala-se o DIA NACIONAL DO DOENTE COM AVC – ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL.
O Hospital do Litoral Alentejano vai organizar um conjunto de actividades direccionadas à população, a desenrolarem nesse dia, no período das 09h00 às 17h00, no Átrio da Entrada Principal.
Compareçam!
Faremos rastreios de: glicemia, colesterol, tensão arterial, índice de massa corporal, perímetro abdominal.
Zele pela sua saúde!
O Acidente Vascular Cerebral (AVC) provoca a destruição de parte do cérebro, causado pela existência de um coágulo que entope um vaso sanguíneo (Trombose ou AVC Isquémico) ou a ruptura de um vaso sanguíneo provocando uma hemorragia (hemorragia cerebral ou AVC Hemorrágico).
Na actualidade o Acidente Vascular Cerebral (AVC) tem uma grande incidência na população portuguesa e é:
- a principal causa de morte em Portugal;
- uma doença que pode ter consequências graves (alterações da sensibilidade, limitações da mobilidade, alterações visuais, podendo mesmo em casos mais graves tornar-se fatal);
- de origem genética e ambiental, cujos factores de risco permanecem desconhecidos;
- a doença neurológica que melhor se previne.
Os factores de risco que podem estar associados à ocorrência de Acidente Vascular Cerebral (AVC) são:
1 – Hipertensão;
2 – Diabetes;
3 – Colesterol elevado;
4 – Consumo de Tabaco;
5 – Consumo de Álcool em excesso;
6 – Obesidade;
7 – Sedentarismo.
No ano passado o Hospital do Litoral Alentejano, pelo Grupo de Implementação da Unidade de AVC’s e alguns colaboradores, organizou um conjunto de actividades direccionadas aos utentes que decorreram no dia 31 de Março, e que contaram com a participação de cerca de 350 utentes a quem foram feitos os rastreios dos factores de risco associados ao AVC.
Este ano, iremos ter, igualmente no dia 31 de Março de 2009, no período das 09h00 às 17h00, os rastreios de alguns factores de risco, destinado aos utentes que se desloquem ao HLA, em duas bancas situadas na entrada da Entrada Principal do HLA: glicémia; colesterol; tensão arterial; índice de massa corporal; perímetro abdominal.
Estas actividades contarão com a presença de profissionais de saúde que irão realizar os rastreios, prestar informações e entregar folhetos informativos.
Por volta das 11h00 irá ser apresentada uma demonstração de exercícios de prevenção, pelo Serviço de Medicina Física e Reabilitação do HLA.
É favor consultar: www.hlalentejano.min-saude.pt

3.23.2009

Um convite


Mais uma discussão pública de um plano que irá condicionar o destino do Alentejo nos próximos anos.

Questionamo-nos sobre a utilidade destas discussões públicas numa altura em que as diversas entidades decidem a seu belo prazer, em que muitas das decisões são desligadas das realidades ou das reais vontades das populações, em que as vozes discordantes não se conseguem fazer ouvir, em que os municípios entram em conflito com a autoridade central e não conseguem fazer valer as suas intenções (que por vezes também obedecem a agendas pessoais ou partidárias).

Será que este modelo de fazer planeamento não estará esgotado?

Ou será que deve ser mesmo assim, confundir e baralhar para decidir?

Basta dar uma olhada na proposta do PROT ( em http://prot.ccdr-a.gov.pt/ ) para darmos de caras com um documento quase ilegível, cheio de "palha", de lugares comuns, de dados incorrectos e que no fim de tudo ficamos com uma sensação de "vazio, de perda de tempo e mais grave, de nenhuma melhoria para o Alentejo.




3.20.2009

Autárquicas II

Bom...afinal Santiago do Cacém já tem candidatos: o PSD apresenta o histórico Pereira Dias e o PS apresenta o líder da concelhia Arnaldo Frade.
Continua o silêncio em Odemira.

Centro histórico de Santiago recebe fundos comunitários

Com a aprovação da candidatura ao programa operacional Inalentejo, o centro histórico de Santiago do Cacém vai “ter acesso a fundos comunitários pela primeira vez”. O presidente da autarquia, Vítor Proença, sublinha a “prioridade do município na reabilitação” do centro histórico da cidade, seguindo uma “lógica de discriminação positiva”. Assim, “em vez do alargamento da mancha urbana para zonas novas” que se verifica em outras cidades, em Santiago tudo o que tenha a ver com o centro histórico tem direito a “benefícios, minorações e contrapartidas”.
Esta candidatura, que Vítor Proença apelida de uma “vitória do município”, vai possibilitar “quatro intervenções de fundo estruturais e fundamentais”, que são a requalificação do passeio das Romeirinhas, a recuperação da praça Conde do Bracial, a requalificação da rua Condes de Avillez e a reabilitação da tapada dos Condes de Avillez. Estas medidas “juntam-se a outras já feitas” pelo executivo no centro histórico, nomeadamente o “enterramento das infra-estruturas ou a reabilitação interna de casas particulares”.
O investimento total previsto para estas intervenções é de cerca de 1400 mil euros, sendo a comparticipação comunitária de “56,5 por cento”. Vítor Proença considera que “este valor fica aquém, mas já é um contributo”, revelando que vai “exigir algum esforço da câmara, mas que não vai cortar em nada”. O edil pretende a “inversão” de um cenário de abandono dos centros históricos nacionais, devido à “falta de aposta e ao desenvolvimento de zonas novas” das autarquias. Vítor Proença entende que “o país não tem olhado para o seu património”, dando o exemplo de Lisboa, onde “é escandaloso o estado degradante da Sé”.
Para Vítor Proença, há a “falta de uma visão estratégica”, uma vez que o “património deve estar ao serviço do turismo e da economia”. Por isso, garante “uma aposta forte” de Santiago do Cacém no seu centro histórico, revelando que outro “objectivo num futuro próximo” poderá passar pela candidatura a património mundial. Para além disso, refere “outras candidaturas comunitárias a decorrer”, nomeadamente “uma com a Galiza”, e a inauguração do auditório municipal em Maio.
in "Setubal na Rede"

3.19.2009

Autárquicas

Parece que o único Concelho onde existe alguma agitação é Sines.
Manuel Coelho, ao que parece, concorre como independente, a CDU foi buscar a "velha" glória Francisco do Ò Pacheco (irá ser interessante assistir aos debates entre estes dois) e o PS, ao que parece também, já tem candidato, mas sem força para se intrometer neste disputa.
Quanto ao resto mais do mesmo: Alcácer do Sal, Pedro Paredes recandidata-se e vamos ver se a CDU, que tanto criticou, apresentará alguém com força para disputar o lugar.
Em Grândola, Carlos Beato concorre novemente e silêncio na oposição.
Santiago do Cacém e Odemira silêncio e mais silêncio mas não se esperam alterações.
Preocupante é o silêncio do PSD.
Será que ainda existe uma distrital ou concelhia(s) deste partido?

3.06.2009

Sobre a revisão do PDM de Santiago do Cacém

Finalmente a Câmara Municipal de Santiago do Cacém começou a dar sinais de vida sobre a revisão do PDM.
Aqui está o programa das várias sessõs previstas onde será um excelente ocasião para se saber e propor novos rumos para o Concelho.