1.27.2009

1º Encontro de Arqueologia e História de Alcácer do Sal

Está a programar-se, para os dias 22, 23 e 24 de Maio, a realização do 1º Encontro de Arqueologia e História de Alcácer do Sal, singelo mas bem sentido tributo a João Carlos Lázaro Faria, que mui precocemente nos deixou.
Como se escrevia em anterior mensagem, «o volume da nova documentação arqueológica exumada tem permitido o renovar do estudo desta importante urbe, que, dominando o rio Sado, logrou, com a sua sabedoria de séculos, efectuar um casamento perfeito entre civilizações e recursos económicos».
E acrescentava-se:
«Alcácer do Sal deteve sempre um papel indiscutível na história da Arqueologia portuguesa. Durante décadas, a actividade arqueológica neste concelho teve a colaboração de investigadores de renome nacional e internacional».
Fórum de debate e actualização da investigação efectuada na região, a iniciativa marca também o 1º aniversário da inauguração da Cripta Arqueológica do Castelo de Alcácer do Sal, onde convivem achados com mais de 2500 anos de intervalo entre si, e pretende ser, como se disse, homenagem ao Mestre João Faria, que dinamizou a recuperação das ruínas e a conversão da cripta para o turismo.
O programa incluirá, além das comunicações e de uma recriação histórica, a visita a sítios paradigmáticos do concelho: a vila do Torrão (Museu Etnográfico, Monte da Tumba…), a referida Cripta, a villa romana de Santa Catarina de Sítimos.
Os interessados em participar e em apresentar comunicação deverão contactar, para o efeito, a Dra. Marisol Ferreira, através do e-mail marisol-ferreira@sapo.pt

8 comentários:

Filomena Barata disse...

Congratulo-me pela iniciativa.
Ontem também matei saudades de Miróbriga escrevendo neste meu Luar.
Filomena Barata

Anónimo disse...

Tenho reparado nos comentários deste blog que os seus leitores se queixam de haver falta de oferta cultural no Alentejo litoral. Mas pelo que estou a ver, um comentário neste post e 9 no post seguinte (sobre politica), verifico que os municipios dançam a musica que ouvem do povo. Ou seja, eles sabem que o que a malta gosta é de lavar a roupa suja na Praça publica, seja no café, nos jornais, tv ou formato digital.
Depois não se queixem de não haver mais oferta cultural, afinal para quê se o pessoal gosta é de "Pão e Circo"?
Louvo a iniciativa da câmara Alcacerense, para levar a cabo uma iniciativa deste genero, que demonstra clarividência e que tem um pograma cultural próprio que não navega à vista da costa.

Santos disse...

Subscrevo o anónimo das 12.39. Mas isso não é de agora, tem sido sempre assim. Não é por acaso que o Proença lhes vai dando os Carreiras, os Malhoas, etc. É disso que o povo gosta, isso é que é coltura!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Álcacer disputa com Sines a capital da cultura do alentejo litoral por tudo o que tem feito pela história, pelo património, etc. Concelhos como Grandola, Odemira e Santiago, estão a léguas de distância de Alcácer.

Anónimo disse...

é de lamentar que não haja mais comentários a este evento cultural que vai marcar a paisagem cultural do Alentejo Litoral em 2009.
Até parece que Alcácer do sal fica noutro país ou continente? Ou será dor de cotovelo????
Custa-me a crer que os Alentejanos do Litoral (que lem este Blog)andem destraidos ou com os neurónios queimados por tanta praia e agitação politica...

Mariazinha disse...

Primeiro sines com o 1º encontro de história do litoral alentejano pelo ccen e agora alcácer do sal com o 1º encontro de arqueologia. Parabéns alcácer pelo valor que dão à vossa história, ao património, etc. É pena que estes exemplos não sejam seguidos em concelhos como grândola, odemira e santiago cacém também eles muito fortes em património e história. Mas isto vai muito nos pelouros da cultura das cãmaras.

Anónimo disse...

Passa tudo pelo pelouro da cultura das camaras. No caso de Santiago do cacém, com aquela Senhora Vereadora, nódoa até à quinta gerasção não se pode exigir muito. Até consigo ter pena do Proença porque tem de a gramar. Mesmo não sabendo poderia recorrer aos seus técnicos é para tal que eles existem, mas não quer manadar até nas propostas técncicas. Oh Sr. Presidente Proença, tire a mulher dali e ´~ao a leva nem sequer às reuniões à CCDR a Beja a Lisboa à AMLA pois aquilo é um desastre. Tire a senhora dali, não se exponha, quem sabe ainda leva a melhor sobre o
Frade que ao que parece tem a sua concelhia virada contra ele, ou seja tem homens e mulheres que cedem às pressões dele. É tudo uma questão de tampo.

Anónimo disse...

mais informações sobre o 1º encontro de aqueologia em alcácer disponivel aqui:

http://www.cm-alcacerdosal.pt/PT/Actualidade/Noticias/Documents/programa%20encontro%20arqueologia.pdf

e aqui:

http://www.cm-alcacerdosal.pt/PT/Actualidade/Noticias/Paginas/Municipiopromove1%C2%BAEncontrodeArqueologiaeHistoria.aspx