7.01.2008

VII Encontro Internacional de Coros de Santo André

Nos mdias 05 e 06 de Julho de 2008vai decorrer o VII Encontro Internacional de Coros de Santo André que pretende ser uma pequena mostra do trabalho de grupos corais, aliando a alegria e brilho da Música com a excelência das interpretações, para fazer chegar a música coral do mundo ao público da nossa terra, tentando estabelecer um intercâmbio cultural enriquecedor para todos.
O Encontro Internacional de Coros de Vila Nova de Santo André potencia o intercâmbio de experiências únicas e a partilha de culturas, entre os vários Coros participantes num ambiente de festa no Litoral Alentejo e é já um certame que tem conseguido marcar um lugar entre os que apreciam a música coral.
O Encontro é organizado pelo Grupo Coral do Clube Galp Energia e os Concertos serão realizados no centro Social do Clube Galp Energia em Vila Nova de Santo André e tem como patrocinadores as seguintes identidades: Galp Energia (Refinaria de Sines); Clube Galp Energia; Câmara Municipal de Santiago do Cacém; Junta de Freguesia de Santo André; Instituto Piaget (Campus Universitário de Santo André) e Centro Óptico de Santo André.

Programa
Sábado, 05 de Julho de 2008 - 21h30
Concerto de abertura
· Grupo Coral do Clube Galp Energia;
· Grupo Coral do Centro Cultural e Desportivo do Metropolitano – Lisboa;
· Coro Carpe Diem - Corroios;
· Coral Santa Cecilia - Villafranca de los Barros - Espanha.

Domingo, 06 de Julho de 2008 - 17h30
Concerto de encerramento
· Grupo Coral do Clube Galp Energia;
· Coro Sociedade Filarmónica 1º Dezembro - Montijo;
· Grupo Coral Oásis - Anadia;
· Orfeão de Paços de Ferreira - Paços de Ferreira.

3 comentários:

Anónimo disse...

Santo André tem falta de uma boa casa cultural, com boas condições e versátil para vários tipos de expressão artística. Um multiusos, um centro cultural, chamem-lhe o que quiserem.

Santiaguense disse...

Santiago que é a sede do concelho é onde deve nascer primeiro um centro cultural digno de Santiago. Santo André que espere a sua vez porque uma casa não começa pelo telhado. Só que a câmara não tem dinheiro nem para mandar cantar um cego.

Anónimo disse...

Acabem com as freguesias e metam tudo em Santiago Cacém. Já agora é só o que falta. Santo André precisa de um centro cultural urgentemente. Aliás já devia estar feito há montes de tempo!