1.04.2008

Sobre este blogue

No início de 2008 e passados quase dois anos desde o início deste blogue gostaríamos de recordar alguns objectivos que norteam a existência deste espaço.
Os seus objectivos mantém-se: Este é um local que se pretende que venha a ser um ponto de encontro e discussão sobre o Litoral Alentejano. Muitos assuntos se esperam que venham aqui ser abordados...pretende-se criar aqui um forum de discussão, de informação, de troca de ideias, de reflexão...pretende-se que aqui sejam evidenciadas as mais valias, os benefícios, o que de bom temos e o que de bom se faz aqui na região...e também se pretende que aqui venham a ser referidos os problemas, os defeitos, os erros....Da gestão corrente dos concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira, à sua história, às suas vivências, ao seu património, às suas expectativas, às suas realizações...tudo aqui se pretende abordar...
Igualmente se mantém as regras de participação e moderação aqui no blogue:
Não serão aceites e publicados comentários anónimos insultuosos ou grosseiros, que façam uso de expressões vernáculas e ofensivas, que incluam comentários racistas ou xenófobos, que incluam pornografia ou anuncios comerciais ou informação que não possam ser provadas ou justificadas ou com temas fora de contexto.Obviamente que a ironia, a sátira, o humor, a prosa inteligente, a informação clara...o português correcto, sempre no contexto do Litoral Alentejano, terão aqui lugar.
Tem sido estes os principios básicos na moderação dos comentários...óbviamente que se tem vindo a assitir a um crescente número de comentários de natureza política ou com observações que fogem um pouco ao espírito deste blogue.
Enquanto se enquadrarem... continuarão a ser publicados alguns...e outros não.
No entanto, apelamos aos participantes a sua própria moderação e atenção, porque não se quer aqui exercer uma actividade censória ou de controle (que tão na moda voltou a estar!).
Certamente que continuaremos a aguardar a participação de todos, o debate político, as informações... as observações...os comentários...a participação activa ( e de preferência identificada) ... não seremos tribuna de propaganda política...queremos ser tribuna do Litoral Alentejano, o motivo que a todos nos une.

Voltamos a apelar que divulguem este forum a todas as pessoas que gostam do Litoral Alentejano, que aqui vivem, que o visitam, que se interessam por esta região, que aqui tenham actividades, que tenham responsabilidades sociais, políticas, etc...só com uma ampla e plural participação este espaço fará sentido.
A todos os participantes e leitores um nosso muito obrigado!

PS - Como devem imaginar o trabalho aqui desenvolvido resulta de empenho pessoal, de "carolice", de amor à nossa região... e de independência partidária...

16 comentários:

marina disse...

Foi um amigo que me indicou o blog, que desconhecia. Não vou partir a loiça, que era o que me apetecia e não tenho onde o fazer porque tenho familiares que trabalham na câmara, mas sendo sincera gostava de ver uma mudança radical na câmara de Santiago nas próximas eleições. Não sei para que partido, isso pouco me interessa porque entendo pouco de política, mas acho que já era tempo de serem outros a governar para ver se as coisas mudavam e se haviam diferenças para melhor. Até penso que isto devia ser como o presidente da república que só pode estar dois mandatos seguidos e não estar o mesmo partido 20 ou 30 anos no poder.

Anónimo disse...

Confesso que achei imensa piada ao ponto de ordem do senhor blogger no inicio de um novo ano.Fui docente como tantos outros colegas aqui de Santo André e ao longo da vida procurei transmitir valores aos meus alunos, aprendendo sempre com os mestres, com colegas,com o arrojo criativo dos alunos, com todos.Aprendi no norte do país a importancia de se ser verdadeiro como ser humano, ser honesta intelectualmente e a respeitar os outros para ser respeitada.Bem cedo aprendi a conviver com a diferença.Com as diferenças.Vim para esta terra adoptando-a como minha. Sinto-me muito bem aqui e desejo a todos, incluindo ao anónimo blogger, que me disseram ser o João Madeira, votos de um bom ano.Não posso é resignar-me, e por isso achei piada ao ultimo texto do blogger,por tanta hipocrisia.Durante tanto tempo deixou, por conveniencia, que se dissessem as maiores barbaridades que já li. Deixou que se ofendessem as pessoas de uma forma impune como aconteceu regularmente com Vitor Proença,Manuel Coelho,Carlos Beato, Arnaldo Frade,Margarida Santos,Álvaro Bejinha e até certo ponto Pedro do Ò. Pessoas que foram eleitos e são eleitos democraticamente em orgãos das autarquias e portanto muito expostas publicamente porque tomam decisões e em muitos comentários são autenticamente enxovalhados, eventualmente por pessoas que nunca foram eleitos democraticamente para coisa alguma.
E agora o senhor blogger vem pedir isenção?Onde é que andou este tempo todo?E julga que acredito que está sozinho?Creio que não, como igualmente creio que de isento o senhor nada tem.E agora vem insinuar que se reserva no direito de publicar umas coisas e outras não...Ironica e contraditoriamente o blogger pugna pelo debate dos problemas da região e simultaneamente "autoriza" um texto alusivo à Assembleia Municipal de Serpa.
Já agora senhor blogger, ameaçando com a censura como o fez, é capaz de ter a coragem de dizer aqui quantos comentários ficaram por publicar porque se afastaram de uma linha de principios que o senhor criou ou porque não lhe apeteceu publicar?Não sei se este comentário será publicado.Acredite que nada me move contra si.Lamento é que entre uma boca cheia de prosápia e os actos vai uma grande distância.Em si e na "entourage" que está perto de si e faz o trabalho mais sujo.Ganharemos todos se tivermos capacidade, inteligência e sobretudo educação democrática para debater francamente oas questões, reconhecendo tambem o que de muito positivo se faz na nossa região, na nossa cidade e no concelho de Santiago. Por muita gente.Finalmente senhor gestor do blog, gostaria de lhe dizer que tenho pena nunca ter fomentado o debate de grandes e profundos problemas que nos afectam tambem aqui como as dificuldades crescentes em gerirmos os nossos rendimentos , o custo do crédito à habitação,a carreira docente,a formação das pessoas,o desemprego,as oportunidades e aconchego para os carenciados, entre outros.Até breve.

Martins disse...

É frequente dizer-se e ouvir-se que a maioria dos autarcas que temos não são naturais da região, mas não vejo nisso grande problema nem é desculpa para que quase 34 anos após o 25 de Abril, e com tantos milhões que as autarquias têm gasto ainda tenhamos aqui e ali necessidades básicas por resolver um pouco por todos os concelhos da região.
Não é desculpa para a ausencia de politicas de desenvolvimento cultural sustentado e equilibrado cujo fosso é cada vez maior entre as sedes de concelho e as freguesias interiores, onde as populações raramente têm acesso a um simples espectáculo de teatro, de música, etc.
Não é desculpa para a ausência de politicas de desenvolvimento turístico articuladas entre os vários concelhos, na área do turismo cultural, ecológico, de aldeia, etc.
Não é desculpa para os atrasos sucessivos no desenvolvimento económico da região, com políticas de incentivos e atracção e instalação de empresas com lotes infra-estruturados a preços simbólicos (como é que é possível aquele atraso na ZIL do Cercal, que mais parece uma obra de S. Engrácia).
Não é desculpa, no caso de Santiago, para o cemitério continuar no castelo após tantos anos de promessas, em vez de ser um espaço ao serviço da cultura e do turismo.
Não é desculpa para se continuar a gastar muita saliva e papel eleitoral na valorização dos centros históricos e depois apenas ver-mos acções de fachada, que apenas maquilham e não resolvem o grosso dos problemas que se mantêm anos e anos a fio sem soluções nem projectos. Santiago concelho e a região precisariam de uma volta de 360º para encarreirarem definitivamente nos eixos de um desenvolvimento equilibrado, sustentado, respeitando a identidade da região mas ao mesmo tempo com algum arrojo e coragem em fazer cisões onde fosse preciso.
Feito por quem ? Não me interessa quem for, desde que seja para o nosso bem e das pessoas que cá vivem e trabalham.
Bom 2008 para todos.

USS disse...

A quem serve a "carapuça" ? Perderam o "pio"?
lol
Vá lá...precisa-se de "fair play"

Alentejo_SW disse...

Ao anónimo acima gostaria de deixar aqui algumas notas:
Antes de mais, dizer-lhe que todos os comentários (excepto dois: um que era um anúncio e outro que era ofensivo) foram publicados, mesmo alguns que se considaram um pouco excessivos.
No entanto, se estivesse com atenção, a grande maioria das coisas que foram aqui afirmadas ou feitas, foram-no pelos próprios que agora defende.
E se aqui vieram a lume foi porque, como disse, a grande maioria são eleitos e como tal, tem muito mais responsabilidades perante quem os elegeu e se continuar atento (e não só aqui no blogue) irá reparar que a maioria das pessoas está descontente com quem elege, porque não está a corresponder.
E não me querendo alongar, esta é uma tribuna aberta e se alguém se sentir ofendido, aqui pode defender-se (porque pode ter a certeza que não haverá censura...apesar de lançar algumas insinuações gratuitas).
Como disse, e bem, ganharemos "se tivermos capacidade, inteligência e sobretudo educação democrática para debater francamente todas questões".
Por isso, continua a ser benvindo aqui neste blogue (quer venha como Anónimo ou com um nome) com as questões que considere pertinentes.
A si ou qualquer outro que queira lançar um post pode fazê-lo directamente através do mail "Alentejo_sw@hotmail.com" que aqui será publicado com os créditos ao seu autor.
E para terminar duas notas:
Se esteve com atenção, também houve bastantes posts sobre coisas boas, interessantes e importantes que decorreram na nossa região e se se publicou um post sobre Serpa, foi para mostrar a diferença de atitudes dos politicos de Serpa em comparação com os nossos...

Lopes disse...

Caro anónimo
Acho que está a ser injusto...
Mesmo não concordando com algumas coisas acho que tm feito um bom papel..pelo menos as pessoas vão participando e dizendo as coisas.
Conhece aqui na região mais algum sitio onde isso aconteça?...os jornais locais, as rádios, estão sempre cheio dos mesmos a vangloriar-se.
Até acho que deveriam participar mais gente e se possivel identificados...é facil dizer as coisas anonimamente...mas também percebo que numa região onde tanta gente depende das Cãmaras, Caixa Agrícola e das "politicas" e afins seja dificil identicar-se!

USS disse...

Respondendo directamente à "Marina" mas dum modo geral a todos os outros quando de uma forma ou de outra criticam a gestão municipal (atenção que sou pela crítica e pelo apontar dos erros seja a quem for), e que auguram a mudança de cores políticas para o nosso concelho e que de algum modo também apelam à proibição da continuação de mandatos. Pois bem... Foi clara a Marina quando disse que não deveria estar o mesmo partido 20 ou 30 anos. Já percebemos qual é o problema. O problema é o partido.
Não valorizando a questão do partido fico aqui com uma dúvida.
Porque é que os munícipes continuam ao longo de mais de 3 décadas a votar maioritariamente nas pessoas que concorrem pelo mesmo partido? São estúpidos? É isso que querem dizer? Acho que não!
O que me parece, é que dos outros lados, a credibilidade é baixa ou baixinha mesmo. Tão baixa que mesmo quando eleitos, não aceitam sequer pelouros na Câmara. Mas que belo sentido de serviço que esta gente tem...

Vicente Sobral disse...

Muito sinceramente não entendo a razão desta anónima em vir armar-se em moralista contra o dono do blog, seja em ele quem for. Por muito que tente não entendo. Não se debruça sobre nenhum tema em especial, e atira-se apenas ao blog. Não identifico nenhum post seu, sobre um qualquer assunto, a não ser dois ou três posts contra o blog e os nossos comentários. Alguma justiceira por certo perdida numa qualquer mesquinhice ou zanga pessoal contra alguém. Só pode.
Minha senhora, cara ex-docente, se não gosta do blog vem cá fazer o quê?
Quem é que quer moralizar?
Poderá alguém anónimo querer moralizar quem quer que seja ?
Com que moral pode meter aqui o nome de alguém como dono do blog...a partir de fontes tipo "ouvi dizer" ?
É essa a sua moral, o tal sentido de ser verdadeira que aprendeu no norte ?
Tenha paciência. Poupe-nos com as suas incoerências.

Por mim, autorizo e não levo a mal, ao moderador, que sempre que me exceda não publique os meus posts.

Votos de um bom ano para o blog, para o alentejo litoral, e votos também que os nossos autarcas sejam cada vez mais transparentes na sua gestão e especialmente que cumpram tudo o que nos prometeram nas eleições. É para isso que lá estão. É com o dinheiro dos nossos impostos que lhes são pagos os vencimentos, muito superiores aos nossos e com pensões de reforma muito mais volumosas que as nossas e com bem menos anos de trabalho.
A nossa exigência é legítima, e mal do povo que não tenha uma cultura de exigência para com os seus representantes.

Anónimo disse...

amigo blogger, visto partilharmos um objectivo comum - pensar a nossa região -fiz uma hiperligação no meu blog (estacaodesines.blogspot.com), para o seu espaço.

NV disse...

Este blogue mostra bem o que se vive em Santiago do Cacém, duas ou três pessoas vêm a este blogue com algum sentido critico e construtor. A maioria porém vem aqui lavar roupa suja, não dando a cara, escondidos nas suas causas partidárias.
A actuação da câmara por muito má que seja não tem oposição, existe apenas uns senhores que mandam uns bitaques.
Onde estão os partidos e os seus representantes a pôr o dedo nas feridas? só os vejo pelas eleições? nos jornais onde estão as opiniões destes senhores que querem que isto mude?
é só conversa de café!!
O povo fala mas enquanto não se fizer ouvir, nada muda!

santiaguense se gema disse...

Concordo que devia haver uma oposição mais actuante, mais fiscalizadora e com propostas alternativas às políticas dos executivos. De certa forma, apenas em período de eleições são mais actuantes e interventivos e ao longo dos mandatos têm pouca visibilidade.
As razões para isso não as conheço. Não sei se terá a ver com os meios das diferentes forças políticas, etc.
Exigiam-se mais materiais tipo boletins, comunicados, websites das forças da oposição para que as populações não tenham apenas a versão dos executivos autárquicos que muitas vezes manipulam as coisas como lhes dá mais jeito.
Apareça então uma oposição mais actuante que nos mostre as alternativas e nos dê as suas opiniões sobre as diversas gestões camarárias em funções.

USS disse...

Mas aonde anda essa gente que se diz oposição cheia de força?
Estou como alguem diz, atiram uns bitaites para o ar, dizem mal de tudo e de todos mas quando são chamados a fazer alguma coisa pelo próximo ou pelo colectivo, não têm tempo ou não estão interessados em participar.
Será que têm assim tanta competência como querem fazer crer?
Conheço PESSOALMENTE alguns desses e..."my God"
Não..não lhes vou chamar nomes em público...

Francisco Lobo de Vasconcellos disse...

Sobre este blogue apenas posso felicitar a sua existencia...é sempre saudável espaços de divulgação e debate sobre a nossa região, mesmo que não se concorde com muitas das coisas que podem aqui aparecer.
Certamente que irá evoluir para melhor.

Anónimo disse...

Apoio e agradeço o cuidado da nota ‘SOBRE ESTE BLOGUE’ e o que parece ser uma proposta de neutralidade política como base para discussão.
Pessoalmente, perco interesse com politiquices e blogues politiquentos, não queria que este blogue fosse mais um… um déjà vu, um espaço de fofoquice, peixarias e outras catarses, neurose comum… Ainda bem que agora parece querer oficialmente não o ser. Será mais interessante. A reacção a esta nota é já mais interessante que qualquer fofoquice política como resposta a outros artigos enviados. Fofoquice política, crítica e o maldizer como desporto nacional não. Mas é importante debater ideias e tentar perceber a origem dos problemas. É importante combater a arrogância.
Pessoalmente apoio o controlo da qualidade e do nível deste espaço (faço o meu voto de confiança), pois arriscamo-nos à boçalidade invasiva dos erros semânticos à la Sic e tvi, e outros que tais canais de erros ortográficos, muito vip e à la mode, tanguistas e outros dançarinos de licenciatura na farpela às vezes, e mestrado e tudo, às vezes, por correspondência ou não, e um cada vez mais apurado sentido da oportunidade de imagem, com articulação de lugares comuns e imitação de alheias modas - e descida geral do nível do bom português. E da qualidade de vida da maioria. Erros semânticos de correlação positiva com primado de cifrão e vazio de conteúdo, e movimentos pélvicos de pornografia nas piadas e histórias sem gosto e muito pepsodent nos sorrisos, à custa de outros sorrisos mais desdentados de cantos de boca descaídos e esfomeados. Apoio o controle da qualidade e do nível de uma língua de diversas ideias, credos e cores, e sabores, controle que nada tem que ver com censura… porque só há uma ética: a correcta, a justa, a respeitadora, a sincera – faço um voto de confiança. Atrás da ética vem um português correcto e inteligente, sempre. Resta sermos descobertos por essa ética. O resto é politiquice e clubismo.
Acho que este blogue tem potencial. É simpático, e tende para o ético… Apesar de alguma confusão, certo.
Acho que os comentários dos participantes são interessantes (e alguns… quase deliciosos). Mesmo os que precisam de mais atenção… Compreendo que seja difícil ser-se politicamente neutro num espaço que parece tão generoso. Mas é assim que avançaremos: como grupo de trabalho, mesmo que só ao nível dos conceitos (como passar à prática…?), nesta fase.
O blogue parece ter o mérito de ter partido à descoberta, forte e vulnerável, de vozes que se sujeitam à experiência do desconhecido do encontro. Apesar de eventuais simpatias ou antipatias políticas, contradições e preconceitos, genéticos ou adquiridos, o blogue parece querer perceber e aprender, talvez mudar algumas coisas… para melhor? E o bem de todos…? Para onde vamos, não sabemos. Mas acho a dinâmica do blogue gira e surpreendente. Como acontece em qualquer experiência… às vezes dói.
É surpreendente o que uma mudança de ângulo pode desencadear. O que uma proposta pode mudar. O impacto que participação activa pode ter. A censura e a mentira é realmente uma coisa má, mas não me parece que este blogue seja particularmente censor, apesar de tudo de algumas opções. E todas as opiniões terão o seu mérito. O blogue parece querer conter e valorizar essa diversidade de vozes… a ver..
Acho também que o gestor do blogue é o responsável pela sua gestão. E responsáveis somos todos nós, também, pela o modo como dirigirmos a nossa própria experiência de blogue e de gestor do blogue. E se os artigos enviados pelo gestor, ou por outros, forem opção política escondida na manga, veremos… poderemos sempre reclamar, contestar, reivindicar, analisar. Já não há papás e mamãs, ou talvez haja… mas somos todos adultos. Reservemos a infância para o sonho, e a inocência para a realidade.
Sim, porque não subir um pouco mais o nível, a qualidade…? Tentarmos ser ainda melhores, apesar dos defeitos (os de fabrico e os adquiridos)… contribuir mais e trabalhar mais… New Year’s resolution…?
(PS: Só é livre o livre pensador. E o pensador é livre, por definição. Forte e vulnerável, corajoso. Penso que filiação partidária ou subscrever ideias de grupo é dependência partidária, é tomar partido, escolher um lado… às vezes, é necessário (combater a arrogância… sempre!). Por outro lado há líderes, e há quem siga líderes. E há líderes e líderes. E programas políticos e programas políticos. E votamos, porque não há reis nem rainhas. E, o voto é secreto se não se tornar público e assumido. Claro.
E, uma publicitada e proclamada dependência ou independência partidária podem ir a passo de uma (outra) filiação partidária secreta, uma (outra) opção política feita em privado. Como é sabido. Neste caso, a qual das duas opções partidárias, a pública e a privada, corresponde um maior nível de paixão (ou amor à causa ou interesse?) E porque razão se publica e promete uma coisa e, em segredo e privado, se pratica outra? E porque se pratica e esconde o pecado, não assumido, secundário, o descartável, e se defende e assume publicamente e com orgulho o decente, o principal, o não descartável…? Porque se defende ‘a moral e os bons costumes’ em público, e se pratica e esconde e não se defende o que se afigura indecente, o que não presta? É porque temos potencial…? Ou porque somos mentirosos…? , mal intencionados…? Essa é também a dicotomia das agendas pessoais e do duplo critério. E do que nem às parede se confessa. E do feitiço que se vira contra o feiticeiro. O que se pratica na sombra para chegar à luz do outro lado… o que se usa e aproveita… Levará à felicidade…? Ao sucesso…? Que fins…? Que sacrificados…? Quem morre pelo caminho…? Quem fica doente…? Sem pés, e sem mãos, sem cara..? A que distância dos privilegiados são colocados os desmembrados e os mortos..? Contra quem se vira o feitiço do feiticeiro…? Será que todos os fins justificam os meios…? Bom… perguntemos aos poderosos, se dormem bem, e são felizes, o que querem… e perguntemos aos pobres e vulneráveis (mas não somos todos…?). Não somos assim tão diferentes. A diferença é que uns têm e outros não. A diferença está na intenção também. Ainda há bons e maus. Bonitos e feios. O mundo das dicotomias é o produto de mentes dicotómicas, pouco corajosas… Todos humanos, sim, mas… todos bons rapazes…? Nah.
O bom português é o português correcto.
O correcto é o politicamente correcto. Mas não à Inglesa: contam-se pelos dedos os realmente e sempre correctos que há por aí - são excepções. Os mais incorrectos sabem que temem os mais correctos… num face a face. Por isso os perseguem. Em números, talvez os esmaguem.... Quem tem o poder aqui? Quem tem medo…? De quem é a dor…?
Sugiro que o(a) dono(a) do blogue introduza também um corrector de erros ortográficos. Ou uma errata, de tempos a tempos... É ‘Norteiam’, ‘Princípios’, ‘Anúncios’, ‘Obviamente’ (todo o advérbio de modo perde o acento gráfico ... E há algum tempo e há alguns meses precisam de ‘h’ de verbo haver. Ex: ‘há muito, muito tempo’ éramos crianças a aprender o b-a ba….
Neste caso, tenho quase a certeza que são erros de impressão… Cansaço ou aluamento. Não fosse o blogue tão simpático… e de além do Tejo (tanta terra, tanto mar)!)
Talvez aprendemos com os erros.
(Que tal este comentário, para moralista em anonimato…?)

Anónimo disse...

(caro gestor do blogue: por favor mude-me o segundo 'e' em 'aprendemos' para 'a' ou 'r' na frase 'Talvez aprendemos como os erros'. Claro. E outros erros...?)

Anónimo disse...

Ora nem mais. Mais uma vez, fico impressionado se é a mesma pessoa (‘elisa’?), o seu comentário é muito bem visto sim senhor. Trabalha com certeza para o blogue? Ia ter muito prazer de conversar consigo, também eu acho que com tanta política e interesses desses não se vai muito longe.oque importa é quando se chega aos finalmente e as pessoas serem honestas e o trabalho sério. Cada qual com o seu interesse, e uns belos interesses não haja dúvida, o outro que se amanhe falar mal que até eu vejo que falam , só dizem é baboseiras, até parece que compensa mas eu nao me acredito nisso. O blogue parece-me a mim bom venho aqui às vezes e gosto sim senhor. Fico informado e às vezes lê-se algumas coisas de jeito. Parabéns ao blogue que continue o bom trabalho