12.11.2007

O IP8 - 2ª parte

No "Noticias de Sines" de 7 de Dezembro vem um grande destaque sobre o IP8.
Desta noticia há que reter alguns factos:
De acordo com o mapa na capa do jornal (e até agora a unica imagem do presumível traçado do IP8) este parte do nó das Relvas Verdes, passa a sul de Santiago do Cacém, em direcção à Aldeia dos Chãos, corre paralelo à estrada Abela/Ermidas, Canhestros em direcção a Ferreira do Alentejo.
De acordo com este mapa e confrontado com a palavras do ministro, em que a excepção às portagens do IP 8 se verifica no nó do Roncão (entre Sines e Santiago do Cacém), não se precebe onde o nó do Roncão se insere neste traçado...se o Roncão não mudou de sitio, é muito para Norte, talvez 15 a 20 km do IP 8. Esclarecimentos do ministro aguardam-se...ou será porque aqui no deserto isto é tudo igual e com azo a confusões?
Outro facto vem do esquecimento do Ministro em informar que haveria portagens...será do sol do deserto, de julgar que os autarcas eram miragens ou somos todos camelos?
Ainda se pode reter o alinhamento contra portagens dos autarcas PCP ( e tem razão) e dos alinhamento a favor dos autarcas PS...com destaque para as extraordinárias palavras do autarca Beato " Só há portagens onde há obra,s e nãohouvesse obra, não havia portagens"...faz lembrar a Lili Caneças: " O contrário de estar vivo é estar morto"...e que deixa no ar a hipótese de em Grândola virem serem cobradas portagens em cada obra municipal...ou não...talvez sejam cobradas portagens no Pinheirinho ou em Costa Terra???...Realmente estes autarcas não deixam de ser supreendentes!
Também não se entende o porquê da construção da ER 261-5 entre Sines e Vila Nova de Santo André...a via rápida não serve?...faz-se uma ao lado da outra...sabemos que este governo tem de evitar o descalabro das contas publicas com obras e mais obras publicas....mas se calhar é demais....(continua)

13 comentários:

Anónimo disse...

Esse comentário só podia ser do dr. Beato. É típico de uma mente tão prodigiosa e iluminada. Quanto aos doutores Proença, Manuel Coelho e apaniguados seguidores, não tenhamos grandes expectativas. Os seus consulados não auguram nada de bom na defesa dos interesses destas populações em matéria de IP8. De resto, como se tem visto até aqui. As câmaras não dispõem de informação suficiente sobre o traçado, não há discussão pública sobre o assunto, não está em curso nenhum levantamento do património existente nos locais/municípios onde é suposto a estrada passar. Não há nada. E em matéria de património, inclui-se o património arqueológico que como temos visto tem sido muito bem (des)tratado pelos autarcas da região. Qual dos municípios do litoral dispõe de uma carta arqueológica concelhia actualizada ? Simplesmente nenhum. Por aqui bem podemos ver a importância que os nossos sapientes autarcas dão às questões identitárias destes concelhos, e imaginar que não devem estar nada preocupados com o traçado do IP8. Desde que venha, pode passar por onde quiser que eles não irão ralar. Relativamente às portagens, penso que também não foram tomadas as posições correctas em defesa dos interesses das populações. E aqui a principal responsabilidade, atribuo-a à AMLA, que está em estado de coma vegetativo devido às sucessivas guerrilhas pelo controle do poder.

Anónimo disse...

Alguém entende estes edis?
Mas afinal ninguém sabe onde passa o raio do ip8?
Andamos nós a votar, para isto?

de cá disse...

Pois...para estes autarcas...que curiosamente nenhum é de cá, nascido nesta zona... o progresso são estradas e betão.
A paisagem, as tradições, o património, as árvores, a qualidade de vida....são entraves ao "pgrsso"...
É triste!

Anónimo disse...

Eu se tivesse poder mandava estes autarcas todos para a Sibéria, porque já não tenho paciência para tanta incompetência, tanta intriga politica, gente em guerras permanentes pelo poder como está a acontecer entre comunistas e socialistas. Agora voltaram-se para o Diário do Alentejo que PS e CDU querem á força controlar, através da AMBAAL. Nunca tinha visto tanta porcaria politica na região como no presente. Ora se isto é assim na AMBAAL, na AMLA, na REGI, no Diário do Alentejo onde estes cromos andam à bulha constantemente, a perder tempo que fazia falta para as obras que o litoral precisa como é que podemos acalentar esperança num IP8 bem definido, bem arquitectado que sirva os principais interesses do litoral alentejano? Haja paciência para aturar estes cromos comunistas e socialistas...

Anónimo disse...

Se não fossem as divisões políticas a nossa bonita região podia ter vários tipos de estruturas conjuntas, em áreas temáticas distintas, onde pudessem pensar e desenvolver projectos de turismo ambiental, turismo cultural, valorização do património e criação de circuitos abrangendo todos os concelhos do Alentejo Litoral. Políticas conjuntas para a preservação e gestão dos centros históricos (todos eles diferentes e por isso complementares para um circuito próprio), prospecção arqueológica...enfim um sem número de projectos que reflectissem um pensar único para a região, uma vez que todos estes concelhos estão interligados e a região precisa deles como um todo para se desenvolver. Mas não senhor, cada um trabalha por si, cada um só pensa na sua "capelinha" e depois a política trata de estragar o resto. Assim não vamos lá, enquanto não surigir outra geração de politicos que pense a região de outra forma.
O IP 8 e todas as dúvidas à volta do seu hipotético traçado, resulta disso mesmo, de uma acção politica sem visão e sem objectividade dos autarcas do Alentejo Litoral. Mas o povo gosta assim, e anda com eles em ombros.

Crescer disse...

Acho muito bem que se pague.

Senão qualquer dia o pessoal das
Beiras Litoral e Alta, da Beira Interior, do Grande Porto, do Interior Norte, do Norte Litoral, da Costa de Prata e do Algarve também teriam de pagar para andar nas suas estradas.

Princípio do pagador-utilizador já!

Agora vêem com a falta de informação. O que há é uma grande falta de formação nos portugueses.

Gente inculta e iletrada.

Um político já não pode fazer um trabalho sério e respeitável, que há sempre alguém a levantar entraves ao desenvolvimento do país.

São essa corja de ambientalistas com interesses obscuros em sítios de grande potencial turístico.

Pelos vistos agora querem andar de borla nas estradas.

Qualquer dia querem que a saúde, a justiça e a educação sejam grátis!!

Cambada de chulos!!!
Paguem mas é os impostos!!!

Alentejo_SW disse...

Em relação à mensagem de "CRESCER" ela foi publicada apesar da linguagem algo ofensiva aos participantes do blogue.
Sobre esta mensagem gostaríamos de tecer alguns comentários:
Somos a favor do principio do utilizador-pagador, mas acima de tudo, somos ainda mais a favor da equidade de tratamento dos portugueses...assim, se nos restantes IP's os utilizadores não pagam...porque seremos só nós, aqui do Litoral Alentejano a pagar?
Talvez pela formação das pessoas, que pelos vistos algumas ainda tem principios de cidadania, é que é possivel questionar e pedir mais informaçõas aos responsáveis políticos...se a INFORMAÇÃO fosse completa, séria e rigorosa, naturalmente metade das polémicas nem existiriam.
Sobre os politicos sérios...basta eles agirem sériamente...se assim fosse..." À mulher de César não basta ser séria...hà que parecê-lo" é um ditado muito antigo e pelos exemplos recentes...os nossos políticos não parecem sérios!
Neste caso...não vejo onde os ambientalistas são chamados...no caso dos empreendimentos turísticos...sim.
Assina:
Um pagador de impostos!

osantiaguense disse...

Eu acho que não havia problema nenhum de se pagar portagens se houvesse alguma via com perfil de auto-estrada no alentejo que não tivesse portagens. Quer dizer o Alentejo não pode ter estradas sem portagens mas o Algarve (onde podiam ganhar muito dinheiro com portagens devido à quantidade de turistas) e a beira litoral (onde ha muito mais riqueza) já podem. Quanto ao trajecto acho que o trajecto apresentado no noticias de sines é que está mal pois acho que já li em mais que um sitio que o IP8 passa a norte de Santiago.

Crescer disse...

Peço imensa desculpa ao moderador e aos meus "colegas" participantes pela linguagem utilizada.

Mas você não percebeu o comentário.

Ele é precisamente o contrário.

Passo a explicar:

- O IP8, segundo o ministro Mário Lino será em traçado de auto-estrada, pois bem se uns têm direito a não pagar,em nome do desenvolvimento porque não acontece a nós o mesmo?
Ou o princípio do utilizador-pagador é seguído só para alguns?
Se reparar as zonas que referi são as SCUTs.

- A "falta de formação" é o argumento utilizado pelos sucessivos governos para explicar o porquê do país não andar para a frente. Por outro lado, é o que tem acontecido invariavelmente nestes últimos tempos. Não sabemos de coisa alguma. Veja-se o caso das regiões de turismo. É tudo decidido sem ninguém saber de nada. E quando alguém diz algo é logo lançada a frase "Um político já não pode fazer um trabalho sério e respeitável, que há sempre alguém a levantar entraves ao desenvolvimento do país."

- Em relação aos ambientalistas, é precisamente o contrário. Não são eles que têm interesses obscuros..., mas sim outros (prefiro não explicitá-los).

- Acho, na minha modesta opinião que a saúde, educação e justiça deveriam ser gratuitas e universais, conforme o disposto na Constituição, mas o que vejo na prática e no real é precisamente o contrário, andamos a pagar impostos para depois termos de pagar esses mesmos serviços no sector privado. Algo vai mal.

- Os "chulos" são os políticos, que vivem à mama dos contribuintes durante legislaturas e legislaturas sem nós vermos o país andar para a frente, mas a carteira deles essa ...

Anónimo disse...

A obra está prevista salvo erro até 2011, pois era bom que houvessem mais informações sobre a mesma. Infelizmente não há, porque nem do traçado se sabe muito e julgo que este esboço do NS não está confirmado. Portanto cabe aos eleitos explicarem e darem informação às suas populações, porque é também para isso que lá estão.
Estive agora a ler o boletim municipal no site da câmara e estou lavada em lágrimas com a lição de cristianismo do "nosso" presidente V. Proença, no editorial. É uma coisa emocionante, que nem estou bem em mim. Acho que com tantas visitas à exposição, que ficou convertido. Só falta agora vê-lo na missinha todos os Domingos e no confessionário pedindo a absolvição por prometer muito e fazer tão pouco.

Alentejo_SW disse...

Caro Crescer
Obrigado pelo seu esclarecimento e realmente não tinhamos percebido!
Tem razão... continue a participar e vá divulgando este nosso espaço de informação e discussão regional.

Anónimo disse...

V.Proença nesse texto já tá a piscar o olho aos católicos para as próximas eleições. É um populista nato e sabe o que faz, porque não acredito que se tenha convertido.
Tenho pena é que o boletim municipal não tenha servido para meter o plano da câmara para 2008, mas também para insistir nas mesmas promessas que sabem que depois não cumprem, não valia a pena.
Ou que tenha servido para informar a população sobre o traçado do ip8, mas eles também não sabem nada disso pelo que também não me admira nada.
Mas ao menos podiam meter as promessas feitas nas eleições e as promessas cumpridas nesta primeira parte do mandato.
Porque será que não fazem esse balanço?

xipepa disse...

É uma pena que progresso seja sinónimo de betão. è uma pena que investimento publico seja sinónimo de betão. É uma pena que educação , saúde e humanidade não sejam objectos prioritários para investimentos públicos. É uma pena que não se tenha aprendido nada nem com a historia nem com as evidências da actualidade. Estou cá a desconfiar que na próxima encarnação vamos mas é todos ser macacos.