11.24.2007

AMLA e REGI parte II

Realmente, pelo que se tem visto de acusações e contra acusações pelos autarcas das duas cores politicas envolvidas nesta luta, a verdade salta logo à vista...é uma questão de favores, "tachos", ambições pessoais, e em que a região e o serviço publico passa para segundo plano.
Será que Alentejo Litoral e os que realmente gostam desta região merecem isto?

11.19.2007

O Nemátodo e o Alentejo Litoral

Como é do conhecimento de quase todos, Portugal foi atacado por uma praga: o Nemátodo, um insecto que ataca principalmente os pinheiro bravos.
Esta praga leva à morte das árvores em pouco tempo, sendo altamente contagiosa e sem cura.
O principal foco de incidência deu-se a sul da foz do Sado.
A estratégia adoptada pelo Governo foi de estabelecer uma zona tampão, que incluí quase todos os concelhos do Alentejo Litoral e estende-se até ao Ribatejo, cortando todas as árvores numa faixa (cordão sanitário) ao longo da "fronteira", de modo a evitar a propagação, e eliminando as árvores doentes dentro da zona afectada.
Aqui se pode ver mais informação: http://www.logistica-florestal.pt/files/281.pdf ou em http://www.confagri.pt/Floresta/Documentos/doc17.htm
Como se tem visto, a praga não tem diminuído dentro desta zona, antes tem aumentado, com um número crescente e preocupante de árvores mortas ou infectadas.
É assustador o evoluir desta situação e muito inquietante os resultados serem muito incertos.
Outro aspecto a ter em nota é o facto de os responsáveis politicos, autarcas nomeadamente, se terem remetido ao silêncio, e nunca terem emitido opinião ou pelo menos exigido das autoridades responsáveis por este combate, respostas, resultados, explicações...
É um problema que irá afectar irremediavelmente a nossa paisagem e com graves consequências a nivel económico, agrícola e florestal....
Não é uma imagem agradável ver os pinhais de Alcácer do Sal, ou entre Sines e Santo André, por exemplo, secos e com as árvores castanhas....ou sem árvores!