10.01.2007

É assustador mais uma vez...

A Câmara Municipal de Alcácer do Sal aprovou, em reunião extraordinária (... é extraordinário realmente...), o Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento 2 da Comporta.
É mais um projecto para o nosso Litoral, que propõe o conceito de "resort de golfe na mata" (uma imaginação fértil...o que mais irão inventar!).
E vamos aos números: 346, 7 hectares, 3467 camas turísticas e 1470 camas residenciais ou seja um total de cerca de 5000 camas, com campos de golfe e um quilómetro de praia, dois hotéis, dois hotéis apartamentos, três aldeamentos turísticos e turismo residencial (outro conceito imaginativo mas uma contradição: turismo e residencial....alguém pode explicar) e 139,3 ha de golfe.
E estão previstos 6 mil posto de trabalho (!)...ou seja 1,2 postos de trabalho por cama..mais que no hotel de 6 estrelas no Dubai....ficamos mais descansados...pena que depois não sejam nem 6000 nem 5000 nem 4000...e fiquem muito aquém das promesas necessárias para os autarcas ficarem anestesiados!
E o autarca Paredes pode ficar mais descansado... já pode começar a rivalizar com o autarca Beato ( que leva grande avanço mas com o território a esgotar-se)...os autarcas Coelho e Proença poem pé no acelerador e fazem das tripas coração para um lugar no pódio do betão.
O autarca Camilo coitado, vai de bicicleta (maldito Parque Natural!)

7 comentários:

Zeca disse...

A minha opinião é que estão a matar a galinha dos ovos de oiro, que é o Litoral Alentejano. Ou melhor, já foi!!!
Pelo andar da carruagem vamos ter mais uma região com uma densidade de betão na melhor fotocópia do que se fez no algarve, que pelos vistos não serviu de lição aos nossos autarcas.
Que estão numa competição feroz como nunca se viu para ver quem mais constroi...destroi o que de melhor temos (ou será tinhamos?).

Anónimo disse...

Livra, mas que grande concorrencia que vai no litoral alentejano entre as câmaras...
Já estou a adivinhar o estado miserável em que esta região vai estar daqui a uns anos muito breves, que pelos vistos está a contar com o silencio da comunicação social que só dá colunas de opinião a pessoas comprometidas com a politica e retira a voz ao povo

Aniceto F. disse...

Pois é, votaram neles agora aguentem-se. É o que dá. Amanhã vão-se embora, porque eles não são de cá, levam uma conta bancária e uma reforma choruda e quem fica a chupar no dedo somos nós. E o povo é tão ignorante que ainda segue estes senhores autarcas cegamente, como se fossem Deuses do Olimpo.

Zé das Couves disse...

Acho isto escandaloso, agora tava a ler no site da Miróbriga que os empresários até querem mudar o nome da região, porque "Litoral Alentejano" é um nome dificil que não vende!!!!
Adonde é que isto irá parar ninguém sabe. Já não há vergonha nenhuma, chegam aqui constroem o que querem e até mandam nisto tudo ao ponto de quererem mudar o nome da região. E os nossos autarcas abaixam as calças à força do dinheiro. Só me apetece é ir embroa daqui

Anónimo disse...

Uma corrida desenfreada para ver quem bate o recorde de ter mais camas, que irá hipotecar definitivamente o futuro da região que um dia vai lamentar este modelo de desenvolvimento, não duvidem disso.

Crescer disse...

O Alentejo Litoral, dispõe sem dúvida alguma de um vasto património arquitectónico, arqueológico, cultural, paisagístico e gastronómico, acrescido de uma extensa costa (entre Tróia e Baiona). São, sem dúvida, razões mais que suficientes para despertar o interesse dos grandes grupos económicos nacionais tais como a Sonae, Amorim e GES ou de outros grupos nacionais e estrangeiros.

Devo dizer que não me espanta que os empresários invistam cá, pelo contrário eles são necessários ao saudável desenvolvimento da região, contudo o que me surpreende é que só à cerca de década e meia estes tenham descoberto a região.

Bem, mas no meio desta parafernália de empresários, de ministros e secretários de estados, lá aparecemos nós os Alentejanos do litoral, representados pelos nossos nobres cavaleiros, os autarcas, estranho é que estes até à data tenham dado pleno aval aos projectos, não encontrando um único senão.

Mas, mais surpreendente é que até partidos que ultimamente se têm insultado e trocado carícias em Assembleias Municipais, estejam de acordo nesta matéria. Assim, a Comporta segundo a actual vereação do Município de Alcácer é um resort de “Golfe na Mata”. Já para os eleitos da CDU, trata-se da “concretização de um projecto turístico sustentável e de elevada qualidade”. Não demora muito até a Quercus e o Partido Ecologista “Os Verdes” considerarem que realmente são projectos amigos do ambiente. As voltas que o mundo teria de dar!!!

Voltando atrás no tempo: Há cerca de ano e meio, a pedido de “Os Verdes” foi realizado debate na Assembleia da República, tendo estes considerado “que a gestão e funcionamento dos campos de golfe tem preocupantes impactos ambientais negativos, em termos de desgaste dos recursos hídricos, utilização de fertilizantes, gastos energéticos, etc., que não são acautelados pela Avaliação de Impacte Ambiental. (...) como é exemplo o recente anúncio de construção de mais dois no litoral alentejano (empreendimento Herdade do Pinheirinho e Costa da Terra), em Zona de rede Natura 2000.”

Bem, mas por Alcácer, terra de grandes acontecimentos, aparecem outras pérolas, não é que o actual executivo, tenciona baixar em uma décima o IMI, para segundo o actual autarca João Massano criar “melhores condições de vida para a população e incentivar o crescimento económico do concelho, através da atracção de habitantes.”
Isso de pensar, idealizar, elaborar e executar planos estratégicos dá muito trabalho!!!
Mas porque é que a gente anda com planos tecnológicos e o raio que o parta, basta descer uma décima no IMI e passamos a crescer 4% ao ano!!!

Mas, não se pense que é só Alcácer que mete água, também essa agremiação chamada de REGI, que tem um portal considerado de excelência pelos empresários andaluzes e algarvios. Não é que quase nunca é actualizado e quando o é esquece-se das feiras do Monte, de Sines, de Alcácer e de Seminários e Workshops de interesse regional.
Apesar de tudo, há que dar os parabéns ao grémio, não é qualquer organização que consegue fazer tão pouco com tanto dinheiro!!!!

A REGI, até é parceira nessa notável iniciativa que é a feira do emprego. A sério parabenizo as entidades promotoras desta iniciativa. Ela é boa, mas porque é que os Centros de Emprego de Santiago e Alcácer ficam de fora?
Como diz o Paulo Bento: Emprego-Desemprego-Formação...... IEFP
Bem o Litoral Alentejano no seu melhor!!!

É tudo a trabalhar para o mesmo, até se conseguiu juntar a ADL, com a Caixa Agrícola, presumo que já tenham feito as pazes!!!

Vicente disse...

É a vida.
Estão todos de conluio por isso mesmo é que as coisas estão como estão. A região assim continuando está condenada. Agora até já querem substituir o nome, um dia ainda vão querer substituir as populações e tomarem conta disto tudo.
Quanto à REGI melhor do que ninguém o seu trabalho fala por si e mostra bem a sua nulidade. Meu belo dinheirinho, que tanta falta fazia para coisas estruturantes de que estamos carentes.