10.30.2007

Novos métodos eleitorais

No jornal "Expresso" do passado Sábado vinha um interessante artigo sobre os políticos e as agências de comunicação.
Em caixa vinha um destaque sobre o autarca de Santiago do Cacém, Vitor Proença, que, pelos vistos, recorreu a uma agência de comunicação para ganhar as ultimas eleições autárquicas.
Que se sabia que era um politico nova geração, com uma apetência especial pela imagem, pela comunicação, bem falante, bem vestido, muita aparência e pouca essência, não é novidade.
Mas o recurso a agência de comunicação é uma novidade...chegámos a um novo estádio na politica...
Pelos vistos Vitor Proença não acreditou no trabalho desenvolvido...e isso é preocupante.
E preocupante pela comunicação que foi passada...será genuína?
E interessante pela côr politica...pelos visto o PCP já se adaptou aos novos tempos (em algumas coisas só!)...ou será uma tentativa desesperada de manter um poder que está a escorregar pelos dedos?
Será também que toda a prolífica comunicação emanada de Vitor Proença é de acordo com a agência de comunicação, é ditada pela sua agenda pessoal?
Muitas interrogações e dúvida ficam no ar... e alguma desconfiança.

10.29.2007

Sines e a revisão do PDM

A Câmara Municipal de Sines iniciou o processo de revisão do PDM, um documento que já se encontra desactualizado em função dos novos tempos que Sines e o Litoral Alentejano atravessam.
É uma excelente ocasião para todos os que se interessam por Sines e que acham que tem algo que pode contribuir para a melhoria desta zona participarem e enviarem sugestões e ideias.
Toda a informação em
http://www.mun-sines.pt/especiais/revisaopdm/index.htm
Aproveitamos a ocasião para abrir este espaço a quem quiser também tornar publicas as suas sugestões e ideias...pode-se criar aqui um espaço de debate enriquecedor.
Aguardamos aqui as vossas sugestões.

10.25.2007

Algumas imagens do Litoral Alentejano...e alguma ironia

AMLA....REGI...

Gostaríamos de saber exactamente o que é a AMLA?....o que é a REGI?
Quais os objectivos... o que pretendem...para que servem...quais as suas realizações...
Muito se tem falado, mas pouco se tem visto...
Mais parecem um clube de comadres, para onde vão alguns "reformados" ilustres, onde se passa mais tempo em guerras de poder do que em coisas concretas para a região.
Como é que se articulam com outras associações (ADL por exemplo) ou com o verdadeiro poder na região (a Caixa Agrícola de Santiago do Cacém)?
Será que são realmente necessárias?
Aguardamos por um debate interessante.

10.16.2007

Feira do emprego e empreendedorismo em Sines

Está de parabéns a Câmara Municipal de Sines pela iniciativa da "1ªFeira do emprego, formação e empreendedorismo do litoral alentejano", que decorreu de 10 a 15 de Outubro.
Com um programa interessante, em que se conjugou a parte expositiva com worshops temáticos e em que se reflectiu sobre o mercado de trabalho e empreendedorismo no Litoral Alentejano.
Como temas em volta do Mercado de Trabalho do Alentejo Litoral, debateram-se a "Industria, Energia e Logística", o "Empreendedorismo e Qualificação" e o "Turismo".
Foi bom ver responsáveis autárquicos, responsáveis empresariais, pessoas com responsablidade social, agentes de formação, promotores, jovens envolverem-se nesta iniciativa.
Tiveram lugar intervenções de extrema importância, em que se podem destacar a do Professor Augusto Mateus, responsável pelo futuro "Plano Estratégico do Alentejo Litoral" (vamos estar atentos) e do Professor Costa Lobo, responsável pela equipa que irá elaborar a revisão do PDM de Sines...dois documentos que irão alterar o panorama local e regional.
Duas notas:
O local da exposição - o Centro de Artes de Sines - talvez não seja o mais apropriado, pela sua estrutura labiríntica e que fragmentou muito a mostra e, segunda nota, a ausência das outras autarquias do Litoral Alentejano.
Um evento desta importância deveria ser mais participado pelos outros municípios....deve...ou antes tem de haver uma convergência neste aspecto fundamental da economia regional.

10.08.2007

O nome Litoral Alentejano

Parece que a ultima moda é não se gostar dos nomes, a pretexto de um qualquer obscuro motivo comercial e promocional....
Começou com o ALLGARVE e agora viraram-se para o Alentejo Litoral.
Surgiu a ideia peregrina que se deve encontrar um nome mais apelativo para o Litoral Alentejano...
O que não deixa de ser curioso é que quem sugere isto, a "Associação de resorts do Litoral Alentejano", que não conseguiu encontrar uma palavra portuguesa para "resorts" (é pena...) e que são pessoas que não nasceram aqui, no Alentejo, no Litoral...neste conjunto unico de paisagens, saberes e pessoas.
Que não sentem esta zona como locais, como pessoas que aqui nasceram, viveram e aqui esperam acabar a vida...ou como quem vem para cá viver....pela específicidade do Alentejo Litoral.
E logo as reacções não se deixaram de ouvir...com os habituais a favor e os habituais contra...
Pena é que alguns responsáveis vão atrás deste fogo de artifício e que apenas pensem na aparência, na propaganda, nos sound bytes e que mais uma vez vão atrás de coisas irrelevantes para a região.
Não consta que os espanhóis alguma vez tenham mudado o nome a uma das suas regiões, ou que as regiões daCroácia e Turquia, agora na moda e com nomes quase impronunciáveis, ou zonas do Brasil, com os originais nomes índios, sejam alteradas em função de uma qualquer conveniência comercial.
O que eles tem para oferecer é a sua identidade, a sua essência, a sua originalidade e é isso que torna essas e outras zonas destinos turísticos por excelência....tal como o Alentejo Litoral.
Os milhares de pessoas que nos visitam é por isso, não é pela fonética ou por gostarem muito do nome!
E para terminar....depois do triste espectáculo que foi a novela da "marca Alentejo Litoral" protagonizada pela ADL e Caixa Agrícola, com outras entidades no enredo...não nos parece que seja uma boa ideia!

10.01.2007

É assustador mais uma vez...

A Câmara Municipal de Alcácer do Sal aprovou, em reunião extraordinária (... é extraordinário realmente...), o Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento 2 da Comporta.
É mais um projecto para o nosso Litoral, que propõe o conceito de "resort de golfe na mata" (uma imaginação fértil...o que mais irão inventar!).
E vamos aos números: 346, 7 hectares, 3467 camas turísticas e 1470 camas residenciais ou seja um total de cerca de 5000 camas, com campos de golfe e um quilómetro de praia, dois hotéis, dois hotéis apartamentos, três aldeamentos turísticos e turismo residencial (outro conceito imaginativo mas uma contradição: turismo e residencial....alguém pode explicar) e 139,3 ha de golfe.
E estão previstos 6 mil posto de trabalho (!)...ou seja 1,2 postos de trabalho por cama..mais que no hotel de 6 estrelas no Dubai....ficamos mais descansados...pena que depois não sejam nem 6000 nem 5000 nem 4000...e fiquem muito aquém das promesas necessárias para os autarcas ficarem anestesiados!
E o autarca Paredes pode ficar mais descansado... já pode começar a rivalizar com o autarca Beato ( que leva grande avanço mas com o território a esgotar-se)...os autarcas Coelho e Proença poem pé no acelerador e fazem das tripas coração para um lugar no pódio do betão.
O autarca Camilo coitado, vai de bicicleta (maldito Parque Natural!)