8.27.2007

Inqualificável II

Não se compreende como é possível terem autorizado a "marquise" na Estação da CP de Santiago do Cacém!
Que seja transformada em bar, entende-se...há que racionalizar os custos...revitalizar património.
Mas daí a estragar um edifício tão caraterístico....bonito...com uns azulejos esplêndidos, onde se podem ver aspectos da vida em Santiago do Cacém hà cinquenta anos atrás (alguns deles já desaparecidos) pode ser demais....
Alguém acode antes que seja tarde de mais?

6 comentários:

Anónimo disse...

há coisas mais graves...

Anónimo disse...

Sim....como os sucessivos atropelos urbanisticos, arquitectónicos, patrimoniais e sociais...

Anónimo disse...

Infelizmente temos em Santiago um vereador do urbanismo e uma vereadora da cultura com pouca ou nenhuma sensibilidade para as questões do património cultural. Já alguém dizia, que o património cultural é único e irrepetível, e não pode esperar, mas em Santiago parecem haver algumas mentes que não conseguem perceber isso...

De cá disse...

Concordo

Celestino disse...

De facto existem muitas agressões incompreensíveis ao património santiaguense. Em muito, devido ao GRUP cuja estrutura, à semelhança da que lhe precedeu, ser totalmente ineficaz. Defendo um modelo de GRUP que envolva a sociedade civil com campanhas de sensibilização, e que integre as associações culturais do munícipio, historiadores, núcleo de arquitectos regional, empresas de construção civil, empresas públicas cuja actividade incida nas áreas sensíveis dos centros históricos, associações de moradores, juntas de freguesia, departamento do património da Diocese, entre outras. Com reuniões e encontros periódicos, onde possam ser discutidas as intervenções. Actualmente, o GRUP não funciona, nem defende nada de nada. Basta dar uma voltinha pelos centros históricos do concelho, para ver as atrocidades e barbaridades urbanísticas permitidas. Acho o GRUP demasiado fechado sobre si.

Santiaguense disse...

As comissões de utentes não deviam também desenvolver a sua acção sobre os espaços publicos do concelho/região ? Os monumentos são de utilidade e interesse público. O centro histórico é público embora com interesses privados (habitações privadas), mas é do interesse público que esteja num brinco. Acho que as comissões de utentes também deviam reivindicar sobre estas coisas