7.24.2006

Um relatório....

Quem leu o artigo do passado Domingo, dia 23 de Julho, no “Público” com o título “LITORAL A IMPARÁVEL URBANIZAÇÃO”, certamente que não deixou de ficar surpreso e preocupado.
A preocupação de alguns não deixa assim de ser justificada e neste momento confirmada por dados científicos.
Com base num relatório da Agência Europeia do Ambiente, com o título “Alteração da Utilização do solo em Portugal Continental” são avançado alguns números que devem ser merecedores de reflexão e que podem servir para esclarecimento do que se pretende que venha a ser o Litoral e mais concretamente o Litoral Alentejano.
Neste estudo refere-se que o aumento de artificialização do litoral foi de 34% entre 1990 e 2000, com um aumento de tecido urbano descontínuo de 41.000 ha desde 1985 e que Portugal foi o país da Europa onde desapareceu a maior fatia de campos cultivados até 10 km da costa!
No que diz respeito ao Litoral Alentejano o Índice de artificialização aumentou 60% (!) entre 1990 e 2000 e mais concretamente dentro da Paisagem Protegida do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, nas áreas urbanas, onde quem autoriza a construção são os municípios, houve um aumento para 1650 ha em relação aos 1000 em 1990 e nas áreas exteriores, mas imediatamente contíguas, esse aumento foi de 3900 ha para 5000 ha.
A conclusão deste relatório da Agência Europeia do Ambiente é liminar:
“O caminho do desenvolvimento nesta área é claro: segue os mesmos padrões da região do Algarve”.
Seria interessante saber qual a divulgação e o acolhimento que este relatório vai ter junto dos autarcas e “promotores” (imobiliários e não só) do Litoral Alentejano.
Vamos ver qual será (se é que vai existir alguma) a reacção destes mesmos autarcas e “profetas” de desenvolvimento, tão habituados a acções de propaganda…uma pista: se houver comentários certamente serão de que este relatório é uma força de bloqueio, que atrasa a região, que impede o desenvolvimento, etc. etc.…. Enfim, nada de novo!
Pode-se encontrar mais informação e outros relatórios interessantes em http://local.pt.eea.europa.eu/

Sem comentários: